sábado, 27 de dezembro de 2014

Almir Sater, na ociosidade, inspiração para semear canções!

Bons Ares sopram sobre Almir Sater.
Desconfio que, a música está para o Almir Sater, assim como o ar que ele respira. Mesmo em recesso, o artista, não deixa ela do lado. E confirmado, por ele, numa entrevista recente, minha fiel companheira.  Dizem os grandes empreendedores e filósofos, que na ociosidade, é que saem as grandes ideias, inspirações.

Cercado de bons amigos, familiares e natureza exuberante,  sempre ao lado do  irmão, o violonista orgânico, Rodrigo Sater e o produtor musical, Eric Silver, quem postou em seu facebook, e dividiu conosco, um momento pra lá de especial e de relaxamento.

E sem contar que o artista anda numa fase produtiva, e charmoso até na vestimenta, ao adotar a boina, presenteada durante sua visita, pela fazenda Paraíso, em Balsa Nova, PR, quando convidado, e registrado através do Programa Cavalos Crioulos, da apresentadora Valéria Maciel.
Foto: Reprodução
Recentemente, Silver, que participou de um projeto, em 1989, do disco "Rasta Bonito", amigo desde então de Almir Sater, desta vez, está a frente deste novo projeto, que pretende reunir, canções em parceria com Renato Teixeira.

2015 vem novidades por aí...já aguardamos ansiosos! 
#AlmirSater #música #folk #blues #rock #músicabrasileira.

Enquanto 2015 não vem: Cantora Cris d´Avila - descansa e compartilha alegria.

Pelo Instagram,  Cantora Cris d' Avila compartilha sua alegria,  enquanto, descansa entre os seus, reabastecendo suas energias, para entrar em 2015 com tudo na cantoria. 
Foto Rita Araujo






















Que venha 2015 ! #mpb #música #shows #parcerias!.
 Ouça o Ensaio inédito de Cris d´Avila com o guitarrista Ton Alves, de Mal Necessário, canção imortalizada na voz de Ney Matogrosso.


Comportamento: "não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita".

Reprodução Internet:
Um ponto de vista diferente, não quer dizer que seja o certo.
"não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita".
Na minha visão, acho equivocada o ditame acima, porque a impressão é que se fizermos boas ações, não devemos torná-las expostas. Por que?.. logo pensamos em ego inflado. Depende, do ponto de vista:
Primeiro - precisamos lembrar do costume árabe - um aspecto cultural, de usar a mão esquerda, apenas para coisas, digamos "impuras", ou seja a higienização pessoal e com a direita, manusear alimentos e coisas consideradas sagradas.
Segundo: Para seguir bons exemplos, se motivar e ser convencidos por eles, é preciso ter ressonância, para atingir esse propósito, ou seja, precisamos compartilhar, entre os demais. E vejo como vaidade, se for feito, com o intuito de maquiar um caráter dissimulado. Mas aí que fique a pessoa, com sua consciência real. Dentro de nós, sempre sabemos quem somos e não existe juiz mais cruel, que a tal consciência. O mal é disseminado aos montes, enquanto o bem, fica encolhido. E aí cria se a falsa ideia, de que fazer o bem não compensa.

Há uma cultura na nossa Sociedade e arraigada entre nós, como já li e pesquisei entre sociólogos e psicologia social, sobre isso também, que coisas tidas, como polêmicas, escandalosas e chocantes, geram mais curiosidade, infelizmente.
Desde de sempre, fomos condicionados a isso - falar sobre o mal, o errado, o sofrimento, a dor, mas nunca falamos sobre o bem, o certo, a alegria, a paz, a honra. Porque somos diretamente influenciados pelos fatores externos! e que viver está intrinsecamente ligado, com nossas escolhas e ações. E mesmo através das perdas, dor ou frustrações, também podem nos fortalecer, de alguma forma.
Nem da direita ou esquerda, mas conduzir pelo fluxo da vida, não apressando o rio. Feliz Ano bom!