domingo, 14 de dezembro de 2008

O Apego,


Muitos pedem para falar sobre amor e apego.

O Apego é um jeito estranho de amar,a gente não diz que não é amor,é um amor que ultrapassou os limites que poderia.

Amar uma pessoa é você saber qual é o limite,até onde você pode ir, até onde você não pode ir.

Amar uma pessoa significa viver a experiência do cuidado,mas esse cuidado não pode ser excessivo,invadindo a vida do outro;

Tem momentos que o filho precisa de um pai amoroso,mas tem vezes que ele precisa de um pai duro,isso é amar,é descobrir a modalidade do afeto,

E o apego é uma desordem desta modalidade,é você querer ultrapassar o espaço que não é seu,aquilo que não lhe pertence,e muitas vezes nesta ilusão de amar e se sentir dono do outro,acaba invadindo o território do outro,

O direito do outro é o de manter os seus territórios,que são sagrados,porque continuam sendo desta pessoa,

O apego é o momento que em que a gente invade,todos esses espaços,e gente cria aquela ilusão,de que nós bastamos aquela pessoa e que ela não precisa de mais ninguém,ou então ao contrario,

se apega tanto a outra pessoa que acha que ela é a solução de todos nossos problemas,que preenche todos os espaços e afeto que não precisa de mais ninguém.

é uma relação desordenada,ela geralmente afasta as outras pessoas e a pessoa que está apegada não permite que os outros se acheguem aquela pessoa que ela se apegou

Pode observar,se você tem um amigo que começa te sufocar,que começa a te tirar dos outros amigos que você tinha e que começa a querer ser mais importante na sua vida mais do que você mesmo,ele pode estar apegado desordenadamente,

Se você começa a identificar que você está perdendo,não está dando mais importância naquilo que você tem,que uma pessoa está se tornando o pólo,o foco de sua atenção alimentando esse relacionamento,ele trará sofrimento demais no futuro,

e eu já vivi isto na minha vida e sei o quanto isto dói,você apegar-se demais numa pessoa e transformá-la na pessoa mais importante de sua vida,

Todos nós temos direitos de termos os nossos melhores amigos,de elegê-los,de falar sobre eles,

Mas não podemos,colocar sobre os ombros desta pessoa,a responsabilidade de ser todo o nosso afeto,a fonte de todo o afeto da nossa vida,porque senão esse apego vai nos matar e matar a quem nos ama,aí o amor faz mal ao invés de fazer bem.
*trechos do palestra de Pe Fábio de Melo.