Loira do bem ∞ : 03/30/15

segunda-feira, março 30, 2015

CONFLITOS E ATRITOS: AUSÊNCIA DA MATURIDADE EMOCIONAL


"A felicidade depende apenas de sua disposição, determinação e capacidade de enfrentar a adversidade". Segundo Alberto Montalvão - doutrina do energismo, traduzindo para um tempo mais atual, a resiliência( capacidade de emergir das dificuldades, de superar as perdas, obstáculos e dificuldades). Para ele, todos somos iguais, fortes e com as mesmas potencialidades.  Concordo em partes, com a potencialidade, todos somos inteligentes naturalmente, o que nos difere é o aprimoramento. O que falta então: Oportunidades, como diria Bonaparte: De nada adianta o talento sem Oportunidades.
Ele define 03 etapas fundamentais para tal: instinto ( infância: a fase do Ter)  intelecto ( negação e aceitação das coisas, dúvidas, quer respostas  e fase do espírito( o despertar da realidade, consciência). 
 
Segundo ele, a maioria das pessoas ainda vive na primeira fase sujeita a reações infantis, cólera fácil, impaciência, irritação, complexos e conflitos mentais.  Ou seja, não aceitamos a negação, a frustração, tudo que é divergente como ponto de vista. Ao invés de analisar, refletir e ver o contraditório como parte do nosso amadurecimento e até que ponto somos maleáveis, tolerantes ou flexíveis nas relações, o encaramos como algo negativo, que se não revidarmos, podar ou colocar um fim, somos fracos. E sentimos cômodos em nossa zona de conforto, quando na verdade muitas vezes, nossos fracassos estão correlacionados a isso. A franqueza é algo devastador, como diria Wilde, nunca estamos preparados para ouvir ou aceitar um contraponto. É como se o fizéssemos consequentemente, demonstramos menor potencialidade e incapacidade que o outro. Falta a Assertividade na maioria das vezes e como crianças que somos, emocionalmente, a reação é sempre predatória e infantil. 

Assim como Montalvão conclui: Chega a ser ridículo se sincero, ser fiel a palavra empenhada, ridículo trabalhar honestamente é considerado "ingênuo".  A cultura da bondade, lisura e dignidade sempre foi relegada a segundo plano. As escolas ensinam a ler e a escrever, menos a pensar, refletir e pesquisar.  os por quês? deveriam ser para a eternidade.

O que fazer? - Diz ele, que para avançar nesse caminho necessita libertar-se dos erros do passado e das instruções que trazem a marca destes erros deformados pelos hábitos contraídos desde a infância.  O primeiro passo é o autoconhecimento: Segundo a Psicologia seria o conhecimento que temos sobre nós mesmos e para isso é preciso desfazer da armadura que colocamos ao nosso redor, tirar a blindagem da alma e nos olhar com confiança e compaixão,e  à partir daí um novo recomeço.

Texto embasado - Energismo - A vontade  - Alberto Montalvão - Livro Piscologia do êxito( 1978).

Nota: A Autora deste Blog simpatiza com o texto mas não quer dizer que o têm como verdade absoluta, de forma incisiva, mas um dos caminhos para autoestima, o autoconhecimento e sempre opina ao enfrentamento de ideias, pesquisar outros autores, aprofundar na experiência e só assim, formar sua própria opinião.