Loira do bem ∞ : 12/01/12

sábado, 1 de dezembro de 2012

Pitaco by Loira do Bem.. SEM CONTROLE.

Pitaco by Loira do Bem.. 'SEM CONTROLE"
Como eu sou? eu sou assim, atrapalhada, desorganizada,avoada, idealista, nada realista, instável, saudável e contestável, por que não? ..
Eu sou uma criança livre, inquieta, alegre e rebelde, talvez. que chora, grita, sorri e  aquieta.

Eu sou da pá virada, acerto, erro, aprendo, refaço ou mudo de caminho, mas nunca faço aquilo que não estou a fim.
Eu tenho dificuldade para lidar com alguns "istas", "ismos" "idos". "ados"  "osos" como os de "detalhistas", "perfeccionismos" "regristas" "padronismos" "egoístas", "individualistas", "dissimulados", "afetados" "desaforados" , "invejosos" e alguns 'aforismos" como os "achismos".."burocrat"ismos". ..não sei !!!


Eu não gosto de nada que me controla, bitola, ditado, regrado e imposto..nem o de Renda !!!
Eu não tenho padrões definidos, porque vivo em metamorfose, aprendendo, reavaliando, não sei de fato o que sou, quem eu sou, vivo a descobrir quem sou, ser feita, refeita e aceita por eu mesma, uma constante luta interior.
Não tenho patrões, não sigo padrões e não assino ponto, isso seria desencanto nem te conto!.
Não gosto do óbvio, do comum, do vulgar, do piegas e nem da mesmice...
Sigo livre de amarras, de contratos e tratos. 

O único trato que assumo  e não fujo é o da lealdade, 
ser original, espontânea e falar daquilo que acredito como verdade, responsável e séria no que faço, mas de forma lúdica e divertida, pois tenho "preguiça" com a pieguice, a monotonia, e com gente de alma chinfrim..
ser maçante me apavora, mas tenho pressa em ser feliz e ser feliz sem pressa, também.. mas tudo ao seu tempo, de prioridade mesmo ...só o agora, por hora, compromisso apenas o de não deixar morrer em mim, jamais, essa criança interior, livre e rebelde, que acredita em sonhos, dias e pessoas melhores todos os santos dias ..
Quem sou eu? Se eu soubesse eu não estaria me buscando assim.. #simples assim

Texto by Loira Do bem.

APROVEITA



Já reparaste que às vezes tens coisas na tua vida que te enchem de alegria?
Situações inesperadas e felizes, ou a concretização de assuntos pela qual esperaste tanto tempo?
Já notaste que às vezes, nem que seja por breves momentos, és extremamente feliz?
E o que é que fazes com essa felicidade toda? Aproveita-la ao máximo? Gozas essa felicidade? Aproveitas para sentir, sentir, sentir, de forma a equilibrar com aqueles dias menos bons qu

passas a chorar? O que é que fazes com essa alegria toda?

Vais a correr contar a alguém.
Não consegues viver primeiro intensamente só para ti.
E já reparaste que essa pessoa à qual tu contas nunca te devolve a mesma energia?
Já notaste que ela, como não está dentro do assunto, se limita a ficar contente por ti quando
fica?
Tu vais contando, e como a pessoa não se anima, achas que o problema é dessa pessoa, e contas a outra que também não se anima, e tu, vais murchando, murchando…
chega uma altura em que quem já não se anima és tu próprio.

O que é que fizeste de errado?
Esvaíste essa energia. Dispersaste-a com os outros. Não a guardaste para ti, para te encher, para te iluminar. Se reparares bem, nunca guardas nada para ti. E depois culpas os outros que não se animam com as tuas coisas, que não te entendem. E chega uma altura em que, como eles não se interessam, já nem tu te interessas.

Aprende uma coisa: às vezes temos de guardar algo só para nós.
É como se fosse um segredo. Ou, pelo menos, por um tempo. Só para nós.
Aproveita, anima-te, interessa-te. E fica com essa energia.
Às vezes parece que vais explodir. Mas fica.
Esse é o teu alimento energético.
Esse é o teu alimento de luz.

Fonte: ” Livro da Luz” by Alexandra Solnado.
Excelente final de semana,
Blessed Be !!!.