quarta-feira, novembro 26, 2008

A felicidade é um susto.





Segundo o Padre Fábio de melo,a felicidade é um susto.

Chega na calada da noite,na fala do dia,no improviso das horas.Chega sem chegar, insinua mais que propõe...Felicidade é animal arisco.Tem que ser admirada à distância porque não aceita a jaula que preparamos para ela.Vê-la solta e livre no campo,correndo com sua velocidade tão elegante é uma sublime forma de possuí-la.

Felicidade é chuva que cai na madrugada,quando dormimos.O que vemos é a terra agradecida,pronta para fecundar o que nela está sepultado,aguardando a hora da ressurreição.

Felicidade é coisa que não tem nome. É silêncio que perpassa os dias tornando-os mais belos e falantes. Felicidade é carinho de mãe em situação de desespero. É olhar de amigo em horas de abandono. É fala calmante em instantes de desconsolo.


Felicidade é palavra pouca que diz muito. É frase dita na hora certa e que vale por livros inteiros.

Eu busco a frase de cada dia, o poema que me espera na esquina, o recado de Deus escrito na minha geladeira... Eu vivo assim...

Sem doma,sem dona,sem porteiras,porque a felicidade é meu destino de honra,meu brasão e minha bandeira.Eu quero a felicidade de toda hora.Não quero o rancor,não quero o alarde dos artifícios das palavras comuns,nem tampouco o amor que deseja aprisionar meu sonho em suas gaiolas tão mesquinhas.

O que quero é o olhar de Jesus refletido no olhar de quem amo.Isso sim é felicidade sem medidas. O café quente na tarde fria,a conversa tão cheia de humor,o choro vez em quando.

Felicidades pequenas... O olhar da criança que me acompanha do colo da mãe, e que depois, à distância, sorri segura, porque sabe que eu não a levarei de seu lugar preferido.

A felicidade é coisa sem jeito, mas com ela eu me ajeito. Não a forço para que seja como quero, apenas acolho sua chegada, quando menos espero.

E então sorrio, como quem sabe, que quando ela chega, o melhor é não dispersar as forças... E aí sou feliz por inteiro na pequena parte que me cabe.

O que hoje você tem diante dos olhos? Merece um sorriso? Não pense duas vezes...

*Padre Fábio de Melo é professor no curso de teologia,cantor,compositor,escritor e apresentador do programa "Direção espiritual"na TV Canção Nova.

Refletindo sobre o texto acima,eu também cheguei a conclusão que a felicidade é como um susto,que chega sem a gente esperar,de supetão,carregando novidades e surpresas
antes jamais previstas ou até impossíveis de acontecer,quer dizer,pensamos,às vezes;

Essa semana eu to assim,como criança,flutuando em um balão,contando as horas,contando os dias,cada minuto é muito tempo,para esperar,

ah,roer as unhas não posso,mas não sei se vou me segurar,aiaiai,

Definitivamente Deus existe,e coloca ao seu tempo,tudo e todos no devido lugar,
amém Pai Celestial,apesar da ansiedade,pois,na verdade,eu sou como São Tomé,ver para crer,mas não tem preço esse presente maravilhoso que em breve,vai acontecer,

Não sei não,mas se a tal felicidade é um susto e nos pega assim,de sopetão,e nos vira do avesso,vamos é aproveitar então,


vibrar,festejar,pular,gritar,girar,rodopiar e dançar,feito bailarina,sem perguntar por ques?

Deixar para sempre registrado somente os momentos que realmente nos importam
e quando batem os corações que eles possam ser mais felizes,

Vida Bela Vida -Por que não viver muito tempo ainda,com esse baita susto ! junto de voces !!!

Cultivando Agua Boa com o show de almir Sater teve recorde de publico




"Água Boa vira movimento"
25/11/2008 | 17h24

O 5º Encontro Cultivando Água Boa, que terminou nesta terça-feira à tarde, em Foz do Iguaçu alcançou a participação recorde de 3.600 pessoas. Sucesso absoluto, superou todas as expectativas que contou com a participação de 37 países no forúm.

Boa parte desse público participou das discussões realizadas nas dez oficinas temáticas do evento, possibilitando uma avaliação dos projetos abrigados no programa, além de estabelecer novas metas e compromissos a serem cumpridos no próximo ano.

Na opinião do diretor de Coordenação e Meio Ambiente da Itaipu, Nelton Friedrich, o envolvimento das comunidades da Bacia do Paraná 3 no programa vem transformando a iniciativa em um verdadeiro movimento.

Saldo positivo:o CAB se consolida como um programa modelo para o mundo.

“Conseguimos algo muito importante, que é reunir quantidade e qualidade".

Porque além de alcançar grande número de inscritos, tivemos muita qualidade nas intervenções, sugestões e avaliações, e também na participação de palestrantes de alto nível.

Tudo isso é de uma riqueza muito grande, um movimento que atinge as comunidades e envolve as pessoas, que sentem pertencer a esse processo”, afirmou.

Almir Sater uma das atrações do 5º Encontro do Cultivando Água Boa, seu show foi o ponto alto do encerramento com chave de ouro.
Que venha os próximos.