domingo, 29 de março de 2009

|MARKETING PESSOAL| -| VOCÊ É O PRODUTO |



No marketing tradicional, há quatro pontos fundamentais, os quatro “Ps”: produto, preço, ponto de venda e promoção.
“No marketing pessoal, podemos adaptar da seguinte maneira: o produto é o profissional, o preço é o salário, o ponto de venda é a área de atuação e a promoção é a comunicação utilizada”. Observe abaixo como incorporar esses preceitos à sua carreira:










Produto(profissional)
Para ser notável, você precisa antes de tudo, possuir características de um verdadeiro talento.“Pessoas talentosas são criativas, hábeis, confiáveis, batalhadoras e bem-humoradas. Mas devem tomar cuidado com a falta de disciplina, pois geralmente apresentam problemas na execução de tarefas”.
Outra competência imprescindível é possuir conhecimentos múltiplos e saber trabalhar em diferentes estruturas.“Tem que saber o básico de tudo e se destacar em algum ponto”.

Preço(salário) –Na hora de estipular um valor médio para seu salário, não tenha medo de elevar a quantia.“Nós sempre associamos o mais caro à melhor qualidade. Portanto, não aceite qualquer proposta”. Mas e no caso de um profissional em início de carreira, sem experiência? Recomenda-se então, o “esquema lançamento de produto: no começo é baratinho, mas depois encarece”.

Ponto de venda(área de atuação)–Sua área de atuação deve ser bastante extensa, abrangendo além do local de trabalho.Uma dica importante apontada é sempre tratar bem as pessoas ao seu redor, ser solícito e educado.“Pense nas pessoas em relação ao amanhã, você nunca sabe o que pode acontecer”. Ser expansivo também é fundamental para ampliar os horizontes e lembre-se de se posicionar nos lugares certos, sempre.

Promoção(comunicação)– Comunicação é a alma do negócio, nos dias de hoje – independentemente de seu campo profissional.Manter uma rede de relacionamentos e alimentá-la constantemente é essencial,“mas cuidado para não ser um falante e mau executor”. O êxito na carreira consiste em ser e parecer um bom profissional, pois as aparências não duram muito tempo - você terá de provar sua competência cedo ou tarde.


A verdade é que somos todos vendedores na acepção mais ampla do termo, todos estamos grande parte do tempo vendendo algo e principalmente vendendo a nós mesmos.
Você se vende quando busca um relacionamento novo, quando pede o carro emprestado a alguém “sou responsável, deixa comigo fica tranquilo!”), quando busca o primeiro emprego e também os demais, quando debate argumentos com um amigo sobre política, cinema, futebol ou arte.

Todos os dias no trabalho, no casamento, na família, até no trânsito, estamos vendendo uma imagem, uma opinião, uma proposta. E se almejamos que os outros comprem esses nossos “produtos”, temos de aprender a vendê-los mais eficazmente!

Artigo escrito pela Prof. Msc. Adriana Ferreira Silva.Psicóloga,Especialista em Saúde e Trabalho pela UFRGS,Formação em Dinâmica dos Grupos pela SBDG e Mestrado em Ciências Criminais pela PUCRS.