Loira do bem ∞ : 01/26/15

segunda-feira, janeiro 26, 2015

BARDOS ITINERANTES DIVULGAM SUAS OBRAS NOS CENTRO DAS CIDADES

Desejo um amor
que me faça esquecer de tudo
até de respirar

desejo um amor 
que tenha sonhos diferentes
mas o mesmo fôlego de vida
                             Fábio Evans 
                                
Foto: Kélen Henn



















Quem visitar ou morar nas cidades, mais precisamente do norte do Paraná, pode ter a grata surpresa, em local movimentado no centro, se deparar com verdadeiros bardos da poesia, literatura e pensamentos filosóficos.

 O Grupo Alternativo de Literatura tem jornalistas, professores, sociólogos, entre outros tipos de profissionais. Verdadeiros intelectuais. Além da prosa, troca de ideias e informações gratificantes, podemos comprar o livro ou folders, por preços bem acessíveis.

Segundo matéria publicada, mais precisamente em Maringá, Londrina, Apucarana, Cianorte, Paranavaí, Umuarama, são algumas das cidades visitadas por esse grupo de intelectuais.

Eles percorrem os grandes centros do Estado divulgando suas produções independentes. O Grupo também, já visitou São Paulo, Capital, e estiveram no norte do país. Livros e folders com poesias, crônicas, romances, entre outros gêneros. São cerca de 15 integrantes; cada um já publicou entre dois e 10 livros; de 25 a 30 folders.

Como começou
Há mais de 30 anos, estudantes de Londrina resolveram se unir para divulgar suas produções literárias. Eles vão até locais movimentados das cidades – como em frente a supermercados e shoppings –, abordam as pessoas e tentam vender seus trabalhos. A produção é independente. Os escritores fecham o orçamento com uma gráfica, imprimem e vendem a preços baixos. 

Conforme um dos participantes, Fábio Evans, 54, a ideia era viver uma proposta mais ousada e partir para um contato mais direto com os leitores. “O reconhecimento, muitas vezes, é instantâneo. Além disso, percebemos que incentivamos tanto a leitura quanto a escrita.”

Reprodução: Parte da Matéria publicada no jornal Hoje Notícias, em outubro de 2013.por Natália Gomes.