sexta-feira, dezembro 29, 2017

Chicago Med e a reflexão sobre relações familiares

Dias destes, ao assistir um episódio da Série Chicago Med pelo Canal Universal, me deparei com um aprendizado e reflexão das mais oportunas, do quanto somos relutantes em ceder ou aceitar o outro, como ele é sem impor nossas vontades e regras e perdemos tempo em ser felizes.



















Neste episódio, um dos assuntos é o pai de um dos médicos, o Dr. Will Halstead, e tem um problema grave de saúde, na válvula do coração e precisa urgente ser internado e operado, mas relutante e extremista, declina do diagnóstico do filho e o deprecia perante os colegas de profissão.

Ele acha que o filho não nasceu para estudar, mas para trabalhar e por isso negou ajuda financeira para ele cursar Medicina. Um homem rústico, doutrinado nos valores da sociedade patriarcal, em sua ignorância ou soberba ‘menospreza’ o talento do filho, já que o outro é Detetive, assim opta por um procedimento cirúrgico apenas.

No entanto, o problema se agrava, ao ponto de ter que acatar as pressas uma nova cirurgia urgente, pois poderá o levar a morte, se assim negar. 

Quando a cirurgia é realizada pelo colega do seu filho, e se torna um sucesso, o pai envergonhado se dá conta que o filho não é mais o garoto de 09 anos, que ele desdenhava e o chamava de ‘mijão e chorão’, mas um homem feito, realizado e respeitado, também no profissional.  Sem graça, e agora ciente dos equívocos cometidos, faz uma mea culpa, de que agira assim porque o rapaz o contrariou e foi fazer faculdade ( da qual ele se negou a pagar) em busca dos seus sonhos.  E, com isso, não percebe, seja por sua rigidez ou machismo, do quanto aquilo mexe com a autoestima do filho agora ( Ele não se sente bom o suficiente), até então.

Quando o pai, num momento de reflexão e recomposto dos seus enganos, repara o erro e declara abertamente: ‘Obrigado, garoto, Eu te amo’, em agradecimento ao filho, não só por salvar a sua vida mas por não ter desistido dele, apesar de ser tão intransigente.


O que um simples episódio, de uma série destas, pode ensinar e faz refletir?

Muita coisa, do quanto perdemos tempo, arraigados em conceitos e padrões morais estabelecidos, ocupados em impor nossa vontade apenas, seja por orgulho ou medo em ‘baixar a guarda’, sempre de dedo em riste, passamos a viver a vida, mais preocupados pelo que a sociedade dita, atrelados às regras e conservadorismo,  e muitas vezes, equivocados quanto ao que seja amor ou respeito às escolhas alheias,  e ocupamos nosso tempo para depreciar ou espezinhar,  nossos filhos, irmãos, parentes, amigos ou do nosso convívio social, sem exercitar o principal mandamento ‘Amar uns aos outros’, uma virtude automaticamente ligada ao altruísmo, aceitação do outro de forma incondicional, sem imposições e não pautada no egoísmo, em querer que as pessoas sejam e vivam de acordo com os nossos hábitos, crenças, desejos e costumes.  Perdemos muito tempo, em olhar para trás, e não em olhar para frente, e descobrir o que nos faz mais diferenciados e admirados por aqueles, que realmente nos e se importa. 

                                       

Com diálogo, humildade e aceitação, e não somos o dono das verdades e que elas são mutáveis, e a vida é um eterno movimento, ao invés de satisfazer o mundo e ou aquilo que nos cerceia, mas com pequenos gestos e atitudes, podemos mudar ‘quase’ tudo à nossa volta. Ao invés de ter razão sempre, escolha o que menos trará dor no futuro, ceder, aprender ou dialogar não é sinal de fraqueza e estupidez, mas de gente coerente com o movimento da vida, e percebe a tempo, o que é preciso para viver mais sereno no dia a dia. 

Claro, que é preciso ter a sorte de encontrar um ‘Will Halstead’ generoso pela frente, que apesar do modo torto ou atitudes erradas até então cometidas, emocionado aceita as desculpas pelos erros passados e assim obter a redenção final ”Eu também te amo”. Certa vez, li em algum lugar, “Amar alguém nunca é um engano. O erro consiste em não revelar esse amor. A vida é breve para omitir sentimentos”.  Então, Feliz 2018 e que as escolhas feitas sejam sempre no Amor!.

quinta-feira, dezembro 14, 2017

Almir Sater em três shows imperdíveis neste final de semana.

O Compositor e Cantor Almir Sater, entre os 30 maiores instrumentistas na guitarra e violão apontado pela Revista Rolling Stone Brasil fará três shows neste final de semana. 

FT: divulgação.
Na sexta, (15) acompanhado de sua Banda, o músico sobe ao palco na cidade de Sidrolândia, MS, em comemoração aos 40 anos da criação de Mato Grosso do Sul, em uma série de apresentações com enorme êxito. Uma escolha acertada, para representar o estado, Sater é um apaixonado pelo pantanal, pela natureza e um dos legítimos representantes da cultura, como ele próprio já dissera anos atrás: “Estamos de frente para as estrelas” e se trata de uma delas (ainda que modesto em seu talento), nacionalmente conhecida e internacionalmente reconhecida, além da credibilidade nata e com o toque diferencial em sua viola de 10 cordas.

FT:  Pesca & Companhia (1995).
Já no sábado (16) em Jaguariúna (interior) e no domingo (17) em São Paulo, Capital, Almir Sater volta a se reunir com Renato Teixeira e Sérgio Reis para a despedida da Tour Tocando em Frente que percorreu o Brasil, em diversas cidades e capitais durante dois anos. Com estilos diferentes, mas com a mesma linguagem que tocam os corações, por onde passou, o projeto atraiu uma multidão de fãs que se aglomeravam para vê-los cantar e contar causos, como se fossem no quintal de casa, alguns destes espetáculos com sessões extras.


FT: Márcia Cruz - CG 2018
Aliás, o artista atravessa uma fase das mais felizes em sua carreira. Em 2015 neste mesmo mês lançou junto de Renato Teixeira, um disco em parceria, o ‘AR’ nas plataformas digitais lojas e sites virtuais e logo recebeu diversos elogios. Com produção do norte-americano Eric Silver eles foram agraciados em 2016, com o Prêmio Música Brasileira, e em Novembro levou o famoso Grammy Latino como ‘Melhor Álbum de Raízes Brasileiras’ e também concorreram como ‘Melhor Música de Língua Portuguesa’ com a bela ‘D De Destino’, um folk Rock de primeira, também com coautoria de Paulo Simões. 


FT: Eduardo Galeno.
Entusiasmados pela feitura e resultado do primeiro disco, Almir e Renato continuam com a veia poética em alta, além de Simões, é claro, e eles preparam para 2018 uma nova rajada de +AR, aguardado ansiosamente pelos fãs que não param de comentar nas redes sociais, todos a fim de desanuviar ainda mais, afinal a música é libertadora, ela não separa povos, os une no mesmo sentimento.

Com agenda cheia o ano todo, entre shows abertos e corporativos (eventos fechados), o violeiro encerra mais um ano com chave de ouro, e desta vez na sua terra natal, afinal se tem ‘Almir Sater tem emoção’. Que venha 2018 com muito mais, o mundo precisa de mais amor pra poder pulsar e paz também, muito longe, de preferência dos que só sabem ser pedras de atiradeira.

FT: Ocepar. Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses 2017.

Agenda fim de semana:
15/12/17 - Sidrolândia/MS   - Almir Sater e Banda.
Horas: 20hs. Local: Praça Coronel Porfírio de Brito (Praça Central). Entrada Franca.
16/12/17 - Jaguariúna/SP - Show "Tocando em Frente" -
Local: Red Eventos.

Informações: http://gpproducoes.com.br/sertanejo/?pg=mais
17/12/17 - São Paulo/SP - Show "Tocando em Frente" (Encerramento da Tour).
Local: Tom Brasil
Pontos de Venda: ingressos-tocando-em-frente-sao-paulo

Segue o Som:
Shows de Almir Sater e Banda Agenda Dezembro 2017 Final

sábado, dezembro 09, 2017

A hora certa dos "Milagres"

As pessoas costumam ficar ansiosas: Quando é que isso e aquilo vão acontecer? 
Minha resposta geralmente às surpreendem: "Quando Deus diz sim, você diz não”?.

Ficamos tão concentrados, desejando que as coisas aconteçam rapidamente, que muitas vezes perdemos as inúmeras oportunidades que batem à nossa porta.

Quando você coloca a energia em ação com uma ideia criativa, ela se manifesta na época apropriada para o seu crescimento como pessoa. Mas quem sabe quando será isso? Hoje, amanhã, este ano, no ano que vem, na próxima década ou na próxima vida.

 As leis universais que governam nossas almas, são muitos diferentes das que governam nosso mundo físico.

O que existe é um grande ritmo de energia da vida e em toda a criação. Tudo flui para dentro e para fora, para frente e para trás, como as marés. 

O universo sempre terá sua ascensão e queda, ação e reação. Esta é uma lei universal, tão natural quanto inspirar e expirar. Ao eliminar as vontades do ego e se recusar a ceder às condições mentais ou emoções negativas, eles neutralizaram o oscilar retrógrado do pêndulo. 

Em outras palavras: Se você quer um milagre, espere que ele aconteça. Quanto mais forte for o propósito e mais pura à vontade, mais depressa a energia se move. Devemos aprender a desapegar-nos de certas coisas. Precisamos avançar com fé e confiança num universo que supre todas as nossas necessidades e vontades. 

Quer um exemplo?
Há vários anos, Rebeca se sentia muito deprimida e quis fazer uma sessão comigo. Estava desempregada, obesa, e na iminência de perder a casa. Candidatou-se em muitas empresas, mas nada deu certo, mas ela lutava para fazer as coisas "acontecerem". Olhei para sua aura e vi centelhas por todos os lados e disse:

- Acho que você precisa mudar de atitude. Às vezes é preciso desapegar-se do que você quer e deixar que Deus interfira - e meio contrariada, aceitou passar uns tempos com sua irmã que morava em outra região. 

Ela dizia:- mas continuo sem trabalho e a hipoteca da minha casa está sendo executada. 
Respondi. - Eu compreendo, mas tenho a sensação de que há uma coisa boa esperando por você, se acreditar em Deus.

Dois anos depois, Rebecca me telefonou e disse que tinha notícias a dar e veio até meu escritório, quando ela surgiu na porta, eu fiquei perplexo: Ela perdera uns cinquenta quilos e era uma pessoa completamente diferente e sorrindo, disse: 

- Fui morar com minha irmã no Oregon e precisei me adaptar as novas circunstâncias, que não foram fáceis. Consegui um emprego numa loja de produtos naturais e comecei a usar os produtos que eu vendia. Aprendi muito sobre nutrição e dieta. E aí, sem nenhuma razão aparente um homem me telefonou para me informar sobre uma empresa de animação na qual eu trabalhara há anos. 
 
E um mês depois, ele foi até Oregon para tratar de um assunto nada relacionado com o telefonema, me ligou e jantamos juntos. E durante a conversa, perguntou, se eu estaria interessada em ser coordenadora de produção para um filme que sua companhia estava financiando.

Resumindo: estou a caminho da Itália. Tenho um contrato de dois anos e ainda vou aprender a falar italiano. Ficou evidente que Rebecca precisara desapegar-se da maneira como queria que as coisas acontecessem para a realização de seu desejo de acordo com a maneira e o tempo deles.
 
O Universo nos dará tudo que quisermos, mas é preciso cuidado para planejar nosso pedido. Se vamos a um restaurante e pedimos peixe, não devemos esperar que nos sirvam carne. A lei das afinidades garante que atraímos o que armazenamos na mente. 
 
Se, mesmo, que inconscientemente, nos fixamos na pobreza, doença ou infelicidade, nós as atraímos para nossas vidas.

Quando manifestamos um pensamento com a intenção mais pura, esse pensamento fica livre para existir sem medo ou a limitação que só atrasam o processo. 

Intenção pura inclui ausência de julgamento ou de ego e elimina qualquer insistência para que algo se manifeste de uma determinada maneira. Abra mão do controle. 

Ao apegar-se às coisas, você perde o verdadeiro presente do universo: saber que você merece tudo que a vida tem a oferecer e que o universo sempre dará o que você precisa.















Sempre termino minhas palestras afirmando: Sou uma pessoa plena, Sou saudável, Sou feliz, Sou Sagrado.

E, assim, meus caros. Fico por aqui. Termino por hoje, desejando a Todos, uma boa noite, uma feliz semana e que o Universo conspire sempre ao nosso favor, de acordo com a vontade divina e do arquiteto do Universo.

A hora certa para os milagres, trecho do Livro “O Despertar da Intuição" por James Van Praagh. 

segunda-feira, dezembro 04, 2017

Alinhamento do Corpo e Mente para uma vida mais saudável

Engane-se à vontade, mas saiba que seu inconsciente não pode ser enganado, pois é ele que sabe exatamente o que você pensa constantemente e, por isso, manda-lhe respostas e sinais o dia inteiro. Conheça essa outra parte da sua mente.


Na verdade, o corpo é a tela onde se projetam as emoções. E todas as emoções negativas são projetadas em forma de doenças. Essas somatizações acontecem a curto ou em longo prazo e os sentimentos de infelicidade, desgosto, raiva, mágoa, ressentimentos, etc., dão origem às doenças mais graves quando arrastados por muito tempo.

Devemos solucionar as questões duvidosas e problemáticas de nosso coração o mais rápido possível, para impedirmos o inconsciente de se comunicar através da linguagem do corpo, alertando-nos sobre nossa conduta. O inconsciente relaciona universalmente a função do órgão a uma emoção equivalente.

HEMISFÉRIOS CEREBRAIS

Os hemisférios cerebrais se dividem em dois (direito e esquerdo). O comportamento e a maneira de pensar derivam desses dois hemisférios. Descubra, aqui, qual a parte de seu cérebro que está mais desenvolvida e procure harmonizar-se, pois, quando um dos hemisférios predomina, o indivíduo passa a ter deficiência de aprendizagem, dificuldade em se comunicar, conflitos internos sem explicações, medos desordenados e uma série de problemas emocionais que podem levá-lo a "gerar" doenças ou a procurar drogas como subterfúgio pela incompreensão dos fatos.

Esta linha de pensamento vem trazendo, junto à PNL, um complemento para o autoconhecimento.
Hemisfério Esquerdo                                                     Hemisfério Direito
Detalhista
Mecânico
Substância
Preto e Branco
Cético
Linguagem
Lógico
Fechado
Cautela
Repetitivo
Verbal
Analítico
Memória
Intelectual
Amplo
Criativo
Essência
Cores
Receptivo
Meditação
Artístico
Aberto
Aventura
Novos caminhos
Intuitivo
Sintético
Espacial
Emocional


Para equilibrar os dois hemisférios, é necessário praticar o lado que estiver menos em evidência, ou seja, é necessário passar a criar situações que exijam ou o seu lado esquerdo ou o seu lado direito do cérebro. Por
exemplo: se você é uma pessoa extremamente detalhista, procure ser mais amplo em suas observações e críticas. Se você é mecânico em suas ações no dia-a-dia, procure ser mais criativo buscando inventar situações que o façam criar. Não darei exemplos porque desejo que você comece a criar, desde já!

INFLUÊNCIA DO MEIO AMBIENTE
Aprendi, convivendo com os pensamentos e hábitos dos orientais, que as pessoas fantasiam demais preocupações, devido às informações erradas ou polêmicas do mundo. Muitas doenças surgem devido ao sugestionamento e associação de ideias, que essas divergências de opiniões acabam provocando nas pessoas.

Para que tenhamos saúde, é preciso compreender que o ser humano não é feito com "material de segunda". A natureza criou o ser humano à sua imagem e, portanto, organizado e completo para se recuperar com a energia vital nata. 

A liberdade de movimentos, a despreocupação com regimes e o equilíbrio das emoções traz ao ser humano a satisfação de viver e descobrir que seu corpo não precisa de nada para continuar a vibrar as energias já latentes. É a própria mente que destrói o que a Natureza cria com perfeição.

Descubra qual é o foco de luz que está sobre você e desligue-o. A sombra com certeza desaparecerá. O mesmo poderá ser feito com relação à saúde. Se a doença persiste, descubra qual é a emoção negativa que você vem alimentando em seu coração e "desligue-a" de sua mente, que a somatização desaparecerá. Exercite-se diariamente com autossugestões positivas, evitando as contradições futuras. 
Não precisamos entender as forças que são estranhas ao nosso cérebro. Basta aceitá-las, com carinho e humildade, deixando um pouco a razão de lado.

FÉ SEM PERDÃO NÃO FUNCIONA
O perdão é a forma de provar a si mesmo que as emoções negativas estão sob o seu controle e que você conhece seu próprio potencial para conquistar novos caminhos. Com esse desprendimento e com essa confiança em si mesmo, você poderá "soltar" de sua mente os acontecimentos desagradáveis, pois na verdade tudo que vivenciamos faz parte do nosso crescimento e nos impulsiona a compreender os sentimentos das outras pessoas.

Ninguém nos agride, nos trai nos abandona ou nos rouba, sem que tenhamos, consciente ou inconscientemente, provocado tais comportamentos. Mesmo em se tratando de acontecimentos vindos de pessoas estranhas, nosso poder de atração é o responsável por isso. Saiba que existem duas leis no Universo, sem as quais não haveria ordem planetária no sistema solar nem no ecossistema e tudo seria o caos: os semelhantes se atraem e a Lei da Compensação.

A primeira reação de quem recebe essa informação é de incredulidade, pois é difícil entender como podemos ser "semelhantes" às pessoas que nos fazem mal. Sempre temos algo em comum com quem nos faz infeliz. Se abandonarmos o sentimento de vergonha, os preconceitos e o orgulho, encontraremos estreitos laços com esses acontecimentos ou com essas pessoas. Temos sempre, guardado na manga, um pensamento que achamos incorreto, mas que nunca "mostramos", seja devido aos padrões morais ou sociais, ou, até mesmo, profissionais. Isso nos torna inconsciente do que realmente sentimos em relação a nós mesmos. Constantemente submetidos a opiniões externas, passamos a enxergar somente o que estado lado de fora de nossa personalidade. Portanto, conheça-se melhor antes de negar a verdade que se esconde por trás do medo de não estar sendo bom ou perfeito com os outros ou com você mesmo.

Sempre que guardamos mágoas, ressentimentos, ódio, etc., mais cedo ou mais tarde, somatizamos uma doença para justificar a perda de energia que tivemos, devido à situação provocada por aqueles sentimentos.
Quando a doença não desaparece, nós sabemos que a pessoa não perdoou realmente.


Quando você "achar" que perdoou, desconfie de você mesmo e volte, conscientemente, àquela situação que causou a mágoa. Se você ignorar o acontecimento e olhar a outra pessoa com carinho e bondade, sentindo o coração livre e com esperanças renovadas, saiba, então, que você perdoou verdadeiramente.

De nada adiantará rezar e suplicar pela cura se seu coração está bloqueando a energia vital, mantendo vibrações opostas ao bem. Portanto, se você não conseguir tornar seus sentimentos livres das emoções negativas, sua vida estará presa a um círculo vicioso.
"Se você não sabe perdoar, também não é digno da saúde que procura.”

Trechos do Livro de Cristina Cairo. “A linguagem do corpo”.  Editora Mercúrio

sábado, dezembro 02, 2017

ROBERT PLANT EM NOVO ÁLBUM E DESCARTA REUNIÃO COM LED ZEPPELIN

Robert Plant fala do novo Álbum, seus projetos e descarta qualquer turnê com a ex banda do Led Zeppelin. Apesar de ter uma carreira solo bem sucedida, o Cantor ficou estigmatizado como o ‘homem de frente’ da ex banda e já lançou vários discos depois, ganhou vários prêmios, uma agenda cheia de shows e lançou recentemente nas plataformas o seu novo Álbum Carry Fire , e novamente com a parceria da banda Sensational Space Shifters.


Nessa entrevista ao  teamrock   o artista fala sobre suas experiências vividas no Texas, sobre o ‘velho’ rock e que não pretende lançar suas memórias, além de enfatizar que está fora de questão, uma turnê com os ex- integrantes da banda Led Zeppelin, pois ‘devemos viver do presente’ e dispara:
“Isso mostra que as pessoas não têm mais nada para escrever, obviamente. E isso é meio triste. Todas essas revistas e plataformas de internet deveriam estar apoiando novas músicas e ajudando novos músicos a encontrar uma audiência, em vez de se preocupar com a velha porcaria o tempo todo. É como se não houvesse nada de novo e excitante lá fora, quando na verdade existe. Então pare de viver no passado. Abra seus ouvidos e seus olhos. Não é tão difícil, não é?. “
Na maioria dos seus álbuns, muitas vezes você se refere a lugares onde você esteve. Carry Fire parece ser sobre o período de tempo que você passou morando em Austin, Texas.
Três anos, sim. Austin era apenas a porta, o portal para descobrir que há muito mais para ... Austin. Todo mundo sabe que é um ótimo centro democrático e liberal de coisas, mas pegue as estradas a oeste a partir daí e você chega ao Condado Comanche. E então você percebe que havia todo um tecido que foi movido para fora do caminho; todo um modo de viver, uma compreensão completa e um relacionamento com a terra que foi superado. E encontrei isso vivendo lá. Eu nem sabia o que eu ia encontrar. Não procurei nada, mas achei esse tipo de atração atraente para a majestade da nação Comanche. 

Você ainda viaja muito. Isso está no seu sangue, isso é o que faz ser quem você é?
Sim. Bem, eu tenho conhecidos na forma de amigos e também conheço belos lugares. O movimento em mim é trabalhar, cantar, escrever, aprender e, então, volto a certos lugares. E eu sinto as mudanças, e é uma grande liberação para mim.
 
Você deixou Austin por causa de sua separação com (cantora e compositora) Patty Griffin (em 2014), ou por suas experiências com o Judiciário dos EUA?
Você está se referindo a esse julgamento absurdo [Stairway To Heaven] ? Não vou entrar nisso [risos]. Desculpe amigo.
 
Mas você se separou de Patty?
Sim, sim ... E se você ouvir o álbum, vai ouvir  meu coração se derramando. Porque é o que eu faço. E não é fácil fazer isso, acredite.
Ok. Então digamos, em vez disso, que você deixou Austin porque perdeu as montanhas enevoadas.
 
Isso é melhor! E eu fiz. Foi o que me trouxe de volta, na verdade. Isso e humor familiar.
Você é tão apaixonado pela história, e não nenhum um pouco nostálgico sobre a música que você criou no passado. Por que é que?
Porque eu prefiro avançar. É simples assim. Eu não quero ficar preso no passado - como tantos dos meus contemporâneos.
 
Há poucas pessoas aos sessenta e nove que ainda escrevem novos materiais e vão de turnê. O que faz você sair da cama e fazer isso?
Bem, meus olhos estão abertos. É quase que às vezes eu sinto que acabei de nascer. Quando um animal nasce, a mãe lambe os olhos do bebê - como gado e ovelhas e outras coisas - e os olhos se abrem e o foco vem. Às vezes é assim. Eu viajei para lugares e os consigo lê-los, de forma diferente, nos relacionamentos e amizades.  O refluxo e fluxo de vida é algo espetacular. Eu não gostaria de ficar preso em um lugar por muito tempo, caso contrário, eu poderia perder esse truque que eu tenho.
 
Qual é o truque?
Não tenho ideia, mas não quero perder.
 
A música Heaven Sent on Carry Fire é como o hino do seu ser, não é?
Sim, exatamente. Spot on. Você é um espírito inquieto e viajando? Bem, não acho inquieto, mas estou viajando, sim. Quero dizer, eu tenho a chave.
 
Você pretende escrever tudo isso, tudo o que você fez? Você publicará suas memórias?
[Risos] Onde a merda essa merda de memórias vem?
 
Porque parece que todo mundo está fazendo isso.
Sim, eu sei. Eu apenas penso em toda a ideia de nós ... Era uma vez em que éramos transgressores sociais, empurrados para os cantos da sociedade, muitas vezes revistados ​​pela polícia. Lembro-me de visitar Dearborn [parte da área metropolitana de Detroit] com John Bonham em 1969, num domingo à tarde, quando Detroit estava em chamas, e olhando para a paisagem da cidade e vendo fumaça e coisas assim, e algumas pessoas passaram com um grande Lincoln Continental e eles colocaram a janela para baixo devagar e cuspiram em nós - porque nós éramos hippies. E isso representava um desafio à ordem. Então, devemos cuidar e abraçar toda a ideia de ir a uma editora e contar histórias? Quero dizer, o que - por quem? Essas histórias estão trancadas muito bem entre os meus dois orifícios de orelha cada vez maiores. Então foda-se. Há muito lá dentro, e é aí que será guardado.
 
No novo álbum, há uma capa de Bluebirds Over The Mountain que você gravou com Chrissie Hynde de The Pretenders? Há quanto tempo vocês se conhecem?
Cerca de trinta e cinco anos, quarenta anos. Eu gosto da doçura da música. É fofo, e é uma música que costumava cantar quando era criança, antes de ser cantor. É uma espécie de rima infantil.
 
Você anunciou datas ao vivo na América e na Austrália. Quando vamos vê-lo na Europa, no verão de 2018?
Sim. Eles estão trabalhando nisso agora, conversando com pessoas em Istambul e Beirute, e nós faremos o nosso caminho para vocês, espero.
 
Com o Sensational Space Shifters, você sempre canta algumas coisas do Led Zep. Alguma ideia do que vai ser desta vez? No início deste ano você fez a Kashmir com Nigel Kennedy.
Sim. Não é uma canção que eu normalmente faria, mas quero dizer, como não fazer isso, ainda mais com uma orquestra e homem louco Kennedy? Foi bom. Foi ótimo ter uma orquestra envolvida nisso. Realmente muito bom.
 
Como você acompanha o que está acontecendo na música? Eu não.
As coisas só passam por mim. Se eu fosse um DJ no rádio, eu obteria todo o material novo que eu poderia desejar. Infelizmente não sou, então às vezes sinto falta das coisas completamente. É um mundo grande, a música, agora, e algumas delas me chegam e algumas delas não.
 
Mas há muito pouco na música rock nos dias de hoje, você não concordaria?
Bem, isso é uma bênção. O que você quer dizer? Bem, acho que acabou de funcionar um pouco, não é? Mais ou menos. Provavelmente atingiu o pico, fez o que tinha que fazer, e agora os híbridos do rock se tornaram como Them Crooked Vultures e pessoas assim, que é boa música, mas não é rock. Bem, talvez seja rock. Talvez minha ideia do que o rock provavelmente foi um pouco perdido na tradução.
 
O que você acha sobre os rumores que continuam surgindo sobre uma reunião  para turnê de Led Zep em 2018?
Isso mostra que as pessoas não têm mais nada para escrever, obviamente. E isso é meio triste. Todas essas revistas e plataformas de internet devem estar apoiando novas músicas e ajudando novos músicos a encontrar uma audiência, em vez de se preocupar com a velha porcaria o tempo todo. É como se não houvesse nada de novo e excitante lá fora, quando na verdade existe. Então pare de viver no passado. Abra seus ouvidos e seus olhos. Não é tão difícil, não é?
 
Mas você não achou divertido às vezes estar sempre lendo na imprensa sobre seus planos futuros?
É meio engraçado, devo admitir. Mas, hey, há maneiras melhores de se divertir, acredite.


Imagem: Samantha López Speranza
 
Ouça o novo Álbum no Canal Oficial:
Reproduzido do Site Original   teamrock  

quinta-feira, novembro 30, 2017

Tour ‘Tocando em Frente’ encerra em São Paulo dia 17.


Tour ‘Tocando em Frente’ com Almir Sater, Renato Teixeira e Sérgio Reis encerra em São Paulo no dia 17 de Dezembro no Tom Brasil às 20h. Os ingressos estão à venda pelo Site www.ingressorapido.com.br e os preços variam de R$ 180,00 a R$ 300,00 de acordo com o setor. 

Com repertório simples e emocionante, os artistas têm contagiado multidões ao juntar seus estilos e trajetórias consagradas, como se fosse o quintal de casa.

No palco acompanhado por suas bandas relembram sucessos consagrados no cancioneiro popular como Tocando em Frente, Um Violeiro Toca, Romaria, Coração de Papel, Rei do Gado e Chalana entre outras, bem como os mais atuais, “AR” (Melhor Álbum de Músicas Raízes Brasileiras) no Grammy Latino 2016, parceria entre Almir Sater e Renato Teixeira lançado em Dezembro de 2015.  

Músicas como D De Destino, Peixe Frito e Bicho Feio (esta última é tema da trilha sonora da novela da Rede Globo “O Outro Lado Do Paraíso”) deverão constar no repertório, além do toque de viola de 10 cordas, referência ímpar que fluem das mãos de Almir Sater.

Demais shows TourTocando em Frente em Dezembro:
Dia 01- Londrina/PR - Show "Tocando em Frente" - Ginásio de Esportes do Moringão.
Dia 02 - Curitiba/PR - Show "Tocando em Frente" - Teatro Guaíra
Dia 03 - Curitiba/PR - Show "Tocando em Frente" - Teatro Guaíra
Dia 09 - Campo Grande/MS - Show "Tocando em Frente" - Ondara Palace
Dia 16 - Jaguariúna/SP - Show "Tocando em Frente" - Red Eventos

Acompanhe Agenda de Almir Sater na íntegra para Dezembro:
FT: Maida Magalhães - CG


















terça-feira, novembro 14, 2017

Hoje é Aniversário de Almir Sater!




Feliz Aniversário, Almir Sater ! Vida larga e farta sobre a terra e sempre junto dos seus!.
Nesta terça, 14 de Novembro é o Aniversário de Almir Sater, um dos artistas mais completos da Música Popular Brasileira. A viola não seria a mesma sem a valorosa contribuição deste Compositor  instrumentista e cantor que encanta gerações!


"Pretendo tocar cada vez mais, se possível por mais 47 anos. É o que gosto de fazer". Sou menino ainda.Tenho muito a tocar. Muita inspiração ainda vai baixar em mim (risos)”.
Que Assim seja!

Na Fan page para Almir Sater no Facebook - chegam recados carinhosos ao artista! é gratificante!

  
Acompanhe a agenda de Almir Sater nesta semana e corra pra lá dar um "Abraço apertado e um suspiro dobrado" nele.
Almir Sater no "Coração do Brasil" anotem já:
Nesta Terça (14) Almir Sater comemora aniversário no palco da Praça das Américas em Rio Verde/MS.
Na Quarta (15) em Ponta Porã (só vortei vou confessar eita feriado bão) no Parque dos Ervais e (16) na Praça Evandro Bazzo em Jardim, todos gratuitos e dia 18 a festança segue para Ribeirão Preto/SP no Centro de Eventos Taiwan, onde reúne com os amigos e parceiros Renato Teixeira e Sérgio Reis para mais um Show "Tocando em Frente".
Doce Novembro!

segunda-feira, novembro 13, 2017

Machado de Assis: Como ser um bom profissional

A importância de fazer o que gosta e ser capaz no que faz.
Machado de Assis, numa crônica bem-humorada dizia que encontrou o homem honesto que Diógenes, o cínico, tanto procurava em vão. E segundo ele não se trata de um homem culto, cientista ou de elevada posição social, mas um simples barbeiro. Foi justo quando ele, ainda estava com os pensamentos nas estrelas, quando se deparou com um anúncio nos classificados de uma Gazeta: "Vende-se uma casa de barbeiro fora da cidade, o ponto é bom e o capital diminuto; o dono vende por não entender...".

Segundo o escritor, essa nobre confissão de ignorância é um modelo único de lealdade, de veracidade, de humanidade. Não penseis que vendo a loja (parece dizer naquelas poucas palavras do anúncio) por estar rico, para ir passear à Europa, ou por qualquer outro motivo que à vista se dirá como é uso escrever em convites destes. Não, senhor; vendo a minha loja de barbeiro por não entender do ofício. Parecia-me fácil, a princípio: sabão, uma navalha, uma cara, cuidei que não era preciso mais escola que o uso, e foi a minha ilusão, a minha grande ilusão. Vivi nela barbeando os homens. Pela sua parte, os homens vieram vindo, ajudando o meu erro; entravam mansos e saíam pacíficos. Agora, porém reconheço que não sou absolutamente barbeiro, e a vista do sangue que derramei, faz-me enfim recuar. Que outros mais capazes tomem a tua freguesia...

A grandeza deste homem (escusado é dizê-lo) está em ser único. Se outros barbeiros vendessem as lojas por falta de vocação, o merecimento seria pouco nenhum. Assim os dentistas. Assim os farmacêuticos. Assim toda a casta de oficiais desse mundo, que preferem ir cavando as caras, as bocas e as covas, a vir dizer claramente que não entendem do ofício. Este ato seria a retificação da sociedade. Um mau barbeiro pode dar um bom guarda-livros, um excelente piloto, um banqueiro, um magistrado, um químico, um teólogo. Cada homem seria assim devolvido ao seu lugar próprio e determinado.

Segundo Machado, se fossemos sinceros o suficiente para admitir a nossa inabilidade, pouparia, não só a nós, como a sociedade lucraria ainda mais, em ter profissionais capacitados no exercício de suas verdadeiras aptidões, todos deveriam pensar nisso, inclusive os políticos. 
Resumindo, 'cada um no seu quadrado'. 

Obras Completas de Machado de Assis.
Crônica de A Semana. 

domingo, novembro 12, 2017

Almir Sater celebra aniversário nesta terça com show em Rio Verde

Almir Sater se apresenta na ‘Semana da Valorização da Cultura Pantaneira’ acompanhado de sua Banda, o artista fará show no dia do seu aniversário, 14 de novembro, na Praça das Américas, com entrada gratuita e encerra o espetáculo, em grande estilo.

















O evento desde 2013 se tornou uma festa tradicional e de grande importância, tem como objetivo, valorizar e divulgar a riqueza cultural da região e do homem pantaneiro. De 05 a 14 de novembro, a cidade apresenta uma vasta programação variada com muita música, gastronomia, artesanatos e diversas outras atividades que vão agradar em cheio os sul-mato-grossenses mais uma vez. Além do show, terá barracas com os trabalhos elaborados pelas escolas municipais focados na celebração dos 40 anos da fundação do Estado de Mato Grosso do Sul.


No palco, o violeiro revive sucessos como Tocando em Frente, Trem do Pantanal, Um Violeiro Toca, sem deixar de lado o toque de viola que o tornou consagrado e as mais recentes como Bicho Feio, D De Destino e Peixe Frito e não deverá faltar a bela canção "Coração do Brasil" feita por Almir e Paulo Simões em homenagem ao Estado.

O Músico tornou-se um dos mais respeitados ao empunhar sua viola de 10 cordas, através do experimentalismo sem rotular. No entanto agrega um toque diferenciado ao instrumento, estilos como blues e rock dos anos 70, com influências da música inglesa, embaladas pela pegada do folk norte-americano e das fronteiriças com seu estado MS, ‘a paraguaia e andina’, sem deixar de flertar com o purismo da música caipira e enaltecer a paisagem rural.

Dono de um talento ímpar e versatilidade como instrumentista, Almir Sater foi apontado pela Revista Rolling Stone Brasil entre os 30 maiores ícones brasileiros da guitarra e do violão na edição de 2012. Também obteve grande destaque ao aceitar convites para representar personagem de violeiro em novelas como “Pantanal” e “Rei do Gado”, além de Ana Raio e Zé Trovão e Bicho do Mato (2006).

Suas canções podem ser prestigiadas nas trilhas sonoras de duas novelas da TV Globo: “Mês de Maio” em ‘Tempo de Amar’, “Tocando em Frente” (“Melhor Canção da MPB” pelo Prêmio Música Brasileira em 1991 e considerada um hino motivacional) e “Bicho Feio” na novela "O Outro Lado do Paraíso", do mais recente CD ‘AR’ em parceria com Renato Teixeira. 


Em Dezembro de 2015, Almir e Renato lançaram pela Universal Music, o disco ‘AR' disponível nas plataformas digitais lojas e sites virtuais. Com produção do norte-americano Eric Silver, logo caiu nas graças do público, fãs e crítica especializada.



Além da agenda cheia e carreira solo, Almir têm-se dedicado ao projeto “Tocando emFrente” desde 2016 e viajado por todo o país, onde se reúne com os parceiros e amigos de longa data, Renato Teixeira e Sérgio Reis.
 

Em 2016 o 'AR'  recebeu o Prêmio Música Brasileira como “melhor dupla regional” para Almir e Renato e também, agraciados com o Grammy Latino como “Melhor Álbum de Música de Raízes Brasileiras”. E, não pararam por aí, a veia poética dos artistas aflorou ainda mais e em seguida deu vida a outro projeto, que deverá se chamar +AR a ser lançado em breve.

Serviço:
Almir Sater e Banda.
Quando: 14 de Novembro de 2017 ( terça-feira).
Onde: Praça das Américas, Rio Verde, MS.
Entrada: Gratuita. A partir das 18h00.
Mais Informações: Prefeitura Municipal de Rio Verde.

segunda-feira, outubro 30, 2017

31 DE OUTUBRO É O DIAS BRUXAS VAI DE DOCES OU TRAVESSURAS!

















Que o dia  nos traga
"doces ou travessuras" 
 Menos Amarguras.

Festa de Halloween, na verdade, equivale ao "Dia de Todos os Santos" e o "Dia de Finados", e foi absorvido pela Igreja Católica para apagar os vínculos pagãos, que originam a festa. Os países de origem hispânica comemoram o Dia dos Mortos e não o Halloween. A palavra Halloween tem origem na Igreja católica. Vem de uma palavra contraída do dia 1 de novembro, "Todo o Dia de Buracos" (ou "Todo o Dia de Santos"), é um dia católico de observância em honra de santos. Mas, no século V DC, na Irlanda Céltica, o verão oficialmente se concluía em 31 de outubro. O feriado era Samhain, o Ano novo céltico. Alguns bruxos acreditam que a origem do nome vem da palavra hallowinas - nome dado às guardiãs femininas do saber oculto das terras do norte (Escandinávia). O Halloween marca o fim oficial do verão e o início do ano-novo. Celebra também o final da terceira e última colheita do ano, o início do armazenamento de provisões para o inverno, o início do período de retorno dos rebanhos do pasto e a renovação de suas leis. Era uma festa com vários nomes: Samhain (fim de verão), Samhein, La Samon, ou ainda, Festa do Sol. Mas o que ficou mesmo foi o escocês Hallowe'en.

Uma das lendas de origem celta fala que os espíritos de todos que morreram ao longo daquele ano voltariam à procura de corpos vivos para possuir e usar pelo próximo ano. Os celtas acreditavam ser a única chance de vida após a morte. Os celtas acreditaram em todas as leis de espaço e tempo, o que permitia que o mundo dos espíritos se misturassem com o dos vivos. Como os vivos não queriam ser possuídos, na noite do dia 31 de outubro, apagavam as tochas e fogueiras de suas casa, para que elas se tornassem frias e desagradáveis, colocavam fantasias e ruidosamente desfilavam em torno do bairro, sendo tão destrutivos quanto possível, a fim de assustar os que procuravam corpos para possuir, (Panati). Os Romanos adotaram as práticas célticas, mas no primeiro século depois de Cristo, eles as abandonaram. O Halloween foi levado para os Estados Unidos em 1840, por imigrantes irlandeses que fugiam da fome pela qual seu país passava e passa ser conhecido como o Dia das Bruxas. A brincadeira de "doces ou travessuras" é originária de um costume europeu do século IX, chamado de "souling" (almejar). No dia 2 de novembro, Dia de Todas as Almas, os cristãos iam de vila em vila pedindo "soul cakes" (bolos de alma), que eram feitos de pequenos quadrados de pão com groselha. Para cada bolo que ganhasse, a pessoa deveria fazer uma oração por um parente morto do doador. Acreditava-se que as almas permaneciam no limbo por um certo tempo após sua morte e que as orações ajudavam-na a ir para o céu.

A ORIGEM DA LANTERNA 
 
A vela na abóbora provavelmente tem sua origem no folclore irlandês. Um homem chamado Jack, um alcoólatra grosseiro, em um dia 31 reza a lenda que o diabo veio levar sua alma. Desesperado, Jack implora por mais um copo de bebida e o diabo concede. Jack estava sem dinheiro para o último trago e pede ao Diabo que se transformasse em uma moeda. O diabo concorda.Mal vê a moeda sobre a mesa, Jack guarda-a na carteira, que tem um fecho em forma de cruz.Desesperado, o Diabo implora para sair e Jack propõe um trato: libertá-lo em troca de ficar na Terra por mais um ano inteiro. 
Sem opção, o diabo concorda. Feliz com a oportunidade, Jack resolve mudar seu modo de agir e começa a tratar bem a esposa e os filhos, vai à igreja e faz até caridade. Mas a mudança não dura muito tempo, não. No próximo ano, na noite de 31 de outubro, Jack está indo para casa quando o diabo aparece. Jack, esperto como sempre, convence o diabo a pegar uma maçã de uma árvore. O diabo aceita e quando sobe no primeiro galho, Jack pega um canivete em seu bolso e desenha uma cruz no tronco. O diabo promete partir por mais dez anos. 

Sem aceitar a proposta, Jack ordena que o diabo nunca mais o aborreça.O diabo aceita e Jack o liberta da árvore. Para seu azar, um ano mais tarde, Jack morre. Tenta entrar no céu, mas sua entrada é negada. Sem alternativa, vai para o inferno.O diabo, ainda desconfiado e se sentindo humilhado, também não permite sua entrada, e como castigo, o diabo joga uma brasa para que Jack possa iluminar seu caminho pelo limbo. Jack põe a brasa dentro de um nabo para que dure mais tempo e sai perambulando.Os nabos na Irlanda eram usados como "lanterna do Jack " originalmente. Mas quando os imigrantes vieram para a América, eles acharam que as abóboras eram muito mais abundantes que nabos. Então Jack O'Lantern (Jack da Lanterna). Na América passa a ser uma abóbora, iluminada com uma brasa. Sua alma penada passa a ser conhecida como Jack O'Lantern (Jack da Lanterna). Quem presta atenção vê uma luzinha fraca na noite de 31 de outubro. É Jack, procurando um lugar. A abóbora simboliza a fertilidade e a sabedoria. A vela indica os caminhos para os espíritos do outro plano astral.

O Halloween pelo Mundo
No Oriente, a tradição é ligada às crenças populares de cada país. Como no Brasil, comemora-se o Dia de Todos os Santos em 1º de novembro e Finados no dia seguinte. As pessoas usam as datas para relembrar os mortos, decorando túmulos e lápides de pessoas que já faleceram. 

Robert Plant e Patty Griffin (2011) - na festa do Halloween na vizinhança.
A Irlanda é considerada como o país de origem do Halloween. Nas áreas rurais, as pessoas acendem fogueiras, como os celtas faziam nas origens da festa e as crianças passeiam pelas ruas dizendo o famoso “tricks or treats” (doces ou travessuras). No dia 1º comemora-se o Dia dos Anjinhos, ou Dia dos Santos Inocentes, quando as crianças mortas antes do batismo são relembradas. No México,O Dia dos Mortos (El Dia de los Muertos), 2 de novembro, é bastante comemorado no México. As pessoas oferecem aos mortos aquilo que eles mais gostavam: pratos, bebidas, flores. Na véspera de Finados, família e amigos enfeitam os túmulos dos cemitérios e as pessoas comem, bebem e conversam, esperando a chegada dos mortos na madrugada. Uma tradição bem popular são as caveiras doces, feitas com chocolate, marzipã e açúcar. Nesse país, a Tailândia existe o festival Phi Ta Khon, comemorado com música e desfiles de máscaras acompanhados pela imagem de Buda. Segundo a lenda, fantasmas e espíritos andam entre os homens. A festividade acontece no primeiro dia das festas budistas. No Brasil, além de comemorar o dia das bruxas, também  o Dia do Saci, uma lenda do folclore brasileiro.

Não importa qual a comemoração, 31 de outubro é data para se divertir, refletir e recarregar boas energias. Que venha o Novo!.
Fontes: História sobre 
Halloween  via Google.