terça-feira, 24 de maio de 2011

Almir Sater deixa o Paraná em estado de glória, multidões compareceram.

























Verdadeira multidão com frio gelado e coração acalorado, estiveram nos shows do Almir Sater desde o inicio da turnê dia 19 em Maringá, Londrina e Cascavel. Hoje para encerrar com chave de ouro, sucesso absoluto de público, Campo Mourão também.
As filas dobravam quarteirões, todos visando os melhores lugares do teatro, já que o ingresso não foi numerado, todos ansiavam pelos melhores lugares.















E a procura pelo show foi tanta, que não houve outra alternativa, mediante os apelos da plateia do lado de fora, o de colocar cadeiras extras, nos corredores do teatro, para atender a demanda e multidão.
É "Sr."Sater comprovado que um show só num dia só, não dá ou então muda  o local,
porque no sul, em especial Paraná, o público é fidedigno e comparece mesmo para prestigiar o artista.
Uns fãs de sempre, novos seguidores, interessante é saber que são fãs de todas as idades, de 0 a 100 anos, e o show um espetáculo à parte. Os músicos que acompanham o artista vibram na mesma sintonia, energia e tudo flui redondinho, aliás a banda toda, seja em quarteto ou com os 08 no palco, é sempre um show à parte. Carlão de Souza é uma sumidade e o Rodrigo Sater no violão de aço, arrasa com "O Vento e o Tempo".

Toninho Porto arrasando no baixo acústico.
Que o diga o sanfoneiro abaixo então é o "BIXO," tocando, eu amo som de sanfona, remete a aquela coisa genuína de infância, de quitutes, festa junina, é um som alegre, bonito de se ouvir.

Almir Sater renovou seu repertório, mescla de forma eclética e equilibrada.
Desta forma, o artista consegue o impossível, agradar gregos e troianos, Até os desavisados que pedem Romaria, ops, vamos lembrar, é do mestre Renato Teixeira, minha gente.
Claro que talento e o sincronismo entre ambos  é tamanho que as pessoas devem enxergar que é um só, mas embora estejam juntos como parceiros na música, seus repertórios são separados. por favor....lembre-se disto nas próximas.
Ouvir canções como O Vento e o Tempo, Cubanita, Luzeiro, Kikiô, Maneira Simples, No Rastro da Lua Cheia é como aquele famoso "cartão" impagável.
Eu sou totalmente a favor de Beethoven, "ninguém devia JAMAIS barganhar com um artista".
Porque a arte na verdadeira concepção da palavra, não deve ser taxada, rechaçada. mas respeitada, e ...Cabecinha no Ombro, maravilhosa está..
E eu não vou deixar de dar meu "pitaco"-  "feedback" é importante para qualquer empreendedor, mas causa certa "frustração" sobre a falta de "Cavaleiro da Lua" - na minha opinião essa música é vital para o show, afinal trata-se de um som diferenciado, incorporando ao show mais irreverência, um puro rock and roll e mesclando com as velhas canções de novelas, as de praxe, que são as conhecidas da mídia e da maioria do público. 
No final do show, não são só palavras de "marqueteira", quando digo nas divulgações, que energia entre artista e público fui tão natural que a impressão é ter estado na sala de visitas, completamente à vontade, após show até beijos foram distribuídos em todos os cantos do teatro para a plateia.
É fato: Ele tem recebido os fãs, sedentos por um autógrafo, foto ou até um dedinho de prosa, por que não uai?. Afinal, artista vai sempre aonde o povo está...É a "Ordem natural das coisas" e por esse mundão de nosso Deus, que Almir Sater tem se apresentado, claro dentro do possível, tem atendido centenas de fãs, entre os quais, a Silvana e seu namorado, que deu de presente "surpresa" o show do músico para ela assistir pela 1 vez.
Almir Sater , Silvana e namorado no palco do Teatro Marista.















*fotos foram enviadas pela Silvana/Londrina/Pr. No mais, deixo um abraço bem especial a todos, fiquem ligados nas novidades e em breve "Agenda de Junho de Almir Sater" como sempre "bombadissima", shows em Minas, São Paulo, Santa Catarina, enfim vamos aguardar ..que de "devagar também é pressa".
Próximos shows de Maio.

22 Maio Campo Mourão -PR
23 Mai Campo Grande- MS "inauguração do Aquário"
26 Mai Juiz de Fora, MG - Cine Theatro Central.
Namastê