terça-feira, 19 de abril de 2011

Todo dia era dia de Indio, agora só 19 de Abril

Todo dia era dia de Indio...agora só 19/04
"Isso aqui tudo era dos índios.Os índios foram tirados praticamente a tapa daqui.São pessoas que sem a terra não tem identidade nenhuma.Vamos ajudar nossos irmãos índios, os produtores sem terras e parar com conflito, demagogia e violência. Por Almir Sater .
Kikiô
Eu nunca havia me atentado para a genialidade de Almir Sater, talvez por não ser adepta a novelas, e ele não ser artista exposto na mídia, só vim a conhecer em 2003, foi quando neste show eu pude ouvir Kikiô, Terra dos Sonhos - músicas que fiquei assim encantada, porque eu gosto demais da cultura indígena, tenho o maior respeito por eles, por isto que aqui vai minha singela homenagem, a essa cultura tão rica, tão genuína, cheia de encantos e magia que muitos temos ainda a assimilar.

Contei com a generosidade da Dalila, esposa de Geraldo Espíndola, autor desta música, que me confidenciou que ele a fez, após ouvir uma lenda, não tendo certeza se era uma lenda ou se foi algo verdadeiro. De qualquer forma é intensa, é mágica, é maravilhosa..
Que Tupã continue abençoando Almir Sater para que ele continue cantando clamando pela equidade e justiça social num país famigerado, onde  já se cometeu muita injustiça, sejam com os índios, com afros, com a ditadura, a guerra do Paraguai...enfim com todos os humanos.
Lenda ou não...
Tupi é considerado o Deus do Amor encarregado de promover a reprodução de todos os seres vivos. Tem a aparência de um guerreiro e vive nas nuvens, com duas ajudantes: Cairé (a Lua Cheia) e Catiti (a Lua Nova). Essas duas tinham a missão de despertar saudades nos amantes ausentes.
Rudá é o Cupido dos Indígenas. É a ele que as virgens e os guerreiros se dirigiam, pedindo-lhe proteção nas suas pretensões amorosas. As cunhãs nas horas de saudade do seu amado, como suas ancestrais erguiam a voz à Rudá de braço estendido na direção em que deve andar o seu bem amado, e imploravam:
Rudá, Rudá,
Iuaká pinaié
Amãna reçaiçu
Iuaká pinaié
Aiuté Cunhã
Puxiuéra oikó
Ne mumamára ce recé
Quahá caarúca pupé"
Traduzindo:
" Óh Rudá, tu que estás nos céus e que amas as chuvas...Tu que estás no céus...faz com que ele, por mais mulheres que tenha, as ache todas feias; faz com que ele se lembre de mim esta tarde quando o Sol se ausentar no ocidente...."
fonte:Nádia Mara.
Salve Xamã -
Quando você cai dentro do meu coração...é como se o sol e a lua se esparramassem pelo chão.