Loira do bem ∞ : 11/24/12

sábado, 24 de novembro de 2012

ALMIR SATER SHOW NO RIO DE JANEIRO 25 DE NOVEMBRO

Almir Sater
foto domínio Internet
"Se tem Almir Sater tem emoção".

Almir Sater e banda, se apresentam no final do mês, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, onde encerrará, um dos mais importantes eventos - a VIII Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma – Brasil Rural Contemporâneo 2012.

Os fãs já se agitam nas redes sociais, ansiosos e sedentos para ouvir o somzaço, e degustar da sonoridade de viola do multi instrumentista, apontado pela Revista Rolling Stone Brasil, entre os 30 maiores ícones brasileiros.

Serviço:
Show Almir Sater e Banda.
Data: 25/11/12- Domingo
Cidade: Rio de Janeiro -RJ
Onde: Marina da Glória -Avenida Inf-d. Henrique, s/n - Glória.
Palco: Palco Multicultural.
Horas: 22h30 às 23h30.

saiba mais...
 VIII Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária - BRASIL RURAL CONTEMPORÂNEO
Dias: de 21 a 25 de novembro.
Horários: quarta-feira (21/11) - das 16h às 22h; quinta e sexta-feira (22 e 23/11) – das 13h às 22h; sábado e domingo (24 e 25/11) – das 10h às 22h.

Valores R$:
Ingressos: Feira: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia) – venda no local somente em dinheiro.
Feira e shows: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) – venda no local somente em dinheiro.
Feira e shows até 20h: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) – venda no local somente em dinheiro.

Obs.: a classificação para os shows é livre, mas os menores de idade deverão estar acompanhados pelo responsável.

Transporte

Estacionamento do Aeroporto Santos Dumont para Marina da Glória – (Rua Infante Dom Henrique s/n)

24 e 25/11 - a partir das 10h, com intervalos de 01 hora, e última saída às 23h.

Marina da Glória para Estacionamento Santos Dumont

24 e 25/11 - a partir das 11h, com intervalos de 01 hora, e última saída às 02h.

Estacionamento da Cinelândia (Praça Mahatma Gandhi para Marina da Glória – Rua Infante Dom Henrique s/n)

24 e 25/11 - a partir das 10h, com intervalos de 01 hora, e última saída às 23h.
Marina da Glória para Estacionamento da Cinelândia (Praça Mahatma Gandhi).

25/11 - a partir das 11h, com intervalos de 01 hora, e última saída às 02h.
Lagoa Rodrigo de Freitas (Parque dos Patins) para Marina da Glória

24 e 25/11 - a partir das 10h, com intervalos de de 01 hora, e última saída às 23h.
Marina da Glória para Lagoa Rodrigo de Freitas (Parque dos Patins)

24 e 25/11 - a partir das 11h, com intervalos de 01 hora, e última saída às 02h.
Obs.: não há estacionamento na Marina da Glória.
Atenção: TRANSPORTE GRATUITO.

O transporte gratuito será feito por vans e micro-ônibus identificados com adesivos do Brasil Rural Contemporâneo, nos seguintes locais vide link:

http://www.mda.gov.br/feira/institucional/servicos

Pitaco by Loira do bem.. "Qual é o Valor do Conhecimento"?

 - Informação está em Todo Lugar. Se Hoje em Dia a informação é de Graça. "Qual é o Valor do Conhecimento"? foi assim que em 2009, o Estadão nos convidou a refletir sobre. sem dúvida um paradoxo.
De fato, a informação está em todo lugar, na Internet, no google, nos blogs, enfim. A saída, como insinua o Estadão, é você pagar pelo conhecimento.
"Se o conhecimento traz problemas, não é a ignorância que os resolve."  assim definiu Isaac Asimov). Lembrando que a ignorância significa não saber de alguma coisa, determinado assunto, mas, que certa forma, ambos correm paralelos, "quando mais penso que eu sei, menos eu sei, só sei que nada sei, diria o filósofo Sócrates.  Ao meu ver, o segredo é ir em busca do saber e aprender, instigar, questionar e rever valores e conceitos, se reinventar, para driblar a situação. Não só pagar pelo conhecimento, como propôe o Jornal, mas através de "insigths" e saídas alternativas, mas elementos como criatividade, flexibilidade e dinâmica.
Acredito que seja na busca dos diferenciais, agregando valores e serviços, criar mecanismos e nucleos de pesquisa. Também ir atrás de conteudo, que se tornem relevantes, voltados  em sociologia, administração, filosofia e comunicação sobre  um olhar mais arrojado, o de empreendedor.

Muitas pessoas, ao estar de posse do conhecimento, acham que não necessitam mais dele, para dar continuidade aos seus processos e evolução mercadológica. Com uma visão míope, acham que se apoderar, das ideias e soluções alheias, desmerecendo o criador e o reduzindo a mero coadjuvante, o fará grande sábio, rumo ao sucesso.

Porém, o que faz determinada ideia alcançar o objetivo final  e sua eficácia, não é só o conhecimento, é o que está intrinsecamente ligada a ela, a personalidade do criador e não da criatura, eu acredito, que com o passar do tempo,  as coisas que perduram, são as feitas com alma, coração, atitude e autenticidade. E, isso, meus caros, não há como copiar, clonar. Ao escrevermos um texto, uma crônica, um livro, uma ideia, é a essência da alma do criador que está contida nela.  Mesmo o conhecimento que nos chega e de graça, deveria ter o maior valor e respeito.

Alguém em algum dado momento, doou do seu tempo, criatividade, conhecimento e vivencia interior para o fazê-lo. Pobreza e lamentável,  é subestimar as pessoas, e relegar seu conhecimento a nada, usufruir das ideias, sem atribuir méritos.

Na verdade, maior elogio que uma inovação pode receber é haver quem diga: isto é óbvio. Por que não pensei nisso antes?" (by Peter Drucker).

Almir Sater lota Sesc São Carlos | "belíssimo show".





Demorou, mas as fotos chegaram. Mês passado, no 31 de Outubro, Almir Sater e sua banda "pantaneira", assim como ele tem denominado em entrevistas, arrasou numa belíssima apresentação no Sesc de São Carlos/SP.

Com o Ginásio abarrotado de gente, se espremendo em toda a parte, (os Ingressos se esgotaram  antecipadamente), não deu nem tempo de  pensar em comprar para muitos.
Noite mais que acalorada, 38 graus ou mais, não era só a temperatura que estava a ferver, fãs de todas as idades e da região, se aglomeravam, desde as 18:00 para assegurar um lugar para ver o músico de perto e  se encantar mais uma vez com o som extraído de sua viola e violões.
O artista têm se apresentado com novo formato de show,  mais intimista. Com um cenário e jogo de luzes, que  dão vida a cada música e o sincronismo da banda, fazem do show, sem parafernálias, algo delicioso de se ver. Nota-se que as raízes fronteiriças, tem estado muito presente, nas instrumentais, nos ritmos das polcas, guarânias e chamamés. Verdadeiro bailão animado, que vão criando "vida", quando ele relata sobre sua experiência dos costumes do homem pantaneiro, realizados em meados de 1986, num projeto com seus parceiros, chamado de "Comitiva Esperança" , que aliás, recebo muitas mensagens e emails,  sobre onde adquirir o filme a respeito.  Almir Sater desfilou seu sucessos, mesclando os da sua trajetória até o mais recente, 7 Sinais, e entre uma cantoria e outra, um causo (aliás, aconselho a ver o show para se encantar, com a forma espontânea, em  que o músico conta é divertida), um clima descontraído.

Vale destacar a emoção que transborda nas canções É Necessário, Kikiô e Tocando em Frente, esta um caso à parte, o artista, deixa a plateia terminar e ele vibra com a energia que desperta. pura sinergia. E, para terminar, nada mais real, de BIS, do que um belo blues, considero a  harmonia, os acordes, letra e música, perfeita em tudo, e apesar de ser feita 10 anos atrás ou mais -  nunca se viu algo tão atual, como O Vento e o Tempo, em que vivemos em tempo de reflexão. No final, como é de praxe, e dentro do possível, o artista recebeu diversos fãs, que se aglomeravam na porta do camarim., para vê-lo, e conseguir uma foto, autógrafo ou até mesmo um dedo de prosa.  Nota-se que o produtor, artista e empresária tratam com o respeito e atenção, os fãs e admiradores, que contribuem para que sua trajetória continua sempre "Tocando em frente". Isso faz toda a diferença, a simplicidade continua, como Da Vinci, tão bem nos falou há século atrás, o mais alto grau de sofisticação. E Almir Sater saiu com as mãos carregadas de presentes, como estes da Michelli, que escreveu no Facebook, emocionada, por sua simplicidade e respeito ao pegar os presentes no final do show ainda no palco.











Para terminar, Algumas fotos enviadas por Roberta Guarino, da região de São Carlos, que sempre se faz presente, nos shows para prestigiar o artista. O resto é puro deleite.