src="https://apis.google.com/js/platform.js" async defer> {lang: 'pt-BR'}

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

DA GENTE QUE EU GOSTO.

Eu gosto de gente que vibra, que não tem de ser empurrada, que não tem de dizer que faça as coisas, mas que sabe o que tem que fazer e que faz. A gente que cultiva sues sonhos até que esses sonhos se apoderam de sua própria realidade.

Eu gosto de gente com capacidade para assumir as consequências de suas ações, de gente que arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho, que se permite, abandona os conselhos sensatos deixando as soluções nas mãos de Deus.

Eu gosto de gente que é justa com sua gente e consigo mesma, da gente que agradece o novo dia, as coisas boas que existem em sua vida, que vive cada hora com bom animo dando o melhor de si, agradecido de estar vivo, de poder distribuir sorrisos, de oferecer suas mãos e ajudar generosamente sem esperar nada em troca.

Eu gosto da gente capaz de me criticar construtivamente e de frente, mas sem me lastimar ou me ferir. Da gente que tem tato. Gosto da gente que possui sentido de justiça. A estes chamo de meus amigos.

Foto: RIR  É PEÇA CHAVE PARA A VIDA EM SOCIEDADE.
Segundo o pesquisadores o ato de rir é um dos sinais sociais mais honestos porque é difícil de ser fingido. 
Ele é uma espécie de fóssil do comportamento, que evidencia as raizes que todos os seres humanos, e talvez todos os mamíferos, têm em comum. A risada primitiva, então, evoluiu como um dispositivo sinalizador com a função de destacar a compreensão de interação amigável entre duas pessoas.
Os humanos começam a rir aos quatro meses e depois progridem das cócegas para mecanismos mais sofisticados, como piadas. 
O riso pode ser usado para reforçar os laços de solidariedade e identidade de um grupo, ao satirizarem e isultarem pessoas de fora da unidade, mas é sobretudo um "lubrificante" social. É uma maneira de fazer amigos e também de deixar claro quem pertence a quais posições na hierarquia do status social.
Fonte: revistagalileu.globo.comEu gosto da gente que sabe a importância da alegria e a pratica. Da gente que por meio de piadas nos ensina a conceber a vida com humor. Da gente que nunca deixa de ser animada.

Eu gosto de gente sincera e franca, capaz de se opor com argumentos razoáveis a qualquer decisão.
Gosto de gente fiel e persistente, que no descansa quando se trata de alcançar objectivos e ideias.

Eu gosto da gente de critério, a que não se envergonha em reconhecer que se equivocou ou que não sabe algo. De gente que, ao aceitar seus erros, se esforça genuinamente por não voltar a cometê-los. De gente que luta contra adversidades. Gosto de gente que busca soluções.

Eu gosto da gente que pensa e medita internamente.

De gente que valoriza seus semelhantes, não por um estereotipo social, nem como se apresentam. De gente que não julga, nem deixa que outros julguem. Gosta de gente que tem personalidade.

Eu gosto da gente que é capaz de entender que o maior erro do ser humano é tentar arrancar da cabeça aquilo que não sai do coração.

A sensibilidade, a coragem, a solidariedade, a bondade, o respeito, a tranquilidade, os valores, a alegria, a humildade, a fé, a felicidade, o tato, a confiança, a esperança, o agradecimento, a sabedoria, os sonhos, o arrependimento, e o amor para com os demais e consigo próprio são coisas fundamentais para se chamar GENTE.

Com gente como essa, me comprometo, para o que seja, pelo resto de minha vida... já que, por tê-los junto de mim, me dou por bem retribuído.

Impossível ganhar sem saber perder.
Impossível andar sem saber cair.
Impossível acertar sem saber errar.
Impossível viver sem saber reviver.

 
A glória não consiste em não cair nunca, mas em levantar-se todas as vezes que seja necessário.
E ISSO É ALGO QUE MUITO POUCA GENTE TEM O PRIVILEGIO DE PODER EXPERIMENTAR.
Bem aventurados aqueles que já conseguiram receber com a mesma naturalidade o ganhar e o perder, o acerto e o erro, o triunfo e a derrota...


Texto atribuído ao Mario Benedetti, poeta, escritor e militante político, comunista, das quais tenho dúvidas, devido as crenças do autor e ideologia.
( OXALÁ queira que no meu caminho só apareça essa GENTE).

Bom final de semana proceis.
Blessed Be !!!.

ALMIR SATER SE APRESENTA NO SESC BERTIOGA PROX 14

MÚSICA COM ARTE.

Almir Sater se apresenta no Sesc Bertioga, SP, dia 14 de Dezembro, sexta-feira, em seu penúltimo show, encerrando a agenda com chave de ouro, em 2012.
 Lembrando que os convites são gratuitos e devem ser retirados em dois locais, conforme abaixo, à partir de 10/12/12. Os show do instrumentista e violeiro Almir Sater, e´sempre disputadíssimo, em muitos lugares, com ingressos "Esgotados" semanas antes.  Portanto, não percam, vai agendando desde agora, e fique por dentro. O músico, que é um dos mais requisitados para abrilhantar eventos públicos e corporativos, é dono de uma das mais concorridas agenda no show business.

Esse ano, o artista esteve com sua "comitiva esperança", por diversas capitais e cidades,  abrindo novas fronteiras, como o nordeste, os estados da Bahia e Ceará. 

Tocando em Frente 
Seu velho e sempre novo som, percorreu os estados do RJ, SP, SC, RS, PR, MT, MG,BA,CE, MS, GO enfim, a cada ano que passa, mais estados brasileiros, o convidam para apresentações, e em ordem crescente, anos interios foram 09, 10 e agora já estamos em 11 e importante lembrar, que  não são ( só)  os mesmos  e sim novos estados também, como os citados acima. Que 2013,  venham muito mais ... afinal onde a "comitiva esperança" aonde chega, já começa a festança...  "sem vontade de regressar" !!!...

Serviço:
Almir Sater e Banda.
Data: 14/12/12- sexta-feira
Cidade: Bertioga -SP
Horas: 20h:30min
Local: Sesc Bertioga
Investimento em valores R$:
Ingressos Gratuitos - retirar à partir do dia 10/12 em dois locais:
- Portaria de Sesc Bertioga - Rua Pastor Djalma da Silva Coimbra, 20, Bairro Jardim Rio da Praia- Telefone: (13) 3319-7700.  - Casa da Cultura de Bertioga - Avenida Tomé de Souza, 130 (Em frente à Praia da Enseada) - Horário de funcionamento:
Segunda à sexta, das 8h às 17h, aos Sábados, das 14h às 22h e aos domingos das 10h às 18h.Mais Informações: (13) 3317-4060

Almir Sater é uma das atrações do Choro Jazz no Ceará.

Jericoacoara recebe o mago da viola, a música folk de Almir Sater


O festival, é totalmente gratuito e acontece do dia 29 de novembro ao dia 1º de dezembro.

 Em sua 4ª edição o Festival Choro Jazz chega consolidado aos palcos do circuito musical, e pela primeira vez se apresentará em Fortaleza, antes de seguir para a bela e paradisíaca praia de Jericoacoara com sua já tradicional semana musical, incluindo a presença de renomados músicos do cenário nacional e internacional, entre eles, Almir Sater.

E será neste  cenário de beleza natural e exuberante, no palco principal, em 06 de Dezembro, em Jericoacoara, que o músico Almir Sater e sua banda, se apresentam, à partir das 22:30, segundo as informações.

O público será presenteado com um show espetacular, onde o multiintrumentista Almir Sater, desfila todo seu virtuosismo na viola de 10 cordas,  violões de 6 e 12 cordas, que entre sanfonas, violões e contrabaixo acústico e elétrico, dão o toque final.
Almir Sater será acompanhado por sua banda em uma fusão musical em perfeita sintonia.

Serviço: Almir Sater e Banda.
O que: 4ª edição o Festival Choro Jazz
Onde:  Jericoacoara - CE
Quando: 06/12/12- Quinta-feira
Horas: 22:30 min
Local: Palco Principal da Praça
Entrada: Gratuita
Site www.chorojazz.com
Informações adicionais: info@chorojazz.com – Tel: (11) 3032-3312
 

Pesquisa mostra que o riso é peça-chave para a vida em sociedade



Não tenho nenhuma sombra de dúvida, que isso é verdade, e nem preciso de caráter científico.

O riso mais gostoso ainda é quando ele vem espontâneo do nada. eu sou assim, as vezes uma simples piada do Joãozinho, um mico, uma gafe, ou até uma tirinha, ou agora como este que me enviaram ontem no facebook, foi motivo, de chorar de tanto rir.



Ontem por exemplo, uma página, Rock Wins postou essa foto e um dos amigos da minha página, o Marcos,  enviou, me perdoa o dono deste hit, ( morro de medo do Jason, por natureza), ou seja, com todo o respeito, mas eu ri, até sair lágrimas dos olhos, por uma bobagem destas, eu fiquei imaginando a cena...ia ser um Deus nos acuda, um mundaréu correndo por todos os lados kkkkkkkkkkk...ufa, este perigo eu não corro jamais, afinal ouço folk, ...hehehe... e rendeu o terror, foram 2.996 compartilhamentos, 1.461 curtir... mas foi o suficiente para eu ir dormir às gargalhadas, a tensão do dia ido embora, nem lembrei mais dos problemas e insônia de semana pra cá...
Já viu néh mandar isso pra mim, quando o tico e teco dourado, já está querendo fundir.....

Ás vezes, ouço minhas irmãs dizerem, ah, ela é muito tranquila na vida não tem preocupação, ( não imagine o quanto) ter que matar um leão por dia, mas, eu fiz uma escolha anos atrás, de que, minha saúde, jovialidade tem que ser maior que tudo isso. Quando a gente desencana do materialismo, nem em viver para agradar os outros, tudo muda ao nosso redor, e as coisas pequenas, aquelas que não fazemos conta, passam a ter mais sentido, como o simples ato de respirar, de ser saudável, de não depender de ninguem, emocionalmente, materialmente e fisicamente. este é o milagre da vida, eu costumo até brincar "devo não nego, pago quando eu puder", risos, risos, e vou vivendo um dia após o outro.

As coisas podem me magoar, frustrar, por um dia, uma semana, não mais que isso, eu sempre dou um jeito de substituir rapidamente, as coisas ruins, exaltando as boas.. ..

Essa matéria fala sobre isso, aproveite e experimente também, afinal para que levar a vida tão a sério não vamos sair vivos dela mesmo.. ou vamos? ... risos.. então.. ria ..
Neurocientistas da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, descobriram que a risada tem pouco a ver com senso de humor e é, na verdade, uma ferramenta de instinto de sobrevivência para animais que convivem em sociedade. Há séculos, teóricos como Platão. Aristóteles, Kant e Freud tentaram explicar o riso baseados na premissa errada de que eles estariam explicando também o que seria o humor.

Para chegar à origem do riso, os cientistas escanearam cérebros de macacos e ratos. E verificaram que a risada humana evoluiu do som rítmico feito por primatas, como os chimpanzés, quando eles fazem cócegas uns nos outros enquanto brincam.

Assim, a pesquisa indicou que o cérebro possui antigas conexões para produzir o riso e jovens mamíferos aprenderem a brincar uns com os outros. A risada estimula circuitos cerebrais de euforia e também reassegura para o outro animal que eles estão brincando, e não brigando.

Quando os pesquisadores iniciaram os estudos sobre o tema, há 20 anos, era comum a opção de levar pessoas para o laboratório para assistirem episódios de famosas séries cômicas de TV, como "Saturday Night Live". Mas elas não riam muito por causa do ambiente.

Em habitats naturais – calçadas, shoppings – foram observados milhares de episódios de riso. E eles checaram que de 80 a 90 por cento dessas risadas eram resultado de frases simples como "eu sei" ou "vejo vocês depois", empregadas em contextos engraçados. Ou seja, não eram necessárias piadas ou frases de efeito para gerar risos.

O estudo também mostrou que a maioria das pessoas (principalmente as mulheres) riem mais enquanto conversam do que os outros que lhe ouvem, usando as risadas como um tipo de pontuação para suas sentenças. É um processo em grande parte involuntário. As pessoas podem conter o riso, mas poucos conseguem forçar o riso de forma convincente.

Portanto, os pesquisadores concluiram que o ato de rir é um dos sinais sociais mais honestos porque é difícil de ser fingido. Ele é uma espécie de fóssil do comportamento, que evidencia as raizes que todos os seres humanos, e talvez todos os mamíferos, têm em comum. A risada primitiva, então, evoluiu como um dispositivo sinalizador com a função de destacar a compreensão de interação amigável entre duas pessoas.




Os humanos começam a rir aos quatro meses e depois progridem das cócegas para mecanismos mais sofisticados, como piadas. O riso pode ser usado para reforçar os laços de solidariedade e identidade de um grupo, ao satirizarem e isultarem pessoas de fora da unidade, mas é sobretudo um "lubrificante" social. É uma maneira de fazer amigos e também de deixar claro quem pertence a quais posições na hierarquia do status social.

Fonte: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Galileu/0,,EDG76691-7962,00.html