Loira do bem ∞ : 06/12/14

quinta-feira, 12 de junho de 2014

ROBERT PLANT ANUNCIA NOVO DISCO EMBASADOS EM SUAS VIAGENS

Robert Plant abusa de influências híbridas em novo disco

Longe dos anos 70, o cantor britânico acredita ter criado algo novo com seu novo álbum solo, The Ceaseless Roar.  Por Patricia Rodríguez.


Robert Plant: ex-vocalista do Led Zeppelin se mostra satisfeito e orgulhoso de seu projeto

 Londres - O cantor britânico Robert Plant, ex-vocalista do Led Zeppelin, acredita ter criado "algo novo" com seu novo álbum solo, "The Ceaseless Roar", um "híbrido" musical que bebe de suas contínuas viagens para destinos como a África e Oriente Médio.

O ex-líder da icônica banda inglesa se mostra, aos 64 anos, satisfeito e visivelmente orgulhoso de seu novo projeto, elaborado junto à banda Sensational Space Shifters, com a qual compartilha agora uma "estreita amizade", e cujo lançamento está previsto para setembro.
Mais de três décadas depois do lançamento do último disco oficial do Led Zeppelin, o músico se encontrou com com a imprensa nesta semana em Londres para apresentar o álbum e mostrar suas 11 faixas.

Plant se mostra satisfeito com este novo trabalho, com o qual experimentou, se afastou de convicções e alternou sons, evocadores ou estrondosos, que facilmente são remetidos à ritmos tribais, mas sem se esquecer dos toques psicodélicos.

Atencioso, Plant lembrou como no ano 2000, "finalmente", conseguiu "deixar para trás a década de 70" para se dedicar a uma espiral de contínuas viagens para destinos "belos" e "românticos", locais que foram moldando sua atual maneira de conceber a música.Desde então, o músico se deixou levar por outros ritmos e, faltando poucos meses para o lançamento desse novo álbum, diz ter conseguido criar um novo "híbrido".
"Foram anos de viagens e de vadiagem por aí, pelo Marrocos, pelo Oriente Médio e pela América, para criar algo novo", comentou Plant.

Sua pretensão era recriar de alguma maneira as mesmas sensações que tinha em 1967 - um ano antes da fundação do Led Zeppelin -, um objetivo que acredita ter alcançado no momento em que conheceu os músicos que formam a Sensational Space Shifters.
Entre eles, figuram Justin Adams, membro fundador da banda JuJu e ex-integrante da Strange Sensation, e o compositor para filmes e documentários John Baggott, um dos artífices do chamado Bristol Trip Hop.

Também participam de "The Ceaseless Roar", onde prevalece a "imaginação" dos músicos, Juldeh Camara, que apresenta sua vasta experiência de cinco anos como "trovador" com a banda gambiana Ifang Bondi e sua perícia com o ritti (violino africano de uma corda).

Billy Fuller, ex-colaborador do Massive Attack e convidado do Portishead; Dave Smith, que apresenta sua ampla influência de jazz na bateria, e Liam "Skin" Tyson, na guitarra, completam esse novo círculo de músicos de Plant.
"Perguntei a meus amigos se conheciam um guitarrista que não estivesse afetado por todas as coisas que eu estava apegado e me indicaram Justin Adam, que, por sua vez, me pôs em contato com John Baggot", recordou Plant.

A partir dessa relação de cumplicidade, um sólido grupo foi consolidado: "Estamos há muito tempo trabalhando juntos, talvez 13 ou 14 anos; viajamos extensamente por lugares lindos e românticos, aprendendo todo o tempo, absorvendo coisas, seja em Túnis, Marrocos ou Mali, seguindo a guia de Justin", acrescentou.

Seu novo disco é algo como uma "celebração" na qual, segundo Justin Adams, os músicos se "conectam" com o espírito de aventura que se respirava "no final dos 60 e no início dos 70", principalmente por estarem "constantemente avançando e evitando aqueles caminhos que já são muito comuns".

A apresentação do álbum à imprensa quase coincidiu com o lançamento de uma coletânea de músicas inéditas do Led Zeppelin junto com uma reedição de seus três primeiros álbuns.
As novas versões de seus três primeiros trabalhos, remasterizadas pelo próprio guitarrista Jimmy Page, chegaram às lojas nessa semana com um disco de conteúdo exclusivo, resgatado do arquivo de uma das bandas mais relevantes dos anos 70.

Fundado em 1968 por Page, o Led Zeppelin, autores de grandes clássicos da história do rock, como "Starway To Heaven" (1971) e "Whole Lotta Love" (1969), é para muitos o melhor grupo rock dessa década, com mais de 300 milhões de álbuns vendidos por todo o mundo.

Extraído Fonte Original: Site Exame.Abril 2014.