Loira do bem ∞ : 06/07/10

segunda-feira, junho 07, 2010

Fã no orkut pede "repertório dos sonhos" para show Citibank para Almir Sater.

"Repertório dos Sonhos" para show no RJ

Priscila, uma roqueira e fã do Almir Sater, sempre prestigia os shows do artista, quando por lá, no Rio de Janeiro, e ela fez um tópico na comunidade, utópico, eu diria, mas, como ela mesma enfatiza,"sonhar não custa nada", e pede o repertório dos sonhos para que o artista cante no Citibank Hall, dia 06/08. Portanto,dizem que desde quando nascemos,já somos negociadores, temos a palavra certa, para alcançar nossos objetivos. Bem, não custa  eu colocar aqui o "apelo" dela, e quem sabe, um pó de plim plim de alguma fada, caia direto na cabeça do Sr. Sater e receba essas vibrações mágicas, ao ponto dele reinventar neste show e literalmente "incendiar" a galera do Citibank Hall.

Nota-se que ela entende da discografia do artista, e sabe do que se trata:

Nas palavras da Priscila na Comunidade do Orkut :
Priscila:
E aí, gente! Que tal se pensássemos uma lista com as músicas que gostaríamos de ver no repertório para o show do Rio? Cada um pensa 12 músicas e põe aqui. Quem sabe se alguma muito pedida que o Sater não costuma tocar não acaba entrando no show? Sonhar não custa nada, eheh.

Bom, vamos lá. Difícil escolher 12....
1) No rastro da Lua Cheia
2) Caminhos me Levem
3) O tempo e o vento
4) Mochileira
5) Sete Sinais
6) Trem do Pantanal
7) A Hora do Clarão (Ana Raio)
8) Peão
9) Boiada
10) Pagode bom de briga
11) A saudade é uma estrada longa
12) Cubanita

Algmas destas acho que nunca (ou quase nunca) são tocadas ao vivo. Claro que fica faltando Chalana, Um violeiro toca, tocando em frente etc, mas essas já são praticamente certas de  no show....

Pitaco de Loira:DOSE TRIPLA DE ALMIR SATER NO FIM DE SEMANA



Desta vez, dose tripla de shows de Almir Sater no fim de semana que vem, e vai "incendiar" a multidão, pulsando a vida com amor e paz, em seus shows


Não percam !vai agendando desde agora:

Serviço:

11/06/10-sexta-feira.
Cidade:Piracicaba-SP
Horário:21 hs.
Local:Ginásio de Eventos do SESC Piracicaba.
Ingressos à venda.

12/06/10 -sábado
Cidade:São Carlos-SP
Horas:22:00 hs.
Local:Ginásio Milton Olaio Filho

Rua Ernesto Gonçalves Rosa Junior, 500 - Vila Alpes –Inf: (16) 3374-3270

Entrada: 01 kg de alimento não perecível para a troca dos Ingressos,diversos pontos de troca.

13/06/10 -Domingo.
Cidade:Botucatu-SP
Local:Associação Atlética Ferroviária (AAF)
Horário:21:00 Horas
Abertura dos Portões:18:30.

O show beneficente,em prol do Fundo Social do Município.

Realização:Sindicato do Comércio Varejista(Sincomércio)de Botucatu e Sesc SP.

Troca de Ingressos:

Atenção: O sistema de troca é diferente dos aplicados em demais eventos que promovem a filantropia,estipulando uma quantidade máxima de três itens alimentícios(1 quilo de arroz,1 quilo de feijão e 1 litro de Óleo),

Para obter mais informações,telefone 14)3882-1376

Vários pontos de troca também,fique ligado !

*Agenda Oficial e completa de Almir Sater você encontra na comunidade principal do Orkut e no meu blog http://loiradobem.blogspot.com

Ah, mais um dedo de prosa, HOJE,dia 07/06  estréia o reprise Ana Raio e Zé Trovão, pelo SBT, às 22:15,
Um dos sucessos da telenovela brasileira tendo o Almir Sater como protagonista. Este vale a pena "espiar".

No mais excelente semana Iluminada proceis,
"Sem música, a vida seria um erro. (Nietzsche)

Paz e Bem !

INCONTÁVEL MULTIDÃO ASSISTE ALMIR SATER EM MUZAMBINHO MG


Muzambinho,  cidade acolhedora das Minas Gerais, no sábado, ficou pequena demais, mas acalorada e abarrotada de gente, a praça lotada e se renderam aos encantos e o talento de Almir Sater, durante a feira de artesanato da cidade.
Sob intenso frio, não houve nada que pudesse dispersar a multidão, que, se encheu de calor, ao som da viola iluminada do artista. Pessoas, de toda idades ,crianças, jovens, adultos e idosos, enfim, marcaram presença, para assistir mais um showzaço, que o violeiro, antes esteve em Cambuí, na sexta, e deixou a sua marca cravada num memorável show ao público presente.
Por onde se apresenta tem sido assim, uma multidão acompanhando de perto, seus shows, se acotovelando para tirar uma foto ou ganhar a atenção do músico, com autógrafos, quando, de forma bem simples, tentou passar desapercebido pela feira, mas, não foi possível;



Sempre disputado pela imprensa local, e atencioso para com a mídia, fãs e o público em geral, isto faz parte da personalidade do artista, simples e carismático, sua forma de ser, passa longe de ser uma celebridade, como ele de fato é;

Além desta multidão presente, pudemos contar com duas fãs da nossa trupe do bem, representando a Comunidade de Almir Sater no Orkut, com mais de 46.000 membros agora, e com as nossas camisetas, idealizadas  por Lívia e Ana Júlia, de BH, as moças Álex, conterrânea de Almir e Lívia ( mineirinha de belzonte) se encontraram em Muzambinho, para prestigiar o showzaço do artista, assim, como conheceram a feira de Artesanato, que era um luxo só.
Almir Sater como sempre fez um show redondinho, e claro, cantando suas canções que tanto aquecem os corações ,almas e mentes verdadeiras, a música tem esse dom, de abrir até os corações mais blindados, as almas mais inertes , ou as menos sensíveis, e o artista, embalou as pessoas, que, certamente, nem lembraram do frio,enorme, que fazia, tal era o calor humano e a cantoria do músico,


Estava aqui pensando eu com a minha violinha.. que eu terei que ir assistir um show do Sr. Sater em praça pública, porque, nas duas vezes, que estive presente nos últimos shows, em teatro, não tive esse privilégio, de ouvir o rock blues, o "Cavaleiro da Lua, feito em parceria com o João Bá.
Verdade seja, que  os acordes que o músico arranca da viola, ele simplesmente "moe" o instrumento literalmente, é uma coisa assim ensandecida, que na minha opinião é o ápice do show, onde define que sua música nada tem a haver com sertanejo e esses "somzinhos" comerciais, como também os blues " O Vento e o Tempo"o Rodrigo Sater mostra todo o seu talento nela, com o violão de aço folk, impressionante!!!
Costumo dizer que os deuses, adoram o som do instrumentista, mesmo a sobre noite fria, sob baixa temperatura, nem a Lua se furtou e  não se indispôs  e veio dar uma espiadinha, nos acordes das violas encantadas de Almir Sater,  e sem pudor, entre as árvores.
Fotos by Thadeu Varoni retiradas do site http://www.muzambinho.com/

Almir Sater participa dos 30 anos do Viola Minha Viola no Auditório Ibirapuera

Almir Sater é um dos convidados de Inezita Barroso para comemorar 30 anos do Viola Minha Viola com programa especial no Auditório Ibirapuera, dia 16.























Serviço:
Festa de aniversário de 30 anos do Viola Minha Viola


Quando
16 de junho de 2010
Horário
16h
Local
Auditório Ibirapuera (Av. Pedro Álvares Cabral, s/nº – Portão 2 do Parque do Ibirapuera)

Ingressos
Retirada gratuita e limitada a partir de 2 de junho de 2010, quarta-feira -- serão disponibilizados dois ingressos por pessoa.

Horários da bilheteria do Auditório Ibirapuera: Terça a quinta-feira das 9h às 18h; sexta-feira e sábado das 9h às 21h; e domingo das 9h às 18h (não abre na segunda-feira)

Contato:
(11) 3629-1014 com Priscila ou 3629-1075 com Luciana.
e-mail info@auditorioibirapuera.com.br ou site http://www.auditorioibirapuera.com.br/

Ambiente

Local com ar-condicionado e acesso a deficientes. É proibido fumar no local.

Transporte
.Zona Azul R$ 3,00 por duas horas. Dias úteis das 10h às 20h; sábados, domingos e feriados das 8h às 18h

.Ônibus: Estação da Luz - Linha 5154 - Terminal Santo Amaro/Metrô Brás - Linha 5630 - Jd. Eliana/Metrô Ana Rosa - Linha 675N - Terminal Santo Amaro - Linha 677A - Vila Gilda - Linha 775C - Jd. Maria Sampaio / Metrô Vila Mariana - Linha 775 A – Jd. Adalgiza

Reflexão genial: A roupa nova do Imperador


Era uma vez um imperador que gostava tanto de roupas novas e bonitas que gastava todo o seu tempo e dinheiro a vestir-se.

Um dia apareceram dois indivíduos com um ar suspeito que diziam ser tecelões. Mas, segundo eles, o tecido que fabricavam não só era extraordinariamente belo como tinha ainda propriedades mágicas: mesmo quando transformado em peças de vestuário, era invisível para todas as pessoas que não desempenhassem bem as suas tarefas ou que fossem particularmente estúpidas.
— Excelente! — pensou o imperador. “Que bela oportunidade para descobrir quais os homens do meu reino que não devem estar nos lugares que ocupam e quais são os espertos e os estúpidos!

Pois é, aquele material tem de ser tecido e transformado em roupa imediatamente!”
E deu aos dois malandros uma grande quantia de dinheiro para começarem a trabalhar.
Assim, os dois patifes montaram dois teares e agiram como se estivessem a trabalhar afanosamente, mas a verdade é que não havia nada nos teares. Pouco depois, estavam a pedir o melhor fio de seda e de ouro, que meteram nos seus próprios bolsos, continuando a mover os braços diante dos teares vazios pela noite dentro.
Ao fim de algum tempo, o imperador pensou: “Gostava realmente de saber como vai aquilo!”
O facto é que ninguém queria admitir que não via roupas nenhumas, porque is significaria que eram estúpidos ou então incompetentes no seu trabalho.Foi quando se ouviu claramente uma voz espantada de criança: — O imperador não leva nada vestido!

Por fim, até o próprio imperador achou que eles deviam ter razão, mas pensou para si próprio:“Não posso parar, senão estrago o cortejo.”E lá foi andando com um ar cada vez mais orgulhoso, enquanto os cortesãos continuavam a segurar uma cauda que não existia.
Trecho do Conto - A roupa nova do Imperador – de Hans Christian Andersen.

O que podemos refletir sobre:

A burrice sempre ofereceu cenas e personagens cômicos, como no conto de Christian Andersen acima, "O poder emburrece”, afirmava o filósofo alemão Friedrich Nietzsche.
Por quê? Quando estão no poder, as pessoas muitas vezes são induzidas a pensar que, justamente por ocuparem aquele posto, são melhores, mais capazes, mais inteligentes e mais sábias que o resto da humanidade.
Além disso, estão cercadas de aduladores, seguidores e aproveitadores que reforçam o tempo todo essa ilusão. O poder – seja ele- político, econômico ou burocrático – aumenta o potencial nocivo de uma pessoa burra. Um exemplo extremo é dado no filme Dr. Fantástico, de Stanley Kubrick. Nele, um grupo de estúpidos de grau máximo pensa em detonar uma carga explosiva nuclear que levará ao fim do mundo, por uma simples frivolidade. Por seu lado, o rei Luís 16, no dia 14 de julho de 1789 (a data da Queda da Bastilha, evento que deu início à Revolução Francesa), escreveu em seu diário: “Hoje, nada de novo.” O mesmo obtuso e burro senso de invencibilidade fez o general George Custer supervalorizar suas forças e atacar os índios em Montana (EUA), em 1876.
Resultado: centenas de soldados do Exército norte-americano foram massacrados pelos índios sioux e cheyennes no riacho Little Big Horn. Ou, ainda, levou Napoleão a atacar a Rússia em pleno inverno de 1812: o Exército francês foi dizimado pelo frio e pela exaustão. Sem contar as previsíveis tragédias das guerras do Vietnã e do Iraque de hoje.

Em cada um de nós há um fator de burrice que é sempre maior do que imaginamos.
Isso não é, necessariamente, um problema. Ao contrário, a estupidez tem uma função evolutiva: serve para nos fazer agir precipitadamente, sem pensar muito, o que em certos casos se revela mais útil do que não fazer nada. A burrice nos permite errar, e na experiência do erro há sempre um progresso do conhecimento. Assim, o ponto-chave para anular a burrice está em reconhecer os próprios erros e se corrigir.

Como dizia o escritor francês Paul Valéry: “Há um estúpido dentro de mim. Devo tirar partido de seus erros.”
TODOS NÓS ESTAMOS prontos a admitir que somos um pouco loucos, mas burros, jamais.
VÁRIAS ESCOLHAS absurdas são feitas de maneira burra, sem uma avaliação dos prós e contras, dados e estatísticas reais.
E a capacidade de admitir nossos erros de avaliação? Quase inexistente: estamos atados a nossas convicções como se elas fossem coletes salva-vidas. O que pedimos ao mundo não são novos desafios a nossas ideologias políticas e sociais. Preferimos amigos, livros e jornais que compartilham e confirmam nossos iluminados valores.
Mas, cercando-nos de pessoas oportunistas, reduzimos a chance de que nossas opiniões sejam questionadas. Também nos vários setores da pesquisa, a burrice se apresenta pontualmente: os envolvidos tendem a considerar um estudo sério e convincente quando os resultados coincidem com seu ponto de vista; ou julgam no ultrapassado e cheio de defeitos quando vão de encontro a suas expectativas. Esse fator explica por que muitas vezes é inútil tentar demover um obstinado de manter idéias claramente erradas. Todas as vezes que nosso cérebro pensa no futuro, tende a produzir previsões otimistas.
Qual é a razão desse estúpido otimismo do cérebro? Ele nos protege contra as verdades desconfortáveis.

HÁ PESSOAS QUE chegam incrivelmente perto da verdade sobre si mesmas e a respeito do mundo. Elas têm uma percepção equilibrada, são imparciais quando se trata de atribuir responsabilidades de sucessos e fracassos e fazem previsões realistas para o futuro.
Equipe Planeta
Freud explica: "Existem duas maneiras de ser feliz nesta vida, uma é fazer-se de idiota e a outra é sê-lo !!