segunda-feira, setembro 16, 2013

ADMINISTRAÇÃO: DESENVOLVIMENTO INTERPESSOAL


“Só através dos olhos dos outros posso ter acesso à minha própria essência, ainda que temporária. Só a convivência é capaz de me dar a certeza de que estou fazendo as escolhas que desejo. Daí vem a ideia de que "o inferno são os outros", ou seja, embora sejam eles que impossibilitem a concretização de meus projetos, colocando-se sempre no meu caminho, não posso evitar sua convivência. Sem eles o próprio projeto fundamental não faria sentido.

Os “outros” são, sim, a razão de ser de cada indivíduo que com eles está em permanente interação. Esta ação de formação irá permitir-lhe refletir e realizar um conjunto de atividades, capazes de favorecer os mecanismos de desenvolvimento pessoal e interativos.

O objetivo principal será dotá-los de competências pessoais no âmbito da comunicação e da relação com os outros, de forma a que consiga obter relações produtivas e gratificantes com conseqüentes ganhos em saber como se relacionar para atingir a eficácia organizacional.
O que envolve?
O processo da formação do EU e o conhecimento do outro, sobre um novo olhar.

Conflito: é uma das principais fatores que contribuem para as desavenças pessoais e profissionais.

Autoconhecimento: Ele nos dá a oportunidade de abrir nossa mente, nossa alma e coração, para nos conhecer melhor e saber como se relacionar com o outro ser.

Motivação: ela é uma força geradora do comportamento.

Grupo: domínio privilegiado das relações interpessoais .

O comportamento individual e interpessoal conduz ao processo de liderança espontânea.

DESENVOLVIMENTO DA COMPETÊNCIA INTERPESSOAL

O Desenvolvimento da competência interpessoal envolve a aquisição ou aprimoramento da habilidades e práticas de relacionamento e comunicação.

Autoconhecimento: Conheça-te a ti mesmo(Sócrates). é o primeiro passo para entender os outros.

Quem tem a capacidade de mapear seus próprios sentimentos,necessidades,pontos fortes e limitações conseguem identificar como os problemas afetam seu desempenho no trabalho.

Tem condições de calcular riscos e pedir ajuda quando necessário.

AUTO CONTROLE: É a capacidade de controlar as emoções ,evitando reagir por impulso,o profissional dotado de auto controle contribui para reduzir os conflitos e aumentar a harmonia no ambiente.

MOTIVAÇÃO: Características marcantes de um verdadeiro líder .a Motivação pode ser traduzida como “desejo de realização”. Uma pessoa motivada busca realizar além das expectativas e tem paixão pelo que faz. Seu otimismo e seu compromisso contribuem para contagiar seus colegas.

COMUNICAÇÃO ORAL ESCRITA E NÃO VERBAL: É o que se aproxima- ou afasta as pessoas. A Comunicação permite que as pessoas se relacionam pela transmissão de informações,opiniões,idéias. Proporciona o compartilhamento de sentimentos, pensamentos e atitudes.

PERCEPÇÃO E EMPATIA: Habilidade de perceber e entrar em sintonia com outras pessoas,de compreender suas emoções e reações. O líder dotado de empatia, apresenta maior flexibilidade em sua atuação. Ele não tenta agradar sempre, mas considera os sentimentos dos integrantes de sua equipe, antes de tomar decisões.

HABILIDADES SOCIAIS: São essenciais para o sucesso de um líder, que precisa obter resultados por meio do trabalho de outras pessoas, e gerar consenso em torno de suas decisões. Talento para construir relacionamentos, persuadir colaboradores e gerenciar equipes, são algumas destas habilidades.

TROCA DE FEEDBACKS: Prática de dar e receber informações sobre o comportamento e o desempenho profissional,com bases em dados e objetivos.

O feedback autêntico é uma forma de comunicação interpessoal, que ajuda a construir relações de confiança entre o líder e sua equipe e por extensão entre os indivíduos e a organização.

Em administração,  feedback é o procedimento que consiste no provimento de informação à uma pessoa sobre o desempenho, conduta ou eventualidade executada por ela e objetiva reprimir, reorientar e/ou estimular uma ou mais ações determinadas, executadas anteriormente .

No processo de desenvolvimento da competência interpessoal o feedback é um importante recurso porque permite que nos vejamos como somos vistos pelos outros.


Desenvolvimento Interpessoal trata do processo de interação com o ser e o meio. Ou seja, cada pessoa possui características próprias, sua personalidade, qualidades, dificuldades, enfim, com base nessa concepção convivemos ora por forma harmoniosa e outras vezes nem tanto.

Imagine cada individuo com uma formação diferente, referente à educação que recebeu dos pais, se veio de uma família estruturada ou não, a influência dos amigos, livros, a própria vida escolar, as dificuldades que surgiram no decorrer da vida tanto amorosa e ou financeiras, o ser com sua personalidade formada. Vivendo da sua maneira com relação aos seus sonhos e resoluções de problemas cotidianos. 
Os outros “não são o Inferno”, tal como afirma Sartre (filósofo francês 1905-1980).
Agora, imagine um grupo de pessoas em uma organização, tendo que conviver diariamente com o mesmo objetivo que é produzir, trabalhar. Todos com suas qualidades e dificuldades, suas características próprias, positivas e negativas, trabalhando pelo mesmo fim.

É como pensar num grande zoológico, com vários animais, porém vivendo na mesma jaula. Temos a liderança e a arrogância do leão, a girafa como gerente de produção cuidando de todos, a rispidez da venenosa cobra, o espaçoso elefante, o brincalhão do macaco, o tagarela do papagaio e a solitária preguiça, todos convivendo com suas respectivas qualidades e superando os defeitos de cada um para sobreviver.

Como o próprio autor diz é impossível em um clima organizacional deixar os problemas pessoais de lado e simplesmente usar do conhecimento técnico na produção de uma determinada tarefa. Não podemos esconder nossos sentimentos, pois fica muito claro pela comunicação verbal ou não verbal o nosso estado de emoção, seja aflito, nervoso, preocupado ou até mesmo um excesso de felicidade não habitual. Diante desse ambiente de convívio que é algo natural em qualquer organização, entra o estudo de como administrar esses sentimentos, da melhor maneira possível, para com[ viver] em sociedade, afim de mediar conflitos, aceitar as diferenças, sejam elas sociais, culturais, raciais ou pessoais.

Fontes de Pesquisa e adaptação:
Wikipédia-
Jovita Silva- Psicóloga especializada em desenvolvimento humano nas organizações.
Monica Ferrari – Psicóloga e Jornalista, especializada em comunicação e desenvolvimento humano nas empresas.
MOSCOVICI, Fela.- (Desenvolvimento Interpessoal) – 20ª Edição, José Olympio 2011.

Nenhum comentário: