Loira do bem ∞ : 06/09/13

domingo, 9 de junho de 2013

Terrorismo "Quebrando paradigmas e equivocados sobre Árabes"

Muito Oportuno o texto do Professor, ao descaracterizar, o árabe, como "terrorista",
da qual, foram rotulados e estigmatizados, pela mídia de forma equivocada ou por interesses escusos.
São diferentes culturas, o oriente e ocidente, claro, enquanto os primeiros, são mais radicais e conservadores, na defesa de suas crenças, costumes, eloquentes no falar, e também  em manter a palavra, mas isso não nos dá o direito de generalizá-los, como são tratados na maioria das vezes, de forma negativa, e, na matéria esclarecedora como vemos a seguir:
Muito se fala em terrorismo após os atentados de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos, quando dois aviões de passageiros atingiram o símbolo máximo do capitalismo ocidental, as torres do World Trade Center em Nova Iorque. Os ataques terroristas contra os EUA levaram ao conhecimento do público um homem conhecido como Osama Bin Laden, um saudita que lidera a facção terrorista Al Qaeda que, segundo as palavras de Osama, tem por objetivo destruir o "grande Satã ", Estados Unidos da América.

A imprensa mundial mobilizou-se para transmitir ao vivo todas as notícias e imagens dos atentados, o desespero das pessoas que ali estavam no momento que os aviões atingiram os dois prédios em intervalo de minutos.

Para muitos, o terrorismo passou a se confundir com o Islã, com o povo muçulmano. Um simples homem com barba usando um turbante passou a caracterizar a figura de um terrorista. Isso mostra o poder de uma imagem, como a figura misteriosa de Osama Bin Laden pode confundir a capacidade de percepção e discernimento de muita gente.

Apesar de tantas notícias de atentados terroristas procedentes do Oriente Médio, é um erro imaginar que esta seja uma prática utilizada apenas por muçulmanos. Alguns estudos históricos relatam práticas terroristas já no Império Romano, quando estes utilizavam da guerra punitiva ou destrutiva em suas campanhas de guerra.

Durante a Idade Média, os cavaleiros tinham permissão para a pilhagem e ataques contra inocentes sem poder de ataque ou de defesa, incluindo homens, mulheres e crianças. Mas, a palavra terrorismo foi usada pela primeira vez durante a Revolução Francesa, quando o governo francês, visando a manutenção da máquina estatal, usou da força contra o povo revolucionário, dando assim a conotação político/jurídica à palavra terrorismo.

Então, percebe-se que a palavra terrorismo não é em sua totalidade dirigida apenas aos muçulmanos ou a qualquer outro povo do Oriente Médio.

Quando se fala em terrorismo deve-se pensar também no continente americano, que apresentam indícios de formação de grupos terroristas e também da prática do terrorismo de Estado como ocorreu durante as ditaduras militares de alguns países como Argentina, Brasil e Chile, quando militares tomaram o poder regulando de maneira ditatorial os direitos e deveres do povo, usando da força e da violência contra qualquer um que estivesse contra a forma de governar dos oficiais do exército. Além dos Estados e dos governos grupos como o Tupac Amarú, Sendero Luminoso e FARC atuaram de maneira irregular e ilegal, porém, este é um tema que gera várias discussões quanto à classificação e caracterização destes e outros grupos como terroristas ou guerrilheiros.

A noção do que vem a ser o terrorismo ou, quando um ato violento pode ser caracterizado como um ato terrorista ainda é confuso em alguns casos. Não existe uma definição única e global, cada instituição, Estado e governo tem uma visão sobre o assunto dependendo de como, quando e por que foi atacado por uma facção.

Nem todo ato violento é um ato terrorista, mas toda ação terrorista é perpetrada por meio do uso da força e da violência. O terrorismo geralmente leva objetivos políticos, religiosos, culturais e separatistas. Tendo em vista de que todo ato terrorista é concretizado por meio do uso da força, então por que a guerra não é considerada também terrorismo? Qual a diferença entre terrorismo e guerra de guerrilha? Terrorismo e genocídio são as mesmas coisas?

Este artigo tem como objetivo desmistificar o terrorismo traçando uma breve diferença entre o que é terrorismo e outras ações que envolvem violência, o uso da força e mortes de várias pessoas que causam da mesma forma pavor, pânico e medo nas pessoas.

o terrorismo pode ser tanto do governo como daqueles que contestam o governo. O praticado pelas entidades governamentais consiste no uso de terror com a finalidade de obter um determinado comportamento.

Portanto, o Estado também pode usar de práticas terroristas contra a população civil, de acordo com a afirmação de Celso Duvivier, quando deseja em algum momento impor ao povo um determinado comportamento que de acordo com o governo é o melhor para o Estado.

by Lucas Augusto Souza Pinto Alvares - bacharel em Relações Internacionais formado pelas Faculdades UniFMU - Faculdades Metropolitanas Unidas com Pós-Graduação em Política e Relações Internacionais pela FESPSP – Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo

Fonte: http://www.algosobre.com.br/geografia/terrorismo-definicoes-e-diferencas.html