quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Atitudes Verdes para preservar o planeta.




Tomar atitudes verdes para a preservação do meio ambiente, para que o planeta se torne 
autossustentável e habitável por nós seria o ideal. A escassez de água, petróleo e outros recursos naturais não é um problema distante de cada um de nós, muito pelo contrário, nós podemos contribuir e muito para amenizar o desperdício, simplesmente fechando a torneira, enquanto se escovam os dentes.
- Isso é bom para o nosso bolso e o planeta agradece. Essas atitudes, só dependem de cada um de nós, da responsabilidade como cada um sobre a terra, o meio ambiente, numa consciência cósmica e coletiva mais elevada. Para isso é preciso e urgente mudar nossas atitudes, apego, ganância, materialismo e adotarmos atitudes verdes.

"Lembro de um Velho Índio contando histórias"..
"Nós não herdamos a Terra dos nossos Pais, mas pedimo-la emprestada aos nossos filhos". uma frase bastante conhecida mundialmente.
Portanto,  muito mais que simples habitantes do agora, somos responsáveis também pelo futuro das novas gerações que hão de vir e inclusive no combate à miséria e a fome. Sejamos menos egoístas e individualistas, esquecemos velhos conceitos antigos impostos por um sistema desigual, onde faltam oportunidades, respeito e bom senso e sobram ganância e mesquinhez de caráter.
 

Atitude Verde já!
De acordo com Helio Mattar, presidente do Instituto Akatu, ONG, voltado para o consumo consciente de São Paulo, consumimos 20% a mais do que o planeta consegue renovar e se fôssemos consumir como americanos e europeus, por exemplo seriam necessários pelo menos mais 4 planetas para atender a demanda. Eis uma relação de 38 atitudes verdes que podem contribuir para a sustentabilidade do planeta e de nossa vida na terra:














ÁGUA
1-Nunca deixe a torneira pingando - esse simples gesto é capaz de desperdiçar mais de 40 litros de água.
2- Se a descarga disparar - troque o reparo urgente.
3- Construção ou reforma - opte por vasos que usem o sistema V.D.R.(volume de descarga reduzido) que economiza até 40% de água.
4- Lavar a louça.
Jogue fora os restos de alimentos e encha a cuba da pia pela metade, ensaboe as louças com a torneira fechada, depois encha a cuba novamente e enxague as louças.
5- Ao tomar banho permaneça com a torneira fechada enquanto ensaboa o corpo.
6- Deixe a torneira fechada toda a vez que for escovar os dentes.
7-Lave de uma só vez, na máquina ou na mão, a roupa acumulada.
8-No verão, regue o jardim pela manhã ou final de tarde, para que a água não evapore rápido demais.
9-Em vez da mangueira ,use o balde para retirar a sujeira do veículo ou da calçada. Prefira varrer o chão sempre que puder.

PAPEL
Cada brasileiro gasta por ano, uma quantidade de papel equivalente a duas árvores. Reutilizar e reciclar papéis podem salvar uma árvore e meia por ano e ainda economizar 2 mil litros de água e 120 litros de petróleo gastos na fabricação do papel:
10- Use os dois lados das folhas, tanto para escrever como para imprimir.
11- Revisões de Texto: ainda na tela do computador, antes de imprimi-los para não ter
que pedir mais de uma impressão.
12- Reaproveite papel ou cartolina - para fazer rascunhos, anotações ou imprimir documetos enviados
13- Visualizar a impressão do documento antes de imprimir e evite imprimir uma folha
inteira, com apenas uma ou duas linhas escritas.
14- Se possivel, faça fotocópias - Use os dois lado da folha de papel.
15 - Use coadores - guardanapos e toalhas de pano.
16- Aceite apenas os folhetos de propaganda que forem do seu interesse.
17- Use envelopes - apenas quando for realmente necessário.
18- Tente reutiizar os papéis de presente e sacolas.
19 Quando comprar produtos feitos de papel, prefira os reciclados ou os que trazem selos de certificação, como o do Conselho de Manejo Florestal(FSC).


Nota:
Essas dicas entre outras já são atitudes bem interessantes, mas ainda faltam as sobre os alimentos , combustível e a eletricidade para uma próxima postagem.
Para encerrar, nas palavras de Almir Sater e uma dica para a consciência ecológica:
"Acho que a reciclagem de lixo é muito importante.Tenho viajado por aí e nota-se o grau de civilização pela quantidade de lixo que encontra-se nas ruas. Se você começar a rodar por esse Brasilzão, você vai ver que têm muitas diferenças com lugares muito sujos, muito mal cuidado e lugares limpos. Acho que é educação. A ecologia começa com a educação em casa.".


Fotos: Pixabay/free.
Fonte: Matéria extraída da Revista Bons Fluídos. 

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

SHOWS OFICIAIS DE ALMIR SATER | AGENDA

AGENDA OFICIAL - SHOWS DE ALMIR SATER 2017 em Cartaz).
 Você já sabia é claro "AR de Almir Sater e Renato Teixeira goo.gl/SD3nmJ
¯\_(ツ)_/¯ é o “Melhor Álbum de Música Raízes Brasileiras do Grammy Latino 2016.
No Compasso da viola de Almir Sater saiba onde ela 🎸vai estar
 

Imagem: Carlota Fotografia/ CG

08 - Itapuranga/GO - Centro Cultural Cora Coralina
16 - Blumenau/SC - Show "Tocando em Frente" - Parque Vila Germânica
22 - Resende/RJ - Show "Tocando em Frente" - Teatro AMAN
23 - Sorocaba/SP - Show "Tocando em Frente" - Recreativo Campestre
26 - Goiânia/GO - Palco montado no Flamboyant Shopping Center - "Almir Sater e Renato Teixeira". Para estar a par do regulamento e aquisição dos convites acesse o site do Shopping: http://flamboyant.com.br/promocoes/regulamento-flamboyant-in-concert-2017
Mais Informações +55 (62) 3546-2000 e Whatsapp: (62) 9.9623-3698 30 - 
30- Juiz de Fora/MG - Show "Tocando em Frente" - Terrazzo 

OUTUBRO 2017
06/10 - Brasília/DF  - Centro de Convenções Ulysses Guimarães
Ingressos: bilheteriadigital.com/almir-sater-e-banda
07/10 - Rio Verde/GO - Clube Campestre
Ingressos: https://www.bilheteriadigital.com/show-almir-sater-07-de-outubro
11/10 - Campo Grande/MS - Parque das Nações
13/10 - Pedro Leopoldo/MG - (Fechado)
20/10 - Rio de Janeiro/RJ - Show "Tocando em Frente" - Vivo Rio
Vendas no site da Eventim Brasil: https://goo.gl/UZymaH ou na bilheteria do Vivo Rio.
28/10 Piracicaba/SP - Show "Tocando em Frente" - Chapéu Brasil
Mais novidades vem por aí...Aguardem ∞ ♬•¨¯`•♩∞
+ Shows Tocando em Frente link Oficial da turnê   http://tocandoemfrente.net
📀😜 AR Disponível nas plataformas digitais: https://umusicbrazil.lnk.to/DDeDestino  Lojas e Sites virtuais.


Agenda reproduzida  Site  www.claudetefaria.com.br 
Escritório de Almir Sater | Contato Shows e eventos
Claudete Faria | email: claudetefaria@uol.com.br
☎ +55 (11)4485-1539/ (11)4485-3049/ (11)9.7546-3850

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Renato Teixeira no Palácio das Artes em BH

Renato Teixeira se apresenta no Grande Teatro do Palácio das Artes em Belo Horizonte no próximo dia 28 de Setembro em um espetáculo imperdível.



Acompanhado pelos músicos de sua banda entre eles o filho Chico Teixeira, o cantor e compositor revisita sua trajetória com os grandes sucessos como Tocando em Frente, Romaria, Amanheceu, peguei a Viola,  Frete, Cuitelinho entre outras.

O artista é um dos mais respeitados compositores da música popular brasileira, sendo um dos precursores do Folk caipira, histórias e folclore que abrangem o cancioneiro popular. Suas canções foram gravadas por grandes nomes como Elis Regina, Maria Bethânia e considera a parceria com Almir Sater, um grande momento na sua história. Juntos, eles criaram letras e melodias inesquecíveis como ‘Um Violeiro Toca’ e ‘Tocando em Frente’, esta considerada um hino motivacional desde então. Outra parceria inesquecível foi com a dupla Pena Branca e Xavantinho. Juntos gravaram o disco “Ao Vivo em Tatuí”, que se transformou num marco no gênero.

Renato toca sua carreira pessoal com uma agenda requisitada e cheia de shows. Além do seu trabalho solo, faz parte do projeto “Amizade Sincera” com seu querido amigo Sérgio Reis. O DVD já ganhou disco de ouro e a agenda de shows da dupla se mantém cheia.

Atualmente se dedica à turnê do projeto “Tocando em Frente” que une Renato com seus amigos Almir Sater e Sérgio Reis no mesmo palco. Também se prepara para lançar um segundo álbum com Almir Sater repetindo a parceria que rendeu o prêmio por Melhor Álbum de Música de Raízes Brasileiras na 17ª edição do Grammy Latino – o “AR”, primeiro disco deles. Além do cobiçado gramofone, também ganharam o Prêmio da Música Brasileira na categoria Dupla Regional em 2016.

Na estrada há anos, em perfeita sincronia, Renato & Banda pretendem realizar um show emocionante,  daqueles memoráveis e cheios de surpresas, em que ”O simples resolve tudo”. 


SERVIÇO:
Renato Teixeira & Banda.
Quando: 28 de Setembro de 2017. Quinta-feira.
Horas: 21h00
Local: Palácio das Artes – Belo Horizonte/MG
Valores de Ingressos em R$:
Setor  1 e 2:  R$ 130,00 (inteira) e R$ 65,00 ( meia-entrada).
Balcão: 120,00 ( inteira) e  R$ 60,00 (meia- entrada).
Meia-entrada de acordo com a Lei em vigor.
Pontos de Venda:
Pela internet:
Ingresso Rápido ou televendas 4003-1212.
Ponto físico: Bilheteria do Palácio das Artes: de segunda-feira a sábado, das 10h às 21h e aos domingos e feriados, das 14h às 20h. Tel.: (31) 3236-7400.
Mais Informações: (31) 3236-7400 
Evento Oficial  Facebook Show Renato Teixeira | Palácio das Artes/BH
Realização: Jackson Martins Produções & Eventos.
Assessoria de Imprensa: Paula Granja (31) 9.9649.2968

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Eduardo Araújo e Banda em Belo Horizonte

Eduardo Araújo se apresenta no Cine Theatro Brasil Vallourec em Belo Horizonte no próximo dia 20 de Setembro, às 21h00. O espetáculo será realizado por Jackson Martins Produções e Eventos.


Com mais de 30 discos gravados, o cantor e compositor pioneiro do rock também considerado o “pai” do country no Brasil, sobe ao palco para celebrar os 50 anos de estrada. Acompanhado de sua banda relembra suas canções atemporais como ‘O Bom’ e “Vem quente que estou fervendo”, que marcaram toda uma geração e as mais recentes.



O artista sempre envolvido em diversos projetos lançou meses atrás o livro "Pelos Caminhos do Rock" nome de um dos mais importantes discos, onde conta sobre suas memórias e a sua imponente trajetória, que o transformou em um dos nomes mais respeitados do cenário brasileiro. Além das apresentações em programas de TV e rádios, Eduardo Araújo continua a fazer shows por todo o país. Suas canções navegam por diversas vertentes, desde o Soul Music ao rock e o blues, em pleno vigor criativo, o músico demonstra que “A Aventura não termina” ao transitar com naturalidade pelo Country Rock também, sua música remete ao purismo da paisagem rural e flerta com o cancioneiro popular, sem perder a essência e as suas raízes.


A abertura do evento a cargo de Bronnco Billy e os Mangas Coloradas. Considerada a banda mais country de Belo Horizonte, já se encontra na estrada desde 2011. No início deste ano lançaram seu primeiro Álbum, totalmente autoral, com arranjos em folk/rock e country e sons de artistas influentes na trajetória deles. E ainda conta com a participação especial do Coral Arte e Canto da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte.

Os Espetáculos sem dúvida serão emocionantes em todos os sentidos e imperdíveis.


FT: Angelo Pettinati
SERVIÇO:
Show Eduardo Araújo e Banda
Abertura: Bronnco Billy e os Mangas Coloradas.
Data: 20 / 09 / 2017
Horário: 21h
Local: CINE THEATRO BRASIL VALOUREC
Endereço: Av. Amazonas, 315 - Centro, Belo Horizonte – MG
Ingressos: Plateia I: R$100,00 meia-entrada R$50,00 / PLATEIA II: R$80,00 meia- entrada R$40,00
Pontos de Venda
Online: http://www.compreingressos.com
Oficial Facebook: https://www.facebook.com/events/EduardoAraújo
Realização: Jackson Martins Produções
Assessoria de Imprensa: Paula Granja (31) 99649.2968

sábado, 16 de setembro de 2017

É PRIMAVERA Tempo de Iluminar




Esta é a época do acasalamento e do nascimento da maioria das espécies na natureza. A vida tem seu esplendor. Dentro de nós, começa a surgir uma agradável sensação de que a vida, após o vento gelado e meses de inverno e escuridão recupera o seu esplendor. Para algumas culturas essa estação tem um significado milenar e os seus rituais de passagem, muitos especiais para eles. No caso do xamanismo, é a mais antiga técnica de entrarmos em contato com as energias sagradas da natureza.

Representa o nascimento dos humanos começando a viver. O tempo do verão é o período de frutificar, de rápido crescimento. E, quando chegamos no outono, vem o tempo da introspecção, quando colhemos resultados, obtemos o conhecimento necessário, para centrarmos em nós mesmos. E o ciclo se repete em círculo, no movimento de rotação da terra.
Ao receber inspiração das estações entramos em sintonia com a ecologia dentro e fora de nós, trabalhando o ambiente espiritual/planetário acessando o "Livro da Natureza". Onde quer que estejamos no mundo seremos afetados pelo balanço das estações. A disciplina mental gerada numa cerimônia permite que o corpo, a personalidade e a psique se harmonizem para que as manifestações possam ocorrer em sintonia com cada estação.



(*) Por milhares de anos nossos ancestrais tiveram consciência da vida e da morte como um fluxo contínuo. Compreendiam que era importante marcar os ciclos de renovação como, por exemplo, solstícios e equinócios. Acreditavam que assim, ajudavam o cosmos a crescer e a mudar. Ao resgatar essas celebrações nos tornaremos, novamente, unidos com a terra e com o cosmos. Recuperaremos a sensação de equilíbrio dentro de nós e de nosso mundo. Os rituais de passagem mostram que somos parte de algo maior, que podemos chamar de Deus ou Universo. Essa ligação com o sagrado traz um sentimento de unidade com o todo, nos dá uma sensação de pertencimento.


Quando percebemos a conexão universal entre nós, compreendemos que todas as histórias fazem parte da nossa história. A consciência da conexão é vital ao aprendizado da convivência mútua. Ninguém triunfa sozinho. Todos temos a necessidade de nos conectar com algo fora de nós – com companheiros de caminhada e com algo maior que nós todos. No xamanismo, procuramos aprender com as vozes dos ancestrais, dos velhos, das tradições, das crenças. Esse aprendizado é básico para podermos traçar o mapa de nosso caminho, de acordo com o livre arbítrio.

Nunca teremos paz enquanto irmãos estiverem em guerra, não evoluiremos se não fizermos a parte que nos cabe. Quantas pessoas não confundem felicidade com sucesso? Buscam oportunidades de riquezas e outros falsos valores para esconder a depressão, a falta de um sentido para a vida. Na reconexão com o sagrado, aprendemos a apreciar o mistério e a beleza das coisas simples, que geralmente passam despercebidas.

Por Léo Artése
---------(*)Profissional de comunicação formado em locução e radialismo, professor de comunicação verbal, especialista em marketing, consultor empresarial, terapeuta holístico, acupunturista e estudioso do xamanismo.

Foto 2: Rosas coloridas -  crédito Zé Ayusso - Festival de Flores de Holambra/SP.
as demais Reprodução/ Internet.

sábado, 2 de setembro de 2017

Comunicado de Cancelamento de Shows



 
Os shows de Beto Guedes e Eduardo Araújo, agendados para o dia 22 de Setembro próximo, no Cultural Bar, em Juiz de Fora (MG), estão cancelados.  Para os ingressos adquiridos em dinheiro os interessados devem procurar os pontos de  venda onde a compra foi realizada  Para os que compraram com cartão de crédito, envie e-mail para a acesseingressos@gmail.com e forneça os dados da compra para estorno e cancelamento.


Atenciosamente
  Jackson Martins Produções & Eventos 

domingo, 27 de agosto de 2017

Mazzaropi e Voltaire sobre sociedade classista

Uma Pistola Para Djeca
Uma analogia do filme de Mazzaropi com a filosofia de Voltaire sobre sociedade classista.
            

“O que deve um cão a um cão, um cavalo a um cavalo? Nada. Nenhum animal depende do seu semelhante. Tendo porém o homem recebido o raio da Divindade a que se chama razão, qual foi o resultado? Ser escravo em quase toda a terra.” "A dependência é a raiz de todos os males. Todos os homens seriam necessariamente iguais, se não tivessem necessidades. A miséria que avassala a nossa espécie subordina o homem ao homem - o verdadeiro mal não é a desigualdade: é a dependência." - Voltaire.
 
- Que homem em sã consciência se sujeitaria as vontades do outro, e se privar de sua dignidade, se assim não fosse? Princípios existem onde há escolhas, fora delas cabe a resignação e submeter-se a vontade dos que têm o poder de decisões nas mãos, até pela autopreservação.

Uma Pistola Para Djeca é um filme de 1969 do cineasta Mazzaropi e a trama sobre  sociedade patriarcal, divisão de classes, opressores e oprimidos e a hipocrisia social e religiosa sobre os não privilegiados. O poder e a influência como juízo de valor sobrepõem até sobre os valores da igreja e seus ensinamentos. Ou seja, quem manda é o dinheiro, este compra até o silêncio divino, porque todos são dependentes do opressor e tampouco importam os valores morais e éticos.

Numa linguagem “enganosamente” simplista relata sobre o sistema e poder de classes dominantes, vem de encontro ao pensamento de Voltaire “A Dependência é a Raiz de Todos os Males”. O enredo conta sobre um pai viúvo (Gumercindo) e sua filha, que vive sob o jugo do Coronel e sua família arrogante e insensível, conta com o apoio da igreja, já que este é visto por ela como um benfeitor, homem honrado e que graças a ele, o povo e seus dependentes tem ‘comida e moradia’, independente se a moral pode ser questionável aos olhos de Deus, enquanto o povo se sujeita a todo tipo de privações e regozija com migalhas. O drama familiar começa num baile onde a filha de Mazzaropi ( Gumercindo) uma das serviçais, é seguida pelo filho inescrupuloso deste, que a encurrala na adega e pratica sua violação. Deste estupro nasce um filho não reconhecido, motivo de chacota para todos, ao mesmo tempo torna a pedra do sapato do patrão, a essa altura quer unir sua fortuna com outro importante coronel e 'honrado' e este por sua vez não vê com bons olhos a união, mas a moça está vislumbrada, então o pároco tenta influenciar a todo o custo o casamento, já que assim continuará com seus privilégios e favores, mesmo à custa do sofrimento alheio.


Quando os boatos começam a tomar força na vila sobre o neto bastardo tentam se “livrar” do problema com o sequestro e quando o filho do Coronel sofre um atentado no casamento, a moça violada é acusada pelo crime ( a corda arrebenta sempre pelo lado mais fraco). Cabe agora ao Juízo apesar da influência e poder e protegido pela máscara “de bem” que o Coronel e família passam para a sociedade dos privilegiados restaurar a justiça. Gumercindo pode ser homem iletrado, mas não ignorante ao que se passa o seu redor:

"Para quê servidores se não tivésseis necessidade de nenhum serviço? Ainda que passasse pelo espírito de algum indivíduo de bofes tirânicos e braços impacientes por submeter o seu vizinho menos forte que ele, a coisa seria impossível: antes que o opressor tivesse tomado as suas medidas o oprimido estaria a cem léguas de distância. Todos os homens seriam necessariamente iguais, se não tivessem necessidades. A miséria que avassala a nossa espécie subordina o homem ao homem - o verdadeiro mal não é a desigualdade: é a dependência. Pouco importa chamar-se tal homem Sua Alteza, tal outro Sua Santidade. Duro porém é um servir o outro." Voltaire.



No bar, pede uma pinga e desabafa com seus amigos, das quais também compartilham de amarguras, e logo o pároco sai em defesa do opressor: “Vocês precisam acabar com essa má vontade com o coronel, é um homem bom, uma alma boa, ele precisa ser mais compreendido”.

- Alma boa é “os coletes da vó”. O Senhor fala assim, porque não para aqui. Não, quer dizer, o senhor vive lá, mais com o pessoal do dinheiro, e lá ele não faz “embruiada” - quer beber uma pinga?”. - retruca o sábio Gumercindo aos risos. Como o injustificável não tem resposta...

"O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons." Martin Luther King.

Cabe a eles então, lutar contra a tirania, a opressão e a hipocrisia daqueles que se beneficiam e se omitem sobre os menos afortunados e provar a inocência da moça e restabelecer a ordem social e moral ao Juízo ( como deveria ser) apesar da influência, poder e a máscara “de bem” que o Coronel e família passam para a sociedade e faz vista grossa.



"Sou tão homem como o meu amo; nasci como ele a chorar; como eu ele morrerá nas mesmas angústias e com as mesmas cerimónias. Temos ambos as mesmas funções animais. Se os turcos se apoderarem de Roma e eu me tornar cardeal e o meu senhor cozinheiro, tomá-lo-ei a meu serviço". Tudo isso é razoável e justo. Mas, enquanto o grão turco não se assenhorear de Roma, o cozinheiro precisa de cumprir as suas obrigações, ou toda a humanidade se perverteria. Um homem que não seja cozinheiro de cardeal nem ocupe nenhum cargo no Estado; um particular que nada tenha de seu mas a quem repugne o ser em toda a parte recebido com ar de proteção ou desprezo; um homem que veja que muitos monsignori não têm mais ciência, nem mais espírito, nem mais virtude que ele, e que se enfade de esperar nas suas antecâmaras, que partido deve tomar? O da morte". Voltaire.

Para o filósofo, o 'oprimido de hoje sonha em ser o opressor de amanhã' e manter sobre domínio os de agora. Porém, enquanto isso não acontece, ele precisa se sujeitar ao seu senhorio. Sem escolhas, os resignados se curvarão diante da má sorte e até se regozijar com as parcas condições oferecidas do seu benfeitor. Mas para Voltaire, viver sem perspectivas e sem dignidade, a morte então é mais viável, pois não há diferença entre a servidão e ela, será melhor morrer lutando do que permanecer subjugado, sendo um morto-vivo.
Filme no Youtube:

O discurso de Voltaire na íntegra:
A Dependência é a Raiz de Todos os Males

O que deve um cão a um cão, um cavalo a um cavalo? Nada. Nenhum animal depende do seu semelhante. Tendo porém o homem recebido o raio da Divindade a que se chama razão, qual foi o resultado? Ser escravo em quase toda a terra. Se o mundo fosse o que parece dever ser, isto é, se em toda parte os homens encontrassem subsistência fácil e certa e clima apropriado à sua natureza, impossível teria sido a um homem servir-se de outro. Cobrisse-se o mundo de frutos salutares. Não fosse veículo de doenças e morte o ar que contribui para a existência humana. Prescindisse o homem de outra morada e de outro leito além do dos gansos e cabras monteses, não teriam os Gengis Cãs e Tamerlões vassalos senão os próprios filhos, os quais seriam bastante virtuosos para auxiliá-los na velhice.

No estado natural de que gozam os quadrúpedes, aves e répteis, tão feliz como eles seria o homem, e a dominação, quimera, absurdo em que ninguém pensaria: para quê servidores se não tivésseis necessidade de nenhum serviço? Ainda que passasse pelo espírito de algum indivíduo de bofes tirânicos e braços impacientes por submeter o seu vizinho menos forte que ele, a coisa seria impossível: antes que o opressor tivesse tomado as suas medidas o oprimido estaria a cem léguas de distância. Todos os homens seriam necessariamente iguais, se não tivessem necessidades. A miséria que avassala a nossa espécie subordina o homem ao homem - o verdadeiro mal não é a desigualdade: é a dependência.

Pouco importa chamar-se tal homem Sua Alteza, tal outro Sua Santidade. Duro porém é um servir o outro. Uma família numerosa cultivou um bom terreno. Duas famílias vizinhas têm campos ingratos e rebeldes: impõe-se-lhes servir ou eliminar a família opulenta. Uma das duas famílias indigentes vai oferecer os seus braços à rica para ter pão. A outra vai atacá-la e é derrotada. A família servente é fonte de criados e operários. A família subjugada é fonte de escravos. Impossível, neste mundo miserável, que a sociedade humana não seja dividida em duas classes, uma de opressores, outra de oprimidos. Essas duas classes subdividem-se em mil outras, essas outras num sem número de cambiantes diferentes. Nem todos os oprimidos são absolutamente desgraçados. A maior parte nasce nesse estado, e o trabalho contínuo impede-os de sentir toda a miséria da sua própria situação. 

Quando a sentem, porém, são guerras, como a do partido popular contra o partido do senado em Roma, as dos camponeses na Alemanha, Inglaterra, França. Mais cedo ou mais tarde todas essas guerras terminam com a submissão do povo, porque os poderosos têm dinheiro e o dinheiro tudo pode no Estado. Digo no Estado, porque o mesmo não se dá de nação para nação. A nação que melhor se servir do ferro sempre subjugará a que, embora mais rica, tiver menos coragem. 

Todo o homem nasce com forte inclinação para o domínio, a riqueza, os prazeres e sobretudo para a indolência. Todo o homem portanto quereria estar de posse do dinheiro e das mulheres ou das filhas dos outros, ser-lhes senhor, sujeitá-los a todos os seus caprichos e nada fazer ou pelo menos só fazer coisas muito agradáveis. Vedes que com estas excelentes disposições é tão difícil aos homens ser iguais quanto a dois pregadores ou professores de teologia não se invejarem. Tal como é, é impossível o género humano subsistir, a menos que haja uma infinidade de homens úteis que nada possuam. Porque, claro é que um homem satisfeito não deixará a sua terra para vir lavrar a vossa. E se tiverdes necessidade de um par de sapatos, não será um referendário que vo-lo fará. Igualdade é pois a coisa mais natural e ao mesmo tempo a mais quimérica.

Como se excedem em tudo que deles dependa, os homens exageraram essa desigualdade. Pretendeu-se em muitos países proibir aos cidadãos sair do lugar em que a ventura os fizera nascer. O sentido dessa lei é visivelmente: este pais é tão mau e tão mal governado que vedamos a todo o indivíduo dele sair, por temor que todos o desertem. Fazei melhor: infundi em todos os vossos súbditos o desejo de permanecer no vosso Estado, e aos estrangeiros o desejo de para aí vir. Nos íntimos refolhos do coração todo o homem tem o direito de crer-se de todo o ponto de vista igual aos outros homens. Daí não segue dever o cozinheiro de um cardeal ordenar ao seu senhor que lhe faça o jantar; pode todavia dizer: "Sou tão homem como o meu amo; nasci como ele a chorar; como eu ele morrerá nas mesmas angústias e com as mesmas cerimónias. Temos ambos as mesmas funções animais. Se os turcos se apoderarem de Roma e eu me tornar cardeal e o meu senhor cozinheiro, tomá-lo-ei a meu serviço". Tudo isso é razoável e justo. Mas, enquanto o grão turco não se assenhorear de Roma, o cozinheiro precisa de cumprir as suas obrigações, ou toda a humanidade se perverteria.

Um homem que não seja cozinheiro de cardeal nem ocupe nenhum cargo no Estado; um particular que nada tenha de seu mas a quem repugne o ser em toda a parte recebido com ar de proteção ou desprezo; um homem que veja que muitos monsignori não têm mais ciência, nem mais espírito, nem mais virtude que ele, e que se enfade de esperar nas suas antecâmaras, que partido deve tomar? O da morte.
Voltaire, in 'Dicionário Filosófico'

domingo, 20 de agosto de 2017

Almir Sater no Teatro Bradesco RJ e SP nesta semana

Com uma série de apresentações idealizadas pela Opus Promoções no norte e nordeste, Compositor e Cantor Almir Sater agora fará 03 shows na região sudeste. Desta vez os espetáculos chegam no Rio de Janeiro (24) e em São Paulo nos dias ( 25) e (26) no Teatro Bradesco nesta semana.


FT: Claudio Manculi
Com 11 discos gravados desde o início de sua brilhante carreira, o último “AR” (12/2015) em parceria com Renato Teixeira, lhes renderam vários prêmios, entre eles “dupla regional” ( Prêmio Música Brasileira 2016) e “Melhor Álbum de Música Raízes Brasileiras” ( Grammy Latino) no mesmo ano. E, já se prepara para novo lançamento +AR junto do leal parceiro de longa data. O disco se encontra nas plataformas digitais https://umusicbrazil.lnk.to/DDeDestino além de lojas e sites virtuais.

No palco, acompanhado por uma banda, o músico revisita suas canções marcantes como "Trem do Pantanal" e as clássicas: "Um Violeiro Toca", "Tocando em Frente" e "Chalana", bem como os seus discos mais atuais, o último solo “7 Sinais” e o inédito “AR”, sem deixar de lado o toque magistral de viola que o tornou consagrado.

Além da carreira solo, Almir Sater junto com Renato Teixeira e Sérgio Reis – apresentam o espetáculo “Tocando em Frente” – sinônimo de sucesso e público por onde passa. Com repertório simples e emocionante, os artistas têm contagiado multidões ao juntar seus estilos e trajetórias consagradas, como se fosse o quintal de casa.
Apesar de ter alcançado a excelência técnica, Sater é um dos poucos que não deixou a emoção de lado, e quando pega em sua viola de 10 cordas flui de forma natural, suas canções navegam entre o erudito e o popular, sem deixar de flertar com o purismo das belas paisagens campestres.

Os ingressos estão à venda através do site oficial a seguir:
24 de agosto - Teatro Bradesco Rio de Janeiro
25 e 26 de agosto - São Paulo/SP - Teatro Bradesco SP

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Tocando em Frente chega ao Paraná neste final de semana


Almir Sater, Renato Teixeira e Sérgio Reis – apresentam o espetáculo “Tocando em Frente” no Paraná, neste final de semana. Com repertório simples e emocionante, os artistas têm contagiado multidões ao juntar seus estilos e trajetórias consagradas, como se fosse o quintal de casa. “Cada um de nós possui uma função. Eu fiquei com a parte musical e arranjos, Renato Teixeira foi eleito o porta voz do trio e Sérgio Reis é o carisma personificado” ressalta divertido Almir Sater. 

                                       FT: Marcinho Bertolone / Tocando em Frente
Desta vez as cidades contempladas serão Guarapuava (17), Cascavel (18) e Foz do Iguaçu (19) e promete aquecer o final de semana, com muita emoção e calor humano. Músicas como “Romaria”, “Trem do Pantanal”, “Panela Velha”, “O Rei do Gado”, “Frete”, “Chalana” e claro, “Tocando em Frente” são apenas uma pequena amostra do rico repertório do show.

Quanto a eles, dispensam maiores comentários, mas Renato Teixeira e Sérgio Reis já gravaram CDs e DVD juntos e em 2015 foram agraciados com o Grammy Latino de melhor disco sertanejo com o DVD "Amizade Sincera II". Já Almir Sater ano passado lançou com Renato Teixeira, o CD “AR” nas plataformas digitais e à venda nas Lojas e Sites virtuais apesar da parceria musical de longa data e sucessos consagrados. 

                                           FT: Eduardo Galeno / Agencia Produtora.

Muito elogiado pelo público e fãs, o disco logo caiu no gosto da crítica especializada e recebeu o Prêmio da Música Brasileira 2016 como “melhor dupla regional” e o Grammy Latino como “Melhor Álbum de Música Raízes Brasileiras” no mesmo ano. No repertório também faz parte as novas canções como Bicho Feio, Peixe Frito, O Amor Tem Muitas Maneiras e ainda a inédita “Assim Os Dias Passarão” entre outras. 

                                      FT: divulgação / Tocando em Frente.
Os ingressos estão à venda pelos sites e informações a seguir:


Guarapuava dia 17 – Quinta-feira.

Cascavel dia 18- Sexta- feira.
www.aloingressos.com.br
www.facebook.com/evento
 
Foz do Iguaçu dia 19 – Sábado.

sábado, 12 de agosto de 2017

Almir Sater faz Show Beneficente em Floripa


Almir Sater e Banda se apresentam em Floripa/SC no próximo dia 28 em show beneficente, promovido pela primeira-dama do estado, Maria Angélica Colombo, no Teatro Ademir Rosa-CIC e a renda será revertida para as seguintes entidades estaduais: Instituto Vilson Groh, Assistência Social São Luiz e Asilo Irmão Joaquim de Florianópolis, CAPS de Chapecó e Asilo Vicentino de Lages e promete ser uma noite inesquecível em todos os sentidos. 


O violeiro por si só dispensa maiores apresentações, com uma trajetória brilhante, 11 discos gravados,  um dos artistas mais requisitados para shows em todo o país. Sua personalidade simples e o toque inconfundível de sua viola de 10 cordas agradam todas as gerações e faz com que arraste multidões em seus espetáculos. 

No palco, o compositor e cantor revisita sua trajetória musical, canções como Trem do Pantanal, Peão, Um Violeiro Toca e o hino motivacional “Tocando em Frente” faz parte do repertório. O show mescla com os CDs mais atuais como “7 Sinais” (solo) e o mais recente “AR” gravado em parceria com Renato Teixeira, que lhes renderam diversos prêmios, como “melhor dupla regional” ( Prêmio Música Brasileira) e o Grammy Latino 2016 “Melhor Álbum de Música Raízes Brasileiras”.


O disco gravado entre Brasil e Nashville  e produzido pelo norte-americano Eric Silver, navega pelas vertentes do “Folk, bluegrass e rock anos 70” – sem deixar de lado o purismo rural, as belas paisagens bucólicas e o folclore que povoam o cancioneiro popular: “Bicho Feio”, “Peixe Frito”, “A Primeira Vez” entre outras canções já caíram nas graças do público de imediato. E o toque de viola que o tornou consagrado, além de suas belas instrumentais como “Doma”, “Corumbá” sempre acompanhado pelos músicos Marcelus Anderson ( Acordeon), Guilherme Cruz ( violão), Reginaldo Feliciano ( Baixo) e Rodrigo Sater ( violão de aço). 

O espetáculo sem dúvida será um dos mais memoráveis para toda a sociedade catarinense, e uma oportunidade única de numa mesma noite ouvir o ‘velho, e o sempre novo e bom som’ de Almir Sater além de contribuir para ajudar as entidades que tanto necessitam de apoio.
serviço:
Almir Sater e Banda - Show Beneficente.
Quando: 28/08/2017- Segunda-feira.
Onde: Teatro Ademir Rosa – CIC
Av. Governador Irineu Bornhausen, 5600 – centro.
Abertura: 19h30 Início: 20h30
Pontos de Venda:
Online:
https://www.blueticket.com.br/20457/Almir-Sater-e-Banda
Físicos:
Bilheteria dos teatros: Ademir Rosa/CIC, Álvaro de Carvalho ou Pedro Ivo.
Loja Blueticket | Segunda a Sábado das 10h às 22h e Domingo das 14h às 20h - Rua Bocaiúva, 2468, Beiramar Shopping - L3, Centro - Florianópolis/SC.
Lojas Quevedo do Ceisa Center, Floripa Shopping e Shopping Itaguaçu.
Mais detalhes: Evento Oficial Facebook

terça-feira, 8 de agosto de 2017

GRUPO CHORUS NO TEATRO MÃE DE DEUS NESTA SEXTA





Grupo CHORUS apresenta Cantare no Teatro Mãe de Deus nesta sexta, dia 11 em Londrina, um Concerto de Música Italiana em comemoração aos 25 anos da brilhante trajetória. O evento será às 20h e conta com a participação especial da Orquestra de Câmara Solidariedade Sempre.

No palco revisitam os grandes sucessos consagrados da música italiana, como Funiculì Funiculà, O Sole Mio, Caruso e tantas outras que marcaram época e continuam a emocionar gerações até hoje.



















Em seus shows, o Grupo CHORUS alia música vocal, dança e interpretação cênica, a privilegiar a Música de diversos gêneros e épocas. Além dos exuberantes figurinos que lembram os mais refinados espetáculos musicais, e sempre convidados para participar em inúmeros festivais e concursos de canto coral no Brasil e no exterior entre os destaques e premiados por suas performances impecáveis.

Sem dúvida, uma noite emocionante e um presente diferenciado para homenagear o dia dos pais. Os convites podem ser adquiridos pela internet ou pontos físicos abaixo.

Serviço:
GRUPO CHORUS – apresenta CANTARE - CONCERTO MUSICAL ITALIANO
Participação Especial: Orquestra de Câmara Solidariedade Sempre
Quando: 11/08/2017 – sexta-feira às 20h
Local: Teatro Mãe de Deus – Rua Rio de Janeiro, 700 – centro – Londrina/PR.
Ingressos: R$ 50,00 (inteira)  R$ 25.00 ( meia-entrada) ou Antecipado.
Pontos de Venda:
Físicos:
Boleria Dom Leonardi  - Rua Raposo Tavares, 977 – próximo ao Moringão.
Botica Magistral - Rua Piauí, 737 – Centro.
O Armazén Café - Rua Belo Horizonte, 701 – Centro.