domingo, 13 de outubro de 2013

Marketing:—Comunicação: — O Corpo fala mais que as palavras


Comunicação Verbal/ Não Verbal .. o Corpo fala minha gente, mais que as palavras.. Segundo pesquisa,
07% - Verbal (o que a pessoa diz ou escreve)
38% - Vocal (tom de voz, inflexões e outros sons)
55% - Não Verbal (gestos e movimentos)
Surpresos? mas é verdade...
—Quem já não ouviu alguma vez, um jargão antigo e do velho guerreiro, Chacrinha... "Quem não se comunica se Trumbica" - difícil arte- quantas vezes queremos dizer uma coisa, e o outro entende outra coisa!..e a confusão está feita - no Marketing usamos a expressão "ruídos" quando temos falha na comunicação.
— e uma palavrinha tão em moda de anos pra cá.. faz se necessário o tal do "feedback" - é por isso que quando recebo em qualquer canal meu - um "feedback" — mesmo não favorável, não posso apagar, excluir ou deletar ou denunciar - a não ser que o comentário seja de teor ofensivo e que agride moralmente o que divulgo.

— Nesse caso, se faz necessário, invocar um princípio ético de filosofia: — Nossa ação trará sofrimentos ou dor a terceiros? - Se sim, não é uma atitude de quem busca por ética. E sofrimento ou dor, não está correlacionado intrinsecamente com o nosso físico, mas com a violência moral e psicológica, que aquele dano vai causar em nosso juízo de valor e que às vezes dói muito mais, que um dor física... ou não? ...
Nesse assunto, as mulheres são as mais observadoras, na linguagem corporal, os homens mais práticos e menos detalhistas.
— Eu arrisco a dizer que o maior advento é a Internet, alguns podem até torcer o nariz, mas não tem como não admitir, que em questões de segundos as informações estão em tempo real, e mundialmente. Basta apenas um clique.. e todos estão interligados e conectados...
—Eu fico a imaginar, dos livros e filmes que já li ou assisti que .... —Quantas coisas poderiam ter sido evitadas ou terem outro final ou recomeço se essa comunicação fosse tão simultânea e rápida assim? Quantos desenganos, frustrações ou verdades viriam à tona? Quantas mágoas, sofrimento ou dúvidas teriam sido dissipadas? mas, como assim? Eu explico e sem Freud:
— Romeo and Juliet de Willian Shakespeare, não teriam aquele trágico final, se... existisse o correio eletrônico, num clique ele seria notificado pelo frei, do grande embuste que ele criou, a fim de uni-los depois, não é mesmo?

—Assim seria com Tristão e Isolda, (Conto mais popular da Idade Média, lenda medieval de origem céltica), este não seria ludibriado pela atual mulher, Isolda das brancas mãos, enciumada passou a mensagem codificada de forma contrária e propositalmente de Isolda para ele, quando Tristão havia dado ordens à tripulação do navio que fora buscar sua amada, para que içassem uma vela branca se Isolda estivesse a bordo, e uma vela preta se ela não estivesse..Adivinhem o resultado? -
—Ah, e o vingativo Beethoven? (Minha Amada Imortal), com certeza, não seria tão parvo, anos a fio a levar uma vida (tão) amargurada e ressentida, sem saber que sua carta nunca chegara ao destino como ele imaginara e por isso o desencontro.
—Enfim. Ou quem sabe, até tragédias seriam evitadas, além de rompimentos e laços, se a dama de companhia de Desdemona de Otelo, o mouro de Veneza [Willian Shakespeare], o que faria?
—A fim de evitar represálias, talvez enviaria um e-mail oculto, alertando-os, sobre as tramoias de Iago e sua trupe, que não se conformavam com a bravura e êxito do vitorioso, Otelo e do amigo Cássio, e ainda, era amado incondicionalmente por Desdemona, atingindo-o na sua parte, mais vulnerável: a insegurança e o ciúme por sua bela mulher, levando-o a desconfiar de sua lealdade.

—Tudo parece ficção, não é verdade? mas quanto de nós, já vivemos ou vivenciamos situações parecidas, a comunicação falha, falamos algo, mas é recebido de outra forma nossa mensagem. Como quando brincamos de telefone sem fio, no final, a mensagem estará totalmente distorcida da original, aí que acontecem os tais "ruídos" como denominamos em Marketing, e precisamos analisar aonde está a falha.
Uma palavrinha tão em voga e na moda, que faz parte de nós, administradores de empresa, é esta Feedback. Vamos ao significado:

Feedback: É um conjunto de sinais perceptíveis que permitem conhecer o resultado da mensagem; é o processo de se dizer a uma pessoa como você se sente em função do que ela fez ou disse. Para isso, fazer perguntas e obter as respostas, a fim de verificar se a mensagem foi recebida ou não.
Como a comunicação eficaz é um processo de troca bidirecional( que é reativo ou funciona em duas direções, comumente opostas), o uso de feedback é mais uma maneira de se reduzir falhas de comunicação e distorções.
 — em outras palavras e simples"Retroalimentação". 

  Habilidades de Feedback:
—Assegurar-se de que quer ajudar (e não se mostrar superior);
— No caso de feedback negativo, vá direto ao assunto; começar uma discussão com questões periféricas ( sentido genérico, quer dizer "tudo o que está ao redor" ) e rodeios geralmente cria ansiedades ao invés de minimizá-las;
— Descreva a situação de modo transparente, evitando juízos de valor;
—Concentre-se no problema (evite sobrecarregar o receptor com excesso de informações ou críticas);
— Esteja preparado para receber feedback, visto que o seu comportamento pode estar contribuindo para o comportamento do receptor;
—Ao encerrar o feedback, faça um resumo e reflita sobre a sessão, para que tanto você como o receptor estejam deixando a reunião com o mesmo entendimento sobre o que foi decidido.

Finalizando —"Se o homem não tivesse preguiça de caminhar, não teria inventado a roda". By Mario Quintana.
Fontes e Fotografias: Domínio público no Google e Livros Lidos como Linguagem Corporal, O Corpo Fala -Wikipédia. Adaptado por Loira Dobem.