Loira do bem ∞ : Assertividade
Mostrando postagens com marcador Assertividade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Assertividade. Mostrar todas as postagens

sábado, abril 15, 2017

REDE DE RELACIONAMENTOS

No filme Coração de Cavaleiro, o Rei Edward ao desfazer uma injustiça e sagrar o jovem Willian, até então ‘farsante’,  com o título “ Sir “ no  torneio,  disse:  “Seus amigos lhe amam, se eu não soubesse mais nada sobre você, isso já me bastaria”. Ou seja, é  incalculável o valor da amizade, de laços leais e sinceros.
Um passaporte que abre portas para os que valorizam caráter e ações coerentes. Aqueles que têm essa sorte devem cultivar os seus amigos como verdadeiros tesouros e se eles estiverem ao redor, a felicidade é dobrada e as dores são menores. E para ter esse privilégio que são para poucos, porque nem todos, estão dispostos a aceitar o outro, com sua cultura e juízo de valores diferentes, sem gerar preconceitos e atritos e  manter uma rede de relacionamentos saudáveis e desenvolver  sentimentos assertivos,  além de exercitar a via de mão dupla,  e muito respeito.
Vamos imaginar quantas pessoas desde a nossa infância até os dias atuais passaram pela nossa vida, vizinhança, escola, trabalho, academia, faculdade, igreja ou lazer. Quantas delas nunca  mais ouvimos falar, e talvez nem vê-las mais. Então,  não seria interessante,  rever ou reatar alguns desses laços que no passado, talvez nem todos, mas certamente vários contribuíram para nossa formação
Uma rede de relacionamentos enriquece nossa vida em todos os sentidos, é um caminho-chave para alçar voos ou permanecer firme no chão.  Muitas vezes, por medo  de  ferir ou decepcionar, nos fechamos  em um casulo e criamos muros intransponíveis. Mas não fomos feitos para viver isolados, precisamos um dos outros, em afeto, reconhecimento e oportunidades.  Certo, para algumas pessoas não seremos “bons” o suficiente por mais que desejamos e  da mesma forma que outras não serão para nós também, por mais que dizem.  As relações interpessoais exigem flexibilidade, focar mais nos pontos fortes de cada um, e menos nos defeitos, aprender a ouvir mais e se colocar no lugar do outro. A psicologia nos diz que quando criticamos as pessoas, aliviamos as nossas frustrações.
Sim, também há relacionamentos que fazem muito mal, são peçonhentos e abusivos. Por isso, colocar numa balança e avaliar as ações e atitudes, assim como no “Coração de Cavaleiro” - “Você foi medido, pesado, avaliado e considerado insuficiente”. E, então mesmo dolorido, seguir em frente, as  perdas e frustrações nos ajudam a crescer, como diz o roqueiro Humberto Gessinger  “Perdoa o que puder ser perdoado e esquece o que não tiver perdão”.  

Em algum lugar, cedo ou tarde, vamos cruzar com pessoas que esperam uma oportunidade de estar no time dos que soma, multiplica e partilha, sejam interesses, afinidades, ideias, até mesmo as diferenças, porque estarão unidas não por protocolos ou classes, mas por coração, e não é pieguice.  O que vale é o aprendizado, sem se apegar a pequenas coisas, nem nas opiniões, nem nos detalhes.  Às vezes, o que falamos dos outros é o que enxergamos em nós, sem se dar conta.  Viver é correr riscos, estar alerta e em movimento constante no aprendizado e escolhas, porém, mais triste será continuar em círculos, sem nunca dar nenhum passo para evoluir e continuar a ser a mesma pessoa, enquanto a vida passa, sem piedade ou compaixão. 

FT: acervo pixabay - free imagens. 

sábado, fevereiro 11, 2017

SOCIEDADE: INTELIGÊNCIA ESTÁ NA CAPACIDADE DE PENSAR EFICIENTE

Imagem: Shutterstock


"A inteligência não é uma nota de um teste de QI, mas sim a capacidade de descobrir o que quer da vida", garante o psicólogo Robert Sternberg. Vem de encontro ao pensamento, do sociólogo suíço, Philippe Perrenoud quando, discorreu sobre o tema " saber mais é ter relações de força". 
Diógenes - o Cínico.
O que o psicólogo Robert Sternberg e Sociólogo Philippe Perrenoud, têm em comum?. Ao meu ver, a maneira como devemos ser elemento transformador na Sociedade daqui pra frente, a começar pela mudança no sistema educacional. Os dois debatem sobre o mesmo tema.  Segundo Perrenoud, "Sabemos transformar decímetro em centímetro, mas o que sabemos sobre autoestima, agressividade, angústia"? O que vamos usar mais? Como uma coisa tão presente na vida está ausente na escola que pretende preparar para a vida?”, Philippe Perrenoud. Ele não afirma, que esta é a solução dos problemas para amenizar conflitos e as relações interpessoais, mas, um dos caminhos, para chegarmos ao um consenso. Mesmo porque, é provado que existem várias espécies de inteligências.

Segundo o cientista norte-americano, o psicológo Howard Gardner detectou 7 tipos mais comuns entre nós. Mas, sem dúvida, nota-se que ser inteligente, está correlacionado com a capacidade de entendimento do que está em nossa volta. Inteligência e Cultura são duas coisas distintas: Enquanto a Cultura, aprendemos o que já foi dito e assimilado, por outras pessoas, a inteligência transforma o aprendizado, em outro entendimento à partir de uma nova opinião formalizada por nós mesmos. Mas, sem dúvida nenhuma, hoje o saber é relação de força. À partir do momento que tomamos conhecimento, sobre vários estudos, passamos a entender o melhor o comportamento das pessoas e da Sociedade, no geral. A seguir o texto do psicólogo. Eu resumiria, nas palavras Socratianas: "Quanto mais eu penso que sei, menos eu sei, eu só sei que nada sei". Boa Reflexão.


Você já percebeu que foi insensível com alguém ou deixou que os sentimentos influenciem as decisões e julgamentos? Há psicólogos como Robert Sternberg, da Universidade Cornell, nos Estados Unidos, que defendem um novo modelo educacional que ensine as pessoas a pensar de maneira mais eficiente.

“Vemos pessoas que tiram ótimas notas na escola, mas que são péssimas como líderes. Ao mesmo tempo em que há técnicos muito bons sem qualquer tipo de ética".

"A inteligência não é uma nota de um teste de QI, mas sim a capacidade de descobrir o que quer da vida e encontrar maneiras de chegar lá", afirma Sternberg, citado pela BBC. Por isso, vale a pena seguir algumas dicas.

1. Reconheça seus pontos fracos. Acha-se mais inteligente do que a média? Isso é o que os cientistas chamam de ‘superioridade ilusória’ e explicam que é particularmente frequente entre as pessoas menos capazes. Tem tendência para negar os seus defeitos? Este tipo de propensão influencia as ideias e a forma de viver. Mas, os psicólogos defendem que é possível se treinar para identificar estas tendências e acabar com elas.

2. Calce as 'sandálias da humildade'. Nenhum homem deveria ter vergonha de admitir que errou, até porque isso faz dele uma pessoa mais sábia, defendia o poeta Alexander Pope. Hoje, ser uma pessoa ‘mente aberta’, que lida melhor com as incertezas, é fundamental. Esta humildade intelectual torna-o mais capaz de questionar os limites do seu conhecimento e dá uma maior capacidade de se colocar ‘na pele dos outros‘.

3. Discuta com você mesmo. Evite as tendências negativas. Tente olhar para uma questão de vários ângulos e discuta as suas convicções.
Fonte:

domingo, novembro 15, 2015

"NÃO SEJA UM INSATISFEITO".

Meio século de vida me ensinou a aceitar um defeito do ser humano como algo incurável: sua insatisfação.

Dei a volta ao mundo inúmeras vezes e conheci muita, mas muita gente mesmo. Travei contato íntimo com uma infinidade de fraternidades iniciáticas, entidades culturais, associações profissionais, academias desportivas, universidades, escolas, empresas, federações...Em todas, sem exceção, havia descontentamento.

Em todos os agrupamentos humanos há uma força de coesão chamado egrégora ( do grego egrêgorein, «velar, vigiar»), é como se denomina a força espiritual criada a partir da soma de energias coletivas (mentais, emocionais) fruto da congregação de duas ou mais pessoas). Pela lei de ação e reação, toda força tende a gerar uma força oponente. Por isso, nesses mesmos agrupamentos surgem constantemente pequenos desencontros que passam a ganhar contornos dramáticos pela refração de uma ótica egocêntrica que só leva em conta a satisfação das expectativas de um indivíduo isolado que analisa os fatos de acordo com suas próprias conveniências.

Noutras palavras, se os fatos pudessem ser analisados sem a interferência (danoso) dos egos, constatar-se-ia que nada há de errado com esses fatos, a não ser uma instabilidade emocional.

Observe que raríssimas são as pessoas que estão satisfeitas com seus mundos. Em geral, todos têm reclamações do seu trabalho, dos seus subalternos e dos seus superiores; da sua remuneração e do reconhecimento pelo seu trabalho; reclamações dos seus pais, dos seus filhos, dos seus cônjuges, do seu condomínio, do governo do seu País, do seu Estado, da sua cidade, da polícia, da Justiça, do departamento de trânsito, dos impostos, dos vizinhos mal educados, dos motoristas inábeis, dos pedestres indisciplinados...Quanta coisa para reclamar, não é?

Se for por esse caminho, concluiremos que o mundo não é um lugar bom para se viver e seguiremos amargurados e amargurando os outros. Ou nos suicidaremos!

Já na antiguidade, os hindus observavam esse fenômeno da insatisfação humana e uma solução:

"Se o chão tem espinhos, não queira cobrir o solo com couro. Cubra os seus pés com calçados e caminhe sobre os espinhos sem se incomodar com eles".

Ou seja, a solução não é reclamar das pessoas e das circunstâncias para tentar mudá-las e sim educar-se a si mesmo para adaptar-se. A atitude correta é parar de querer infantilmente que as coisas se modifiquem para satisfazer ao seu ego, mas sim modificar-se a si mesmo para ajustar-se à realidade. Isso é Maturidade.

Extraído do livro Boas Maneiras no Yôga, do Mestre De Rose.

segunda-feira, outubro 19, 2015

8 MANEIRAS DE TORNAR O COTIDIANO MAIS PRODUTIVO

Vivemos num mundo competitivo e muito dinâmico. As coisas se tornam voláteis. O lazer é essencial para uma vida saudável. Reza a lenda, os sábios afirmam, na ociosidade se encontra o caminho para o criativo, a imaginação.Ainda segundo a ciência, esse ócio criativo traz benefícios e impactos direto em nossas funções cerebrais. Coisas simples, mas que exercem influência e reflete em nossa capacidade, estimula nosso cérebro, melhora memória cognitiva e a vida se torna mais prazerosa.A revista Exame  citou 8 destas atividades, segundo a Ciência, que ajudam a impulsionar e aumentar a produtividade. Vou acrescentar a 9 por conta própria, cuidado com que ouves, a vida é muito breve para

* _*
<\--
_/|_ouvir Música ruim.【ツ】


1. Caminhar


Além de fazer bem para a saúde, andar pode melhorar o seu humor e até tornar você mais criativo. Um experimento conduzido por pesquisadores da Stanford University revelou uma associação direta entre a atividade e a capacidade de ter ideias originais. Os participantes da experiência mostraram um aumento de 60% em sua criatividade enquanto caminhavam.

2. Tocar um instrumento musical

O filósofo Friedrich Nietzsche dizia que, sem música, a vida seria um erro. O benefício trazido pela arte é ainda maior se você é quem está tocando. Uma pesquisa publicada em 2012 no Journal of Neuroscience revelou que treinamento musical - sobretudo na juventude - ajuda a aumentar o corpo caloso do cérebro, isto é, a parte que liga os dois hemisférios. Essa “ajudinha” impulsiona a memória e a capacidade de resolver problemas.

3. Ler

Segundo pesquisadores da Universidade de Sussex, na Inglaterra, meia hora de leitura profunda causa reduz mais o estresse do que qualquer outra técnica tradicional de relaxamento. Outro estudo mostra que a leitura também melhora a capacidade de foco e a concentração, por simular uma espécie de transe parecido com o provocado pela hipnose. 

4. Jogar videogame

Nerds e geeks podem comemorar: jogar certos tipos de videogames melhora o raciocínio estratégico. De acordo com cientistas ingleses, jogos de estratégia em tempo real aceleram a capacidade de raciocinar sob pressão e aprender com erros passados. Já games de ação podem aumentar a capacidade de tomar decisões rapidamente.

5. Jogar golfe


Partidas de golfe podem durar horas. Além de ser um grande exercício de calma e paciência, a prática do esporte incrementa a capacidade de resiliência e o desempenho em atividades diversas, segundo pesquisadores da Princeton University.

6. Aprender uma nova língua
Resultado de imagem para APRENDER FALAR LÍNGUAS
Um estudo conduzido por pesquisadores da Northwestern University revelaram que pessoas bilíngues têm mais facilidade para resolver problemas do que aquelas que falam apenas um idioma. Além disso, cientistas suecos descobriram que a fluência numa segunda língua pode aumentar o córtex cerebral, que controla quase toda a capacidade mental de uma pessoa, da memória à capacidade de planejamento.

7. Fazer exercícios físicos regulares


Um estudo da Dartmouth University tornou evidente a contribuição dos exercícios físicos regulares para o desempenho do cérebro. Em cerca de 60% da população, esse tipo de atividade aumenta o nível de BDNF, uma proteína ligada à inteligência, à concentração e à capacidade de aprendizado.

8. Ouvir música


Não sabe tocar nenhum instrumento? Ainda assim é possível aproveitar as vantagens da música para o seu cérebro. De acordo com cientistas da University of Birmingham, no Reino Unido, escutar música impulsiona o rendimento em atividades diversas. 
Imagens: reproduzida Internet.

sábado, abril 18, 2015

Entendendo Paulo Freire: “Educar é se encharcar de sentido”.


Nome: Paulo Freire
Data de Nascimento: 19/09/1921
Cor dos olhos: Castanhos
Local: Recife/PE.
Raça: Humana.

“Educar é se encharcar de sentido”. Paulo Freire.

Aprender não é acumular conhecimento, estes são voláteis e superados, menos a capacidade de continuar, pensar a realidade. É sempre possível aprender, é um sujeito que aprende e não o mundo. Se educar é impregnar de sentido nossa vida. Educador é aquele que ajuda que constrói que dá sentido a isso. Ele é animador do que comunicador. O aluno tem que caminhar por si mesmo, com autonomia intelectual, a escola de cidadão para e pela cidadania. E não ser restritos, mas cidadãos plenos, segundo ele, a escola é a cidadã que exerce internamente, decisões democráticas. O aluno é protagonista, não em acatar normas. (eu entendo como aguçar a curiosidade, buscar pensar por si mesmo, formar opinião sobre, a escola deveria ser a ponte e não a solução suficiente e centralizadora em ideias).
O sistema segura, freia e não estimula pessoas para o aprendizado. Alguma coisa está errada, a escola não deveria ser burocrática, hierarquizada. O sistema tem dificuldade em aceitar Paulo Freire, não é lógico e (deveria ser dialógico / linguagem). E não ser apenas opressão, puramente unilateral e exercer o papel de doutrinalizador, mas o de formar gente em dialéticas. A contradição é o berço do diálogo. O conflito não pode gerar antagonismo. Solidariedade é condição de sobrevivência, conhecimento serviu para destruir o planeta, tornando o insustentável, a ética do mercado apregoa o Sonhar, mas Paulo nos mostra que este é um mundo possível, não pode fazer tudo, mas é possível melhorar. O mais importante é o Respeito. Freire respeitava o outro, não estressava e nem humilhava o outro, separando o bem do mal, mas busca pela teoria do diálogo, que se torna libertadora. Foi isso que chamou atenção de outras economias, o instituto Paulo Freire até o momento catalogou 90 países que estudam a teoria de Paulo Freire.   
Para ele, aprendiz é um sujeito, ele tem que ser respeitado em sua própria identidade. Só aprendemos quando aquilo faz parte de nosso projeto de vida. E isso faz parte da energia humana, capacidade de entender o porquê está neste mundo, a humildade diante do conhecimento e do mundo deve ser despertada por um professor.

Uma síntese copiada e retirada Canal TV Escola | Instituto Paulo Freire 
Conheça um pouco mais Paulo Freire, considerado o mais célebre educador brasileiro, com atuação e reconhecimento internacionais, entre as maiores universidades renomadas.

http://www.paulofreire.org/