Loira do bem ∞ : 02/02/10

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

EU VEJO FLORES EM VOCES - OBRIGADA !



Tô me sentindo hem....... ou o Orkut "tá" mostrando minha data de niver antecipado, ou realmente meus amigos e queridos estão afoitos para me cumprimentar...

de qq forma,não há palavras que eu possa dizer, para expressar a gratidão que sinto em meu coração,por tamanho carinho explícito e respeito para comigo,nesta passagem que é tão especial para qualquer um... O nosso Aniversário !

Obrigada, gente eeeeeeeeee !!!!!!

Sopro um beijo no coração de cada um, que comigo durante todos esses anos, cá esteve, eja na minha página,nos perfis, no Blog, no Twitter,agora, facebook, acabei de criar o meu e claro,nas comunidades, as quais com imenso carinho e seriedade
eu procuro administrar e interagir.

Muito Obrigada, pessoas, muito Obrigada,Muito Grata, a tudo e a Todos os queridos e queridas, que também aniversariam em Fevereiro,como os entes ,dos entes e dos entes seus, sejam sempre abençoados, que paira no ar, em no nosso consciente coletivo, uma centelha de amor ,uma senda de espiritualidade, que envolva a paz, a harmonia, a saúde, a fraternidade, igualdade e justiça social, para com todos nós;

Estou emocionada com tanto carinho,que está rolando desde o dia 30. Muito Obrigada !!
Nessa vida passageira Isso é o que mais me agrada Isso é o que me faz dizer:Que vejo flores em Vocês!! Obrigadu pelo carinho !!!!!!!!!!

Obrigada por compactuar de afinidades,de bom gosto pela cultura e boa musica popular brasileira.



E a vida é um vai e vem, um dia se ganha, noutro se perde,emoções como se fosse um carrossel,
mas o que importa, é que cada momento vivido, se deixa saudade, vou levar também...é a vida
seguir sempre adiante...E, será como Deus quiser, como o destino mandar !!!!!!!!!

Lua Nova



Lua Nova
Almir Sater
Composição: Almir Sater/ Paulo Simões
Quando você dorme longe de mim
Parece que a noite não vai ter fim
Sempre que meu sono demora a chegar
Parece que o sol não quer mais raiar.

Chega de tanto faz
Deixa de vai, não vou
Você não me liga mais
Nem pra dizer alô
Vai que você me liga um dia
E eu digo que não ‘tou.

Sou navegante querendo voltar
Seja meu farol, minha estrela polar
Nessa vida errante só vou ser feliz
Tendo agora em diante o que eu sempre quis.

Chega de tanto faz
Deixa de timidez
Você não me liga mais
Já vai pra lá de mês
Vai que você me liga um dia
Eu te esqueci de vez.

Se até a lua nova já se dispôs
Quando estiver cheia brilhar por nós dois...
Só pra nós dois...

Moda Apaixonada


Moda Apaixonada
Almir Sater
Composição: Almir Sater e Renato Andrade

Cavaleiro imaginário
Cruzo as quatro direções
Meu campeio é solitário
Vou domando as emoções
Que eu já plantei
Dentro do peito
Mas me sufocam
Quando eu me deito
E assim nem sei
Se vai ter jeito

Prisioneiro temporário
De castelos e dragões
Rasbiquei no meu diário
A mais triste das canções
Jurei amor perfeito
Mas nem sabia
Tirar proveito
E eu já cansei
De andar direito

Selei meu rusilho
Saí na batalha
Faísca e rastilho
O meu fogo se espalha
Sou rei de quadrilha
E viola não falha
Meu fumo é de rolo
Cigarro de palha
Com um rádio de pilha
Varei madrugada
Escutando as modas
Bem apaixonada

Prisioneiro temporário
De castelos e dragões
Rasbiquei no meu diário
A mais triste das canções
Jurei amor perfeito
Mas nem sabia
Tirar proveito
E eu já cansei
De andar direito

Se cuida meu filho
Meu velho falava
Se tem olho gordo
Ferrolho na casa
Por causa de um brilho
De um rabo de saia
Tem ás do gatilho
Dançando em tocaia

Pedido de demissão da vida adulta


Pedido de demissão da vida adulta
:: Conceição Trucom ::

Venho por meio desta, apresentar oficialmente meu pedido de demissão da categoria dos adultos.

Resolvi que quero voltar a ter as responsabilidades e as idéias de uma criança.

Quero acreditar que o mundo é justo, e que todas as pessoas são honestas e boas.

Quero acreditar que tudo é possível.

Quero que as complexidades da vida passem despercebidas por mim, e quero ficar encantada com as pequenas maravilhas deste mundo.

Quero de volta uma vida simples e sem complicações.

Estou cansada de dias cheios de papéis inúteis, computador, notícias deprimentes, contas, fofocas, doenças, e a necessidade de atribuir um valor monetário a tudo que existe.

Não quero mais ter que inventar jeitos para ganhar dinheiro para pagar por coisas que verdadeiramente não necessito.

Não quero mais dizer adeus a pessoas queridas e, com elas, a uma parte da minha vida. Elas ficam, a partir de agora, eternamente vivas no meu mundo da imaginação.

Quero deitar a cabeça em meu travesseiro todas as noites, chamar ao Deus Todo-Poderoso de "Papai do Céu" e apagar cinco segundos depois.

Quero ter a certeza de que Ele está mesmo no céu, e que durante o sono nos encontramos e conversamos um monte.

Quero ir tomar café da manhã na padaria da esquina, e achar bem melhor do que um restaurante cinco estrelas.

Quero viajar ao redor do mundo no barquinho de papel que vou navegar numa poça deixada pela chuva. A mesma chuva que me molhou inteira porque continuei brincando na rua.

Quero jogar pedrinhas na água e ter tempo para olhar as ondas que elas formam.

Quero andar me equilibrando nos paralelepípedos como se fosse a grande equilibrista do circo.

Quero achar que as moedas de chocolate são melhores do que as de verdade, porque posso comê-las e ficar com a cara toda lambuzada.

Quero levar duas horas comendo o meu Galack, torcendo para que ele nunca acabe.

Quero ficar feliz quando amadurece a primeira manga, ou quando tenho que colher todas as goiabas para fazer doce na panela de barro.

Quero poder passar as tardes de verão à sombra de uma árvore, construindo castelos no ar e dividindo-os com meus amigos.

Quero voltar a achar que chicletes e picolés são as melhores coisas da vida.

Quero que as maiores competições em que eu tenha de entrar sejam um jogo de cartas, dominó ou fazer túneis na areia da praia ...

Eu quero voltar ao tempo em que tudo o que eu sabia era o nome das cores, dos números de 1 a 10, das cantigas de roda, recitar a "Batatinha quando nasce" e isso não me incomodava nadinha, porque eu não tinha a menor idéia de quantas coisas eu ainda não sabia...

Voltar ao tempo em que se é feliz, simplesmente porque se vive na bendita ignorância da existência de coisas que podem nos preocupar e aborrecer.

Eu quero acreditar no poder dos sorrisos, dos abraços, dos agrados, das palavras gentis, da verdade, da justiça, da paz, dos sonhos, da imaginação, dos castelos no ar e na areia. E o que é mais: quero estar convencida de que tudo isso vale muito mais do que o dinheiro!

Por isso, tomem aqui as chaves do carro, a lista do supermercado, as receitas do médico, o talão de cheques, os cartões de crédito, o contracheque, os crachás de identificação, o pacotão de contas a pagar, a declaração de renda, a declaração de bens, as senhas do meu computador e das contas no banco, e resolvam as coisas do jeito que quiserem. A partir de hoje, isso é com vocês, porque eu estou me demitindo da vida de adulto.