sexta-feira, 28 de junho de 2013

Ⓐ̶ A máscara de mil faces

Perfeito. o símbolo do Anarquismo. Ⓐ̶   A favor do "livre pensamento". Anarquismo não é confusão. Anarquista não é bagunceiro. Anarquia, do grego: an (=sem) e arché (=poder). Anarquia significa ausência de coerção e não a ausência de ordem.

A máscara de Guy Fawkes revestiu-se de ares de símbolo dos movimentos sociais brasileiros com as recentes rebeliões populares que tomaram as ruas nas últimas semanas. Ela esconde o rosto de jovens militantes descontentes com o transporte público, a corrupção, os gastos com a Copa do Mundo etc. Eles despertam terror porque ocultam a identidade tanto de ativistas como de vândalos e criminosos. Foi parar no rosto da estátua do poeta Carlos Drummond de Andrade na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Tem aparecido até mesmo pintada de verde e amarelo para representar a revolta dos brasileiros contra o poder constituído. Para boa parte dos militantes, a máscara é a alegoria do anarquismo e seu desprezo às instituições, sobretudo as do Estado. Para outros, festa democrática, diversão, bagunça e ocultação de crimes. 

O Brasil virou o país dos mascarados como havia sido o país dos carapintadas 21 anos atrás (modelo inspirado nos argentinos), com a campanha pela deposição do presidente Fernando Collor. Isso sem saber muito bem o que está escondendo e o que a máscara significa. Só faltou Dilma exibi-la depois do pronunciamento apressado que fez no início desta semana, sob pressão popular. Seria um jeito de agradar às multidões e, assim, não perder o resto de sua popularidade. E, pensando bem, de uma forma sub-reptícia, a Presidente da República quis dizer com suas promessas que também gostaria de se esconder sob a máscara e se unir às multidões em fúria. 


Tudo remonta à Londres de 1604, quando um grupo de católicos reuniu-se para planejar um atentado contra o rei Jaime I e a Câmara dos Lordes. O rei começava a perseguir os católicos. O grupo mandou chamar em Flandres Guy Fawkes, soldado inglês, devoto católico, que havia lutado no exército espanhol e era conhecido como especialista em explosivos. Fawkes ajudou a instalar em um porão abaixo do prédio do Parlamento seis barris de pólvora. A data marcada para a explosão era 5 de novembro de 1605. Mas a Conspiração da Pólvora, como ficou conhecida, foi descoberta. Fawkes, que montava guarda no porão, foi preso e torturado, resistiu à delação dos envolvidos. Após muitas sessões de tortura, ele finalmente assinou a delação. Em letra trêmula, assinou “Guido Fawkes”, usando o seu nome romano. Os conspiradores foram presos, julgados e decapitados em 31 de janeiro de 1606, diante do prédio do velho Parlamento. Fawkes, de 36 anos, conseguiu se atirar pela escada antes da decapitação, quebrou o pescoço e morreu antes da execução. Os corpos dos conspiradores foram estripados, esquartejados e arrastados pelas ruas.  
Desde então, em Londres o episódio é comemorado todo 5 de novembro, como a Noite das Fogueiras (ou Guy Fawkes’ Day). A população de Londres solta fogos de artifício, monta fogueiras e arrasta bonecos com o rosto de Fawkes, para malhá-los pelas ruas. Mas a coragem de Fawkes passou a ser cultuada pelo povo. Dizia-se que ele foi “o único homem de boa intenção a ter entrado no Parlamento”. Aos poucos, Fawkes se tornou um ídolo popular. Em 1985, o romance gráfico V. de Vingança, com história de Alan Moore e desenhos de David Lloyd, ambos ingleses, lançado em 1982, fez sucesso com a história futurista, ambientada em 1997, de um anarquista que planejava explodir o Parlamento inglês, usando uma máscara de Guy Fawkes. O design da máscara, de Lloyd, inspirado em antigas gravuras que mostravam Fawkes, foi retomado em 2005 com o longa-metragem V. de Vingança. Na cena final, o Parlamento é explodido sob os aplausos de uma multidão que ostenta a máscara de Guy Fawkes. De traidor da pátria, Guy Fawkes virava símbolo de incontinência civil. 

Assim, em 2011, inspirados na extrapolação heroica de Fawkes perpetrada pelos quadrinhos, o grupo “hacktivista” Anonymous adotou no mundo inteiro a máscara inventada por Lloyd. Ela passou a ser usada em diversas manifestações de rua pela Europa e Estados Unidos, dos Indignados da Espanha aos defensores do movimento Occupy Wall Street. Dali para chegar às ruas das grandes cidades do Brasil, bastou uma revolta popular generalizada em 2013. Nas ruas, Guy Fawkes tem dado lições de civismo militante. E nem um único purista xenófobo apareceu para denunciar da “invasão estrangeira” de uma simbologia mutante.

A máscara de Guy Fawkes, portanto, ostenta faces contraditórias: a do traidor, do defensor da fé, do anarquista, do rebelde e do vândalo. É uma carranca a um só tempo libertária, ameaçadora e satírica. É falsamente misteriosa, porque oculta o que já está oculto e revela o que já está na cara. A razão de ela ter vingado no Brasil talvez se deva ao pendor carnavalesco tanto da população como das autoridades, capazes de assumir a farsa até nas revoltas mais justas e furiosas.
Quem disse que o país vive uma crise de representatividade? A máscara de Guy Fawkes nos representa. 
por LUÍS ANTÔNIO GIRON.
fonte: http://revistaepoca.globo.com/cultura/luis-antonio-giron/noticia/2013/06/mascara-de-mil-faces.html

TOCA RAUL !!! ANIVERSÁRIO DE NASCIMENTO DE RAUL SEIXAS

 Aniversário de Nascimento do gênio imortal Raul Seixas \m/
 Tava aqui pensando eu....com a minha meninice...
\m/ Acho que nem que eu fique a noite inteira, não conseguiria expressar no papel, o que Raul Seixas, representa seja como músico, roqueiro e pensador. Eu levaria a vida inteira, e não conseguiria fazer juz a essa mente pensante, de visão holística e ideias libertadoras. 

Oxalá queira que sejam ricocheteadas por todo o século amém... um legado para sempre...
"Quem não tem visão bate a cara contra o muro" by Raul Seixas. \m/

— Minha cabeça só pensa aquilo que ela aprendeu. Por isso eu não confio nela, eu sou mais eu! by Raul Seixas

Por que cargas d' águas
Você acha que tem o direito
De afogar tudo aquilo que eu
Sinto em meu peito

 SAPATO 36


Coisas que um gênio disse por aí....
— Eu sou teimoso e todos querem que eu seja certinho. Eu não, sou chato mesmo, "mosca na sopa" até hoje. Sou mais anárquico do que irresponsável, mas sei jogar. Se você mover uma peça errada, dança... é difícil. by Raul Seixas - revista Bizz, edição 06, janeiro de 1986.

— A arte é o espelho social de uma época. As letras acabam inseridas dentro do ponto de vista está do que está acontecendo, tipo Nova República (risos). A TV Globo esses controla esses conjuntinhos todos.by Raul Seixas - revista Bizz, edição 06, janeiro de 1986. 

— Muita paz, muito amor pra toda a Humanidade.Uma Humanidade que vem clamando por isso, desde os primórdios do tempo, firme e lutando, ganhando aos poucos, plantando sementes, essas sementes desabrochem e que vai alimentar um homem como eu, como você e a coisa se processa assim;— Toda essa junção de medidas, de atitudes, de força, de luta, de gênios brilhantes, de coração, se junta e fica um todo, que vem contribuindo cada vez mais, apesar da mentira do sistema, que vive camuflando as coisas.
— Há um inconformismo vigente, tangível, palpável e solto no ar vai ser mais forte do que o ano que se passou e cada vez mais..Porque o homem não se conforma e nem nunca vai se conformar com esse estabelecimento:— Medíocre, falso de valores e de verdades absolutas, da qual nós não acreditamos mais nisso, somos crianças que estamos começando e crianças perigosas.Ⓐ̶ by Raul Seixas - Entrevista TV Gazeta 1988.


Coração Noturno.
A frieza do relógio
não compete com a quentura do meu coração


Baby isso só vai dar certo se você ficar perto !!!   Cachorro Urubu

  

domingo, 23 de junho de 2013

ALMIR SATER EM PORTO ALEGRE NO PRÓXIMO DIA 26 JUNHO

 "Se tem Almir Sater tem emoção"
Almir Sater retorna em Porto Alegre, para emocionar o público mais uma vez.



O inconfundível toque de viola de Almir Sater aterrissa em Porto Alegre, dia 26 próximo, acompanhado de magistral banda, para mais uma emocionante apresentação.

Com novo formato de show, o cantor estará acompanhado por músicos renomados entre eles: Marcellus Anderson [gaita], Guilherme Cruz (violão), Rodrigo Sater (violão de aço seis cordas), Reginaldo Feliciano (contra baixo acústico e elétrico) e Gisele Sater (backing vocal).

Sempre ovacionado pela plateia, ao cantar suas marcantes canções como Tocando em Frente, O Vento e o Tempo, Trem do Pantanal e Chalana, mesclando com o ultimo CD "7 Sinais", que conta com participações especiais de Luiz Carlos Borges e Dominguinhos, sem deixar de lado a técnica impar e o magistral toque de viola, que o tornou consagrado.

Com mais de 30 anos de carreira e 10 discos solos gravados, é considerado um dos artistas mais completos, graças ao seu virtuosismo na viola.

Almir tornou-se um dos responsáveis pelo resgate da viola de 10 cordas, agregando, um toque mais sofisticado ao instrumento, estilos como blues e rock, embalados pela pegada do folk, uma mistura de música folclórica, erudita e popular, considerada atemporal.

O seu estilo caracteriza-se pelo experimentalismo e sua música descrita como folk agrega uma sonoridade tipicamente caipira da viola de 10 cordas, do folk norte-americano, irlandês e influências da música inglesa e das fronteiriças com seu estado, como a paraguaia e andina, dos ritmos regionais como guarânias, polcas e chamamés.

E o resultado é único, ao mesmo tempo reflete traços populares e eruditos, despertando atenção de públicos diversos.

O artista é um dos poucos que não deixou a emoção de lado e a música flui de seu coração, com originalidade, sem subterfúgios ou aparatos tecnológicos, transborda em sentimentos, na forma real, capaz de penetrar até nas almas mais blindadas e aguçar a comoção.
Almir Sater está entre os 30 maiores  ícones, instrumentista da música brasileira, apontado pela Revista "Rolling Stone Brasil".

Também obteve destaque como ator nas novelas: Pantanal (1990), Ana Raio e Zé Trovão (1991), O Rei do Gado (1996) e Bicho do Mato (2006).
Copyright © Texto By Loira Do Bem Assessoria Eventos Culturais.
foto by Maura Regina Cabral. 

SERVIÇO:
Almir Sater e Banda.
Quando: 26/06/13 - Quarta-feira.
Cidade: Porto Alegre – RS
Onde: Salão de Atos da UFRGS – Av. Paulo Gama, 100 – Centro –
Horário: 20H30.
Investimento em Valores R$:
Primeira Plateia: R$ 270,00
Segunda Plateia: R$ 240,00
Terceira Plateia: R$ 200,00

Política de descontos:
50% de desconto:
1. Titular do Cartão do Clube do Assinante ZH - Mediante apresentação Carteira do Clube do Assinante ZH
2. Idosos - Mediante apresentação de documento de identidade no ato da compra e acesso ao teatro:
3. Doação de 2kg alimentos não perecíveis* – Os alimentos deverão ser entregues no acesso ao teatro. Caso o cliente solicite o desconto para doação de alimentos e não entregue no acesso ao espetáculo poderá acessar o teatro mediante pagamento da diferença do valor descontado.
20% de desconto
Estudantes - Mediante apresentação de documento carteira de estudante e identidade no ato da compra e acesso ao teatro.
* DESCONTOS NÃO CUMULATIVOS.
Canais de venda:
My Ticket
Rua dos Andradas, 1425 - Loja 69 – Centro.
Rua Padre Chagas, 327 - Lojas 6 - Moinhos de Vento.
Horário de atendimento: segunda a sexta - feira, das 9h às 18h e aos sábados - d as 10h às 15h (Moinhos de Vento). 
ONLINE: 
www.ingressorapido.com.br   Call Center 40031212 
Formas de Pagamento: dinheiro, cartão de cr édito e cartão de débito, exceto
Banricompras.
Informações: 
www.eazzy.com.br | contato@eazzy.com.br 
Facebook: https://www.facebook.com/events/586560611355857/?fref=ts
Realização: Eazzy Entretenimento// Digital Propaganda –
Promoção: Clube do Assinante ZH
Apoio: Swan Hotéis

"VANDALISMO VIRTUAL"

Tava aqui pensando eu com a minha Violinha ...sobre o
"VANDALISMO VIRTUAL"
...que, infelizmente, somos tomados por agressões verbais, palavras chulas e grosseiras, perdemos o controle, se contrariados ou opiniões adversas, coisa mais equivocada, que cometemos !!!, sim eu sempre uso o "nós", porque, todos ora somos santos ora pecadores e com rompantes...somos complexos ...

Poderia explicar com Freud e dizer que está intrinsecamente ligados, com nossas fases de 0 a 7 anos, ( oral, anal, fálica) etc e tal..
ou com Eric Berne, psicanalista, "mapeamento das emoções", [Pai Critico, Pai Protetor, Adulto, Criança Livre, Passiva ou Rebelde]..
A verdade, é que vejo, em nós, muitas crianças rebeldes por aí, se manifestando numa fúria e grosseria que, isso me faz pensar,... onde foi parar o adulto ( emoção) que deveria prevalecer em nós...
falta o equilíbrio dos canais...em alguns de nós...!!!.

Eu penso que criar perfil em redes sociais, estamos, sujeitos, todos os níveis, cultura, juízos de valores, éticos, morais, amorais e moralistas também, sim tem diferença, porque os moralistas, geralmente se escondem atrás da hipocrisia ( eu aponto lhe o dedo, condeno você, até que não ocorra comigo ou com entes meus) sic... ou seja "pimenta só arde nos meus olhos" -

Penso que, à partir do momento que publicamos nossas opiniões e preferências, nos expomos ... fatalmente vai ocorrer um retorno, (e que bom), no meu caso, se assim, não fosse, guardaria tudo a " 7 chaves", num diário, onde somente eu teria acesso), sic..mas, que sentido faria isso, a menos que me considere alienado, consequentemente, sujeitos ao feedbacks( para quem está familiarizado com o termo, é muito usado em administração, psicologia, engenharia elétrica, está relacionado com sistema ( saída/entrada/ ..

Simplificando " trata-se de uma retroalimentação, realimentar ou dar resposta ou um acontecimento ou reação,( "meus alunos no meu curso voluntário, falam que eu adoro essa palavra, acho que eles tem razão"), risos..então temos que estar preparados, ou deixar o ADULTO,( lógica e racional) da escala de Berne, falar por nós, e, não deixarmos a Criança Rebelde ( emotiva, orgulhosa e manipuladora) se manifestar primeiro..


O feedback pode ser:
- Reforço positivo ( opinião semelhante, a favor) ou
- Reforço negativo ( opinião contrária, contestadora), ...

Eu acho ambos válidos, em ambos os casos, porque sem eles, como saberíamos, se estamos no caminho certo?
Se estamos pensando como a minoria? ou como a maioria?
- Porém, para isso, não precisamos, deixar a criança rebelde, desafiadora, tomar conta, e partir para as grosserias, ofensas, denegrindo as pessoas, que nem sequer conhecemos seu histórico de vida, só estamos no "achismo", inclusive eu...

Mais argumento, menos ego !!!

sexta-feira, 21 de junho de 2013

E, agora, Revolução???

Sinceramente? eu estou zonza, de tanta especulação e antagonismo nas redes...
Foto: Lucas Garcia como foi o show de Black Sabbath?  \m/ ..igual "O menino, o velho e o burro", a parábola.. todos parecendo "Mãe Dinah" Paulo Henrique Amorim trata-se de Golpe da Globo - Carlos Vereza, "saída de emergência" que a Dilma encontrou para que a FIFA desista da sediar a copa no Brasil, outros se partidos se unem aos manifestantes, é golpe, da direita ou da esquerda..
Quanto a se tratar de renúncia, acredito que possa existir, afinal de contas, ganhou o mundo os últimos acontecimentos, os investidores, estão agindo com cautela, acuados e temerosos para investir ou reinvestir no momento...tudo é possível..
Só me resta acreditar assim como adivinhações e crendices, que nos pegam quando vulneráveis e maldita mania que temos, de querer que alguém nos minta, mesmo sabendo que aquilo não é possível... que isso também não passa de bufões, de infiltrações...Será que, nós, povos, somos tão ingênuos e parvos assim? -
agora, Vamos à rua sendo soldados ( disfarçados) da plim plim? - Ah, sinto dizer, se isso, for verdade, mas acho um pouco utópico, não sei, posso estar enganada, e se eu estiver... farei como Manuel Bandeira, "vou me embora para Pasárgada, porque eu não quero nenhum controle, e nem ser condicionada a exigir o direito de equidade no meu país, sendo escrava de um sistema... Prefiro acreditar, que, somos, pessoas, sem nenhum controle na mente, nem que seja a minoria, mas que, não está sendo condicionada a lutar em vão...


Abandonando o "romantismo" de lado...e a memória é curta ...
Estava pensando que...pessoas ficam chocadas, com algumas barbáries acontecendo..ninguém deseja a violência, a degradação, mas, se é uma oposição, de verdade, não tem como...às vezes, é inevitável que haja o confronto, afinal, são opostos se afrontando, tudo caminha para um guerra civil...



by Belchior.
As CRUZADAS, não foram, com argumentos, convencer as pessoas a aderir ao cristianismo,( mas não seguiram o exemplo de Cristo), muito pelo contrário, agiram, segundo eles, "em nome de Deus", com uma matança inimaginável. Não foram poupadas crianças, mulheres, homens e serviçais (semelhantes a Deus)..mas a golpe de espadas, suas vidas foram ceifadas uma a uma.. As ações eram brutais e perversas. Muitas pessoas foram forçadas a se "converterem" ao Cristianismo.
E, durante as viagens pela Europa no caminho para a Terra Santa, saques, incêndios, estupros e outros atos deploráveis eram comuns e tido tudo como em "nome de Deus".
Assim como essas ações foram feitas por "supostos cristãos" que, absolutamente opostas aos ensinamentos bíblicos.. Assim como também, rei Henrique VIII, quando se debandou da Igreja católica,(por esta não permitir o divórcio para ele se casar novamente), fundou a anglicana, proibindo atividades, cobrando impostos impagáveis, levando os católicos a falência,perda de patrimônio, status, e que foram também para as florestas, formar nova rebelião.....Ou seja, sempre alguém, sai perdendo num confronto de interesses contrários...não tem como recuperar algo, só na palavra bonita e articulada.. não se trata de discurso, plenário e oratória.

Sociologia: Saber mais é mudar relações de força’

A escola pretende preparar as pessoas para a vida, mas acaba, muitas vezes, preparando os alunos para as avaliações. A linha que separa os saberes para a vida e dos saberes para os estudos é, para Philippe Perrenoud, o ponto de partida para se discutir o currículo do século 21. “A vida tem que estar no centro da discussão do currículo. O quanto a escola está nos preparando para viver nesse mundo?”, pergunta o sociólogo suíço que é especialista em currículo, práticas pedagógicas e formação de professores.

O pensador não promete soluções simples, principalmente por compreender o sistema de forças e o travamento do currículo atual na maioria dos países. “As disciplinas escolares estão organizadas em mundos e lobbies cuja preocupação é manter ou reforçar suas presenças no currículo. Isso acaba levando a uma lógica em que se entende que a única maneira de mudar o currículo é acrescentando conteúdo”, disse, para uma a audiência de educadores aqui no Brasil, durante palestra na Educar Educador.

Mas Perrenoud aponta alguns dos saberes que, para ele, deveriam fazer parte de uma escola que pretende preparar os alunos para a vida, mas que são praticamente ausentes nos currículos. Eles estão nas searas de direito, urbanismo, economia, ciências políticas e psicologia. “Sabemos transformar decímetro em centímetro, mas o que sabemos sobre autoestima, agressividade, angústia? O que vamos usar mais na vida?”

Sabemos transformar decímetro em centímetro, mas o que sabemos sobre autoestima, agressividade, angústia? O que vamos usar mais na vida?
Para ele, não há como não nos preparam para a vida no século 21 sem entender o mundo em que vivemos. Se a nossa sociedade exige que utilizemos dinheiro, bancos, precisamos entender a lógica por trás do sistema. Se habitamos cidades com trânsito, poluição e problemas de saneamento, é necessário compreender essa dinâmica. Se votamos, vivemos em democracias, precisamos compreender as forças envolvidas no sistema. “Saber e poder estão sempre ligados. Saber mais é mudar relações de força. Os saberes úteis permitem limitar o poder do homem sobre o homem”, diz. “Mas que fique claro: não estou dando soluções, estou apresentando problemas, ideias. É preciso pensarmos juntos esse currículo.”
Veja algumas das provocações do autor sobre a importância desses saberes:

1. Psicologia
A psicologia aparece no currículo, quando aparece, por meio da literatura e do teatro, as dores e os amores de personagens. “Mas quem aprendeu profundamente sobre o inconsciente? Sabemos transformar decímetro em centímetro, mas o que sabemos sobre autoestima, agressividade, angústia? O que vamos usar mais? Como uma coisa tão presente na vida está ausente na escola que pretende preparar para a vida?”, pergunta o suíço.

2. Direito
Quase ausente no currículo, este saber é indispensável porque vivemos em uma sociedade regida pelo direito. “Não há necessidade de decorar a legislação ou o Código Civil. Mas precisamos saber consultar esses materiais, sermos capazes de dialogar com juristas, entender nossos deveres e obrigações, já que nossas sociedades estão construídas em torno deles.”

3. Ciências políticas
Perrenoud pergunta se a escola está preparada para ensinar sobre as relações de poder, sobre as influências políticas, econômicas ou étnicas que estão por trás das decisões parlamentares. “O quanto estamos preparados para entender que quando o [presidente dos EUA Barack] Obama está tentando mudar a lei para o porte de armas nos EUA e não consegue, isso está diretamente relacionado ao fato das campanhas dos deputados que votam serem financiadas pela indústria armamentícia?”, questiona.

4. Economia
O mundo vive uma crise econômica intensa no momento, talvez não muito forte no Brasil devido ao momento específico de crescimento econômico, mas que está impactando muitos países do globo. Quem compreende a crise? Quem compreende o problema que começou com a compra de produtos financeiros nos EUA, que eram vendidos a quem não podia pagar? “A economia está no nosso dia a dia. Claro que todos temos que entender um pouco dessa dinâmica no mundo que vivemos hoje, que não é mais baseado em plantar e colher para comer. Nós vamos ao supermercado e os supermercados envolvem relações de trabalho, distribuição, consumo etc. Temos uma grande carga horário de ciências sociais que não aprofundam nessas questões”, critica. “Isso para não falar da não compreensão do sistema de funcionamento bancário. Se entendermos melhor sobre a lógica do banco, quem perde?”

5. Urbanismo e arquitetura
Entre os grandes desafios do mundo hoje estão a poluição, o trânsito, o saneamento básico e a higiene urbana. “Não vivemos mais no campo. Somos uma maioria urbana. E a exploração urbana é muito mais um resultado do acaso, da especulação imobiliária do que algo pensando para atender as necessidades dos habitantes daquela cidade. O quanto a escola nos prepara para essa vida do século 21 e esses problemas?”

Reproduzido: http://porvir.org/porpensar/saber-mais-e-mudar-relacoes-de-forca/20130614  em 14/06/13 // //

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Poder, Corrupção e Mentiras by Dado Villa-Lobos


Terça-feira, 18 de junho de 2013
Poder, Corrupção e Mentiras

PODER + CORRUPÇÃO + MENTIRAS

=


ISSO NÃO É PIADA!


Estava em Brasília, 1984 na malfadada votação da emenda Dante de Oliveira, a das "Diretas Já". Invadimos o congresso, eu, Dinho, Zé Renato e Pedro Ribeiro, junto a algumas centenas de cidadãos. Lá estavam Dante de Oliveira, o Cacique Juruna (esse com ele é o Figueiredo)
e provávelmente o José Dirceu.... Eram 4 horas da tarde e às 5 o exército cercou a praça, o prédio do povo, com tanques, camiões, soldados e fuzis. Seguiram-se cenas clássicas da minha memória: O general Newton Cruz espancando com seu chicote os carros do buzinaço num sinal da L2 Sul, bombas de gás lacrimogêneo e tudo o mais. Confusão e muita adrenalina numa noite de terça-feira de 84.Brasília partiu pra dentro, dever cumprido com o "quepaíséeste" na veia.
Estive outro dia com meu irmão que viveu anos na Europa e hoje mora por aqui em SP há mais de uma década.Ele me mostrou fotos de Berlin 1989 pré queda do muro com mascarados incendiando Mercedes e BMWs pelas ruas. Porque? Insatisfação. - Essas democracias européias, me disse ele, se fizeram com muita gasolina, fogo e confusão.E viva a síndrome da revolução francesa (1789), sê bem vinda. 
Finalmente, ao que tudo indica, chegou uma nova ordem. Segunda feira azul. Bem vindos aos anos 80.
  

sábado, 15 de junho de 2013

ESSES "VAGABUNDOS" ME REPRESENTA !!!.

foto site Uol

 Depoimento de um Militante.

Hoje, 13/06, eu fui preso. Um dos 100 e poucos “vagabundos” detidos na manifestação que ocorreu no dia de hoje.
Contarei um pouco do que vi e passei em meio aquela guerra que foi instaurada. Lá pelas 17h rumei para o Teatro Municipal encontrei uma amiga e lá iríamos seguir...Estava lindo, comentava com ela a todos instante, lá em frente ao teatro existiam pouco mais de 5mil pessoas, eram jovens, crianças, senhores, professores universitários, todo tipo de gente, ali unidos em um único prol, aquela mistura típica de são Paulo. Ali não existia pobre nem rico, preto nem branco, nem Zona Sul nem Zona Norte, ali só existia O POVO, A MASSA. Partimos dali e rumamos sentido praça da república, entoávamos gritos “ferozes”e “ofensivos” como: “VEM, VEM PRA RUA VEM CONTRA O AUMENTO!”ou o clássico “Ôoooo o povo acordoou! O povo acordoooou!” e por onde passávamos éramos apoiados e aplaudidos, mais pessoas se juntavam a nós a cada passo. 
Alguns PMs se faziam presentes no entorno mas nada fazia, não incomodavam e não eram hostilizados também, alguns até portavam um belo e sincero sorriso. Dali seguimos com nosso batuque abrasileirado, passamos pelo COPAN e chegamos na entrada da Consolação, ONDE O INFERNO COMEÇOU. Foram quase 20min para conseguirmos acessar a Consolação havia um impasse para decidir que rumo tomariam a manifestação, subimos, encontramos um bloqueio da PM na Maria Antônia, paramos. E ali ficamos. Durante alguns minutos, parados em frente a praça Roosevelt entoando os nosso gritos, longe da polícia.

Atrás de nós alguém gritou: OLHA O CHOQUE! OLHA O CHOQUE!....Pânico, sim PÂNICO!! Todos viraram assustados e vimos uma tropa de cerca de 20 deles, batendo nos escudos e passando ao nosso lado, quase ignorando nossa presença. Gritos de “VIOLÊNCIA NÃO, VIOLÊNCIA NÃO”. Passaram, foi só o susto. Eles se posicionaram logo a frente de toda a manifestação, formaram um círculo e sem motivo ALGUM, reforço que não estávamos fazendo ABSOLUTAMENTE NADA, começaram a atirar em nossa direção. Bombas de gás lacrimogênio começaram a cruzar o céu e caírem entre nós. Peguei uma camiseta que estava na bolsa e dei para a Ana, peguei minha blusa e coloquei no rosto. O mundo parou. Pessoas por todos os lados surgiam com panos e davam as pessoas que não tinham proteção ao nariz e a boca, espirravam vinagre e davam orientações para que respirássemos lentamente. MAIS BOMBAS, começamos a correr em direção a praça Roosevelt. Tivemos uma pausa de uns minutos. Novamente o choque começou a descer e atirar mais bombas em nossa direção, eram muitas, a galera insistia para que nos mantessemos unidos, quando íamos sentar no chão para ali ficarmos a galera atrás de nós começou a correr e gritar CHOQUE! CHOQUE!. Quando virei e olhei, eles eram muitos, e estavam vindo por traz, gritando e batendo em seus escudos reluzentes e imponentes, SIM, o CHOQUE NOS CERCOU! Dai pra frente eu pouco me lembro, foi uma chuva de bombas, uma correria totalmente desengonçada, era simplesmente correr para algum lado para tentar fugir, não havia para onde. O Choque não estava “dispersando” a manifestação, ele estava REPRIMINDO. Os óculos da Ana caíram, ela se soltou de mim para pegar e uma bomba estourou do nosso lado nesse momento, ela correu, eu não a vi, quando fui gritar seu nome outra bom estourou ao lado do meu pé. Que sensação horrível, em poucos segundos eu não conseguia enxergar mais nada, não conseguia abrir os olhos de tanta ardência, eu não conseguia respirar, cambaleei, fiquei zonzo e não conseguia mais andar, encostei no primeiro “esconderijo” que encontrei, uma parte rebaixada que dava para uma garagem de um hotel. Junto a mim mais umas 20 pessoas, todas tentando se recuperar dos efeitos da bomba, alguns passando muito mal, todos se ajudando. Ali quietinhos, vimos a marcha passar por nós, vimos os barulhos de bomba cessarem e aquela fumaça branca dominar tudo. Ufa, tinha acabado. Era esperar se recuperar totalmente das ardências todas e ir embora, cada qual para o seu caminho. LEDO ENGANO!! O choque subiu, nos olhou (devem ter pensado, ai é presa fácil!), empunhou suas armas e entrou gritando onde estávamos: “VAGABUNDO, TIRA O PANO DA CARA” tomei um tapa. “TIRA O BONÉ” outro tapa. Nos fizeram ajoelhar, todos, revistaram nossas mochilas, nos revistaram, nos alinharam e colocaram dentro de um camburão. SIM, estávamos DETIDOS! “Pelo quê?” perguntei, não responderam “Pelo quê?” Perguntou um homem alto trajando roupa social com seu celular filmando tudo. Foi algemado e preso. Ficou ao meu lado no camburão. Uma garota passava muito mal, asmática, sem a bombinha e nervosa, estava tendo uma crise de asma. DETIDA junto. Um garoto com uma rosa na mão, foi entrega-la para os policias e ouviu um sonoro: “TA ME DANDO ESSA ROSA PORQUE? TA QUERENDO DIZER QUE EU TO MORTO? “ Tapa, algema, camburão.

E assim eu fui, para o 78º DP, fomos os primeiros manifestantes detidos na manifestação (alguns haviam sido presos antes dela começar). Quando chegamos lá eu vi a coisa mais NOJENTA de todo aquele período. Chegamos, um dos PMs abriu a porta e ouviu do comandante: “CHAMA ALI O PESSOAL DA TV, AVISA QUE SÃO 21 VAGABUNDOS” 2min e estavam todas as câmeras apontadas para a porta do camburão. Luzes ligadas. Repórteres apostos. QUE COMECE O SHOW. Eu estava ali, ao vivo, em vários canais. Mandaram eu abaixar a cabeça e por a mão pra traz. Não fiz nem um e nem o outro, não havia feito nada de errado!

Tomei um chá de cadeira de 4h por lá. Conheci gente. Vi muitos advogados, muitos mesmo. Aliás obrigado a todos eles que apareceram por lá, foram muitos, a presença de vocês fez o coração duro da PM amolecer e nos tratar com muito mais carinho e educação.

Minha manifestação foi essa, eu não vi o quebra-pau que rolou na paulista, nem a brincadeira de polícia e ladrão que rolou pela cidade Pós-Roosevelt, mas posso dizer a vocês o que eu vi lá. Eu vi ESPERANÇA nos olhos das pessoas, vi SOLIDARIEDADE, vi PAZ. Ninguém estava ali querendo confusão, em momento algum. Não entoamos palavras ofensivas e nem hostilizamos os PM, queríamos manifestar o nosso direito e só! O Direito de falar e ser ouvido!

Aquilo ali não se tratava mais de R$0,20 a mais na tarifa de ônibus, o que eu vi ali foram 20 mil pessoas CANSADAS. CANSADAS de aguentar em silêncio, CANSADAS de serem recebidas a “balas e bombas” a todo instante.
Eu nunca havia visto nada desse tipo, nada tão covarde e opressor, e espero nunca mais ver. Foi triste, foi lindo!

Meus olhos ainda ardem, as pernas e os braços doem, o ouvido ainda esta zunindo, mas o sorriso está aqui e a euforia também. Hoje eu estava lá por mim, pelos meus, pelos seus, pelos que lutaram antes de nós, por todos...e por nenhum.

Eu vi uma frase por ai que reflete bem o sentimento: “Eu fui com medo e voltei com revolta. Pra segunda-feira eu vou levar é esperança. “”

Nós saímos do facebook. Hoje, nós fizemos história!

(a foto não poderia retratar melhor o que foi a manifestação hoje!)

quinta-feira, 13 de junho de 2013

13 Junho - Aniversário de Nascimento de Fernando Pessoa.


“Que posso eu dar ao teu destino? Nada.Nem eu mesmo sou feito para dar.Encontrei-te na curva de uma estrada
E esqueci-me da curva e do lugar” .
fernandopessoa luissantos 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito
(Crédito: Luis Santos/Shutterstock.com)
Hoje é o Aniversário de nascimento do poeta, filósofo e escritor Fernando Pessoa.Setenta e oito anos depois da morte do poeta português Fernando Pessoa, sua obra, que não foi editada em vida, continua a ser fonte inesgotável de pesquisas e de novas publicações.


A Universia Brasil  separou 13 obras do escritor e poeta português disponíveis em domínio público para download gratuito.Os livros foram retirados do portal Dominio Público, biblioteca digital mantida pelo Ministério da Educação. Entre a selação estão inclusive obras de dois de seus heterônimos: Alberto Caeiro e Bernardo Soares, autores fictícios que possuem personalidade.
Veja a seguir as obras de Fernando de Pessoa para download:

Cancioneiro – Fernando Pessoa

2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

Mensagem – Fernando Pessoa

2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

O Banqueiro Anarquista – Fernando Pessoa

2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

O Eu profundo e os outros Eus – Fernando Pessoa

2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

Poemas de Fernando Pessoa – Fernando Pessoa

2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

Poemas Traduzidos – Fernando Pessoa

2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

Poesias Inéditas – Fernando Pessoa

2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

Primeiro Fausto – Fernando Pessoa

2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

Poemas em Inglês – Fernando Pessoa

2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

O Guardador de Rebanhos – Alberto Caeiro

(heterônimo de Fernando Pessoa)
2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

O Pastor Amoroso – Alberto Caeiro

(heterônimo de Fernando Pessoa)
2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

Poemas Inconjuntos – Alberto Caeiro

(heterônimo de Fernando Pessoa)
2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito

Do Livro do Desassossego – Bernardo Soares

(heterônimo de Fernando Pessoa)
2011 09 20 19 50 250 13 livros de Fernando Pessoa para download gratuito
Fonte: Universia Brasil
Fonte: http://canaldoensino.com.br/blog/13-livros-de-fernando-pessoa-para-download-gratuito

Documentário Comitiva Esperança - O Filme.

Um das coisas mais pedidas desde que tenho o Blog, é o sobre o filme "Comitiva Esperança, que Almir Sater, realizou, nos anos 80, durante suas andanças para o interior do Pantanal. E eis que, 

















Entre 1983 e 1984, em conjunto com Paulo Simões,o maestro e violinista Zé Gomes (in memoriam) iniciou uma comitiva que explorou o Pantanal.
Com diversos registros fotográficos e pesquisando o modo de vida dos pantaneiros, de maneira poética, transformou-se em documentário, sendo co produzido pelo artista e Paulo Simões, em 1985, denominado “Comitiva Esperança, uma viagem ao interior do Pantanal”, dirigido por Wagner de Paula Carvalho, fotografia de Aluísio Raulino e som de Artur Bandeira, realizado pelo Tatu Filmes.

Assista o Documentário no Canal Youtube:

domingo, 9 de junho de 2013

Terrorismo "Quebrando paradigmas e equivocados sobre Árabes"

Muito Oportuno o texto do Professor, ao descaracterizar, o árabe, como "terrorista",
da qual, foram rotulados e estigmatizados, pela mídia de forma equivocada ou por interesses escusos.
São diferentes culturas, o oriente e ocidente, claro, enquanto os primeiros, são mais radicais e conservadores, na defesa de suas crenças, costumes, eloquentes no falar, e também  em manter a palavra, mas isso não nos dá o direito de generalizá-los, como são tratados na maioria das vezes, de forma negativa, e, na matéria esclarecedora como vemos a seguir:
Muito se fala em terrorismo após os atentados de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos, quando dois aviões de passageiros atingiram o símbolo máximo do capitalismo ocidental, as torres do World Trade Center em Nova Iorque. Os ataques terroristas contra os EUA levaram ao conhecimento do público um homem conhecido como Osama Bin Laden, um saudita que lidera a facção terrorista Al Qaeda que, segundo as palavras de Osama, tem por objetivo destruir o "grande Satã ", Estados Unidos da América.

A imprensa mundial mobilizou-se para transmitir ao vivo todas as notícias e imagens dos atentados, o desespero das pessoas que ali estavam no momento que os aviões atingiram os dois prédios em intervalo de minutos.

Para muitos, o terrorismo passou a se confundir com o Islã, com o povo muçulmano. Um simples homem com barba usando um turbante passou a caracterizar a figura de um terrorista. Isso mostra o poder de uma imagem, como a figura misteriosa de Osama Bin Laden pode confundir a capacidade de percepção e discernimento de muita gente.

Apesar de tantas notícias de atentados terroristas procedentes do Oriente Médio, é um erro imaginar que esta seja uma prática utilizada apenas por muçulmanos. Alguns estudos históricos relatam práticas terroristas já no Império Romano, quando estes utilizavam da guerra punitiva ou destrutiva em suas campanhas de guerra.

Durante a Idade Média, os cavaleiros tinham permissão para a pilhagem e ataques contra inocentes sem poder de ataque ou de defesa, incluindo homens, mulheres e crianças. Mas, a palavra terrorismo foi usada pela primeira vez durante a Revolução Francesa, quando o governo francês, visando a manutenção da máquina estatal, usou da força contra o povo revolucionário, dando assim a conotação político/jurídica à palavra terrorismo.

Então, percebe-se que a palavra terrorismo não é em sua totalidade dirigida apenas aos muçulmanos ou a qualquer outro povo do Oriente Médio.

Quando se fala em terrorismo deve-se pensar também no continente americano, que apresentam indícios de formação de grupos terroristas e também da prática do terrorismo de Estado como ocorreu durante as ditaduras militares de alguns países como Argentina, Brasil e Chile, quando militares tomaram o poder regulando de maneira ditatorial os direitos e deveres do povo, usando da força e da violência contra qualquer um que estivesse contra a forma de governar dos oficiais do exército. Além dos Estados e dos governos grupos como o Tupac Amarú, Sendero Luminoso e FARC atuaram de maneira irregular e ilegal, porém, este é um tema que gera várias discussões quanto à classificação e caracterização destes e outros grupos como terroristas ou guerrilheiros.

A noção do que vem a ser o terrorismo ou, quando um ato violento pode ser caracterizado como um ato terrorista ainda é confuso em alguns casos. Não existe uma definição única e global, cada instituição, Estado e governo tem uma visão sobre o assunto dependendo de como, quando e por que foi atacado por uma facção.

Nem todo ato violento é um ato terrorista, mas toda ação terrorista é perpetrada por meio do uso da força e da violência. O terrorismo geralmente leva objetivos políticos, religiosos, culturais e separatistas. Tendo em vista de que todo ato terrorista é concretizado por meio do uso da força, então por que a guerra não é considerada também terrorismo? Qual a diferença entre terrorismo e guerra de guerrilha? Terrorismo e genocídio são as mesmas coisas?

Este artigo tem como objetivo desmistificar o terrorismo traçando uma breve diferença entre o que é terrorismo e outras ações que envolvem violência, o uso da força e mortes de várias pessoas que causam da mesma forma pavor, pânico e medo nas pessoas.

o terrorismo pode ser tanto do governo como daqueles que contestam o governo. O praticado pelas entidades governamentais consiste no uso de terror com a finalidade de obter um determinado comportamento.

Portanto, o Estado também pode usar de práticas terroristas contra a população civil, de acordo com a afirmação de Celso Duvivier, quando deseja em algum momento impor ao povo um determinado comportamento que de acordo com o governo é o melhor para o Estado.

by Lucas Augusto Souza Pinto Alvares - bacharel em Relações Internacionais formado pelas Faculdades UniFMU - Faculdades Metropolitanas Unidas com Pós-Graduação em Política e Relações Internacionais pela FESPSP – Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo

Fonte: http://www.algosobre.com.br/geografia/terrorismo-definicoes-e-diferencas.html