quinta-feira, abril 19, 2012

Abaetetuba! |Todo o dia é dia de Indio - Agora só 19 de Abril|


Abaetetuba!!!( Salve, aqui lugar de gente boa).

Salve Tupã...Salve Xamã...."Todo o dia era dia de índio, Hoje só temos o 19 de Abril. Isso aqui tudo era dos índios.Os índios foram tirados praticamente a tapa daqui.São pessoas que sem a terra não tem identidade nenhuma.Vamos ajudar nossos irmãos índios, os produtores sem terras e parar com conflito, demagogia e violência. by Almir Sater.
Mandamentos dos nativos americanos:
Trate a Terra e tudo o que nela habita com respeito.
Permaneça ligado ao Grande Espírito.
Mostre grande respeito pelos seres que são seus companheiros.
Trabalhem juntos para o benefício de toda a Humanidade.
Dê assistência e bondade onde quer que seja necessário.
Faça o que você sabe que é certo.
Cuide do bem estar de sua mente e de seu corpo.
Dedique uma parte de seus esforços para o bem maior.
Seja sempre verdadeiro e honesto.
Assuma responsabilidade por todas as suas ações.
 Oração Indígena:
Poderoso Grande Espírito, Grande Mistério
Neste dia de Outono,
Aqui, em nossa abençoada Mãe Terra,
Aqui, neste momento,
Nós pedimos Paz.
Viemos juntos em Paz.
Viemos juntos em Celebração.
Nós aceitamos nossas diferenças,
Nós honramos todos os caminhos e as tradições
De nossos muitos irmãos e irmãs,
Nós somos um povo.
Obrigada por suas muitas bençãoQue a Paz prevaleça em Nossos Corações.
Que a Paz prevaleça na Terra.



Hey You...Does anybody remember laughter? I still remember...
A LENDA DE ZABELÊ
Uma das mais belas lendas indígenas do Piauí.Zabelê era a filha do chefe da tribo dos Amanajós. Ela amava Metara, índio da tribo dos Pimenteiras, terríveis inimigos dos Amanajós. Zabelê e Metara se encontravam secretamente.
Mas Mandaú desconfiou daquelas andanças. É que ele vivia magoado com Zabelê, porque se via preterido por um inimigo e nunca conseguia que seu amor fosse correspondido. Mandaú descobriu o local do encontro dos dois. Certa vez resolveu levar algumas testemunhas para desmascarar Zabelê. Os dois enamorados foram surpreendidos, surgindo uma briga generalizada. Depois de tanta luta, morrem Zabelê, Metara e Mandaú. O fato deu origem a outra guerra que durou sete sóis e sete luas. Mas Tupã teve pena dos dois enamorados e resolveu transformá-los em duas aves que andam sempre juntas e cantam tristemente ao entardecer. Mandaú foi castigado e transformado num gato maracajá, que anda sempre perseguido pelos caçadores (por causa do valor da sua pele). Zabelê vive cantando ainda hoje a tristeza do seu amor infeliz.

"Na sala fico em paz, tocando bandolins ,chamando pelos meus ancestrais"[Renato Teixeira, Capenga e Almir Sater]