terça-feira, outubro 20, 2015

DIA DO POETA “Só Dez Por Cento é Mentira”

O que é um poeta?. e sua poesia?. Talvez seja isso, que move nossas emoções, que mexe com nosso inconsciente. Porque o poeta dá vida, asas, voos inimagináveis, fazedores de sonhos, de ideias. Em uma poesia, às vezes, quase sempre, está escancarada nossas mais íntimas emoções. Cada um deles, sob seu ponto de vista e a percepção do mundo, e o que está em sua volta. Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa dá uma ideia do que é uma poeta: "E os meus pensamentos são todos sensações".
Seria, então o poeta um fingidor? Finge tão completamente /Que chega a fingir que é dor/ A dor que deveras sente - Fernando Pessoa assim diz. Em todo o Caso, Manoel de Barros, acha uma boa ideia, ao invés de tentar compreender, melhor sentir. - “Poesia não é para compreender mas para incorporar Entender é parede: procure ser árvore.” Ao invés de compreender, vamos sentir, afinal, Não tenho pressa. Pressa de quê? - Ouça Cantora Lírica Cris d`Avila ao som de orquestra interpretando um poema de Manoel de Barros.
Pensando bem, acho que o poeta tem razão: Não há como compreender, inexplicável é as emoções, que são imensuráveis. Afinal, Só Dez Por Cento é Mentira” segundo Manoel de Barros.
photo Niek Bokkers
Aquela madrugada 
Manoel de Barros.
vinham cheiros em minha boca.
De longe
de todos os matos
vinham cheiros de frutas
que ela vinha.
Vinha o que de noite
os pássaros estavam dormindo
o que os regos
estavam murmurando
e o que as árvores
falam pros joão-pintos...
Vinham também
esses começos de coisas
indistintas:
o que a gente esperou dos sonhos
os cheiros do capim
e o berro dos bezerros
sujos a escamas cruas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu pitaco é muito importante, mas lembre-se feedback assertivo é uma forma inteligente de interação, além de evitar futuros aborrecimentos.