Loira do bem ∞ : Outubro 2016

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

ALMIR SATER EM ENTREVISTA INÉDITA PARA O REGIONAL


“O momento em que faço uma canção, componho uma canção que me agrada, é uma sensação de estado de graça, é muito bom então para o compositor compor uma música é sinal de que ele está vivo”. - Almir Sater.



Durante a passagem por Catanduva/SP para apresentação no SESC, em homenagem ao “Dia do Comerciário”, teve ingressos Esgotados com bastante antecedência, Almir Sater concedeu uma entrevista exclusiva ao Jornal  O Regional onde fala sobre sua carreira, a valoração da viola, suas influências musicais, novelas, Tião Carreiro, suas canções e claro o novo trabalho “AR” em parceria com Renato Teixeira e que podemos aguardar para 2.017. Vem mais AR por aí.
Acompanhe a entrevista na íntegra,  a seguir:

‘Cada um Toca a Música Conforme Toca o Seu Coração’
Por Cíntia Souza
Da Reportagem Local 

O Regional - Você é um dos responsáveis pelo resgate da viola de 10 cordas. Como se sente com esse feito?
Almir Sater - Acho que é um certo exagero isso ai. As pessoas ficam depositando na gente umas responsabilidades que às vezes não são nossas. Eu quando comecei a tocar viola já tinha grandes violeiros já, resgatando a viola, o próprio Tião Carreiro. Pessoas com uma linguagem diferente na viola. Eu apenas era de uma geração um pouco diferente, então trazia um pouco, algumas influências diferentes. Isso ai que trouxe um pouco de vitrine e visibilidade, mas não me acho responsável por resgatar nada. 

O Regional - Considera Tião Carreiro seu mestre? Quais foram os principais ensinamentos que pode ter com ele?
Almir Sater - O Tião Carreiro quando comecei a tocar viola caipira eu lembro que um amigo meu me falou assim - você quer tocar viola caipira? Compra, tem dois discos do Tião Carreiro que são só solos de moda de viola. Compra para você ter uma ideia. Eu comprei os dois discos do Tião Carreiro de solo de viola e realmente me deu uma noção do que era o som da viola. Não sei tocar as músicas dele, do Tião, nunca soube tocar as músicas do Tião, sou um compositor que toco minhas músicas, mas aquele disco me ajudou muito. Sobre os ensinamentos acho que tem que juntar três violeiros para você ter uma base de viola caipira, que é o Tião Carreiro, que é fundamental, outro grande violeiro que tem uma técnica fantástica chama-se Renato Andrade e o terceiro que tem uma espontaneidade e um toque caboclo que é Zé Coco do Riachão, são três pessoas que já desencarnaram, já estão no outro mundo, mas que deixaram muita coisa para a gente poder aprender e acrescentar se possível.  

O Regional - São eles que são as suas influências? 
Almir Sater - Na parte de viola caipira sim. Agora tenho minhas influências da minha geração, do meu tipo de som, que vão muito além da viola caipira, coisa da minha geração de The Beatles, Pink Floyd, de Sá e Guarabira, sempre gostei de um rock rural.

O Regional - O rock te ajuda nas composições, nas produções? 
Almir Sater - Eu venho de uma geração roqueira. A pessoa pergunta por que eu sou? Sertanejo? Sou roqueiro, toco viola caipira, mas eu venho de uma geração roqueira, do folk, folk rock e da viola caipira também, então é a soma disso tudo ai.

O Regional - Quais foram as principais mudanças da música caipira na atualidade?
Almir Sater - Cada época tem seu sotaque, cada cidade tem sua maneira de se expressar, cada região tem uma viola caipira, tem um toque, então a música sertaneja vai se modificando. Na minha época também existia música romântica, música de influência dos mariachi mexicanos, algumas que eram mais bregas que o pessoal falava também, então sempre teve esse tipo. Cada um toca a música conforme toca o seu coração e não sou eu que vou julgar o que é que é bom e o que é ruim, eu julgo pelo meu trabalho.  

O Regional - Tem mais de 40 anos de carreira. Se pudesse nomear os momentos mais marcantes, quais deles seriam?
Almir Sater - O momento mais marcante da carreira é quando você recebe o primeiro convite para gravar um disco, isso é inesquecível. O primeiro show que a gente faz a gente nunca esquece, os primeiros a gente nunca esquece.

O Regional - Soma mais de 10 discos solos gravados, quais são as músicas que foram as mais marcantes?
Almir Sater - Tem várias músicas, músicas que foram importantes naquele momento, como “Peão” foi importante, “Tocando em Frente” foi importante, a própria “Chalana” que não é musica minha, nunca gravei, mas o diretor não achava aquela música para entrar em uma cena e pediu para eu gravar só um pedacinho que eu nunca mais iria ouvir. Essas coisas vão ficando e se eternizando na vida da gente. 

O Regional - Além de músico também interpretou personagens na televisão. Como foi essa experiência para você? 
Almir Sater - Já tinha feito uns filmes já e quando me chamaram para a TV era um personagem que tinha a ver comigo, que tocava viola, trabalhava no pantanal, tinha tudo a ver comigo, gostei muito eu ia fazer só aquele bico e acabei fazendo mais três novelas depois, e foi bom, ajudou muito a divulgar o meu trabalho, a minha imagem foi pra muito longe e atrás veio um pouco o som da minha viola, as novelas me ajudaram muito, naquele momento foram muito importantes, faria tudo de novo, mas hoje não quero mais. 

O Regional - O que a música representa para você?
Almir Sater - A musica é o meu sustento, é o que cria a minha família, é o que me faz mais feliz do que tudo. O momento em que faço uma canção, componho uma canção que me agrada, é uma sensação de estado de graça, é muito bom então para o compositor compor uma música é sinal de que ele está vivo.

O Regional - Lançou um álbum com Renato Teixeira no ano passado. Existe um novo projeto da parceira de vocês que deve ser lançado em breve? 
Almir Sater - Fizemos um disco e gostamos tanto que resolvemos continuar fazendo o volume dois desse disco, vamos continuar o disco, lançar esse e continuar fazendo o próximo que está praticamente pronto. Fizemos todas as músicas nesse ano, motivados pelo disco, e a motivação na vida de todo mundo é muito importante, na vida de todos, na música mais ainda então a gente acabou fazendo mais umas canções, gravamos agora e vamos fazer no mesmo estilo, mesmo jeito que a gente fez o outro disco e provavelmente deve estar por volta de março, abril, maio por ai.


domingo, 30 de outubro de 2016

Almir Sater se apresenta no Teatro Bradesco RJ e SP

O Compositor, Cantor e Violeiro Almir Sater se apresenta no Teatro Bradesco em duas cidades: Rio de Janeiro (30/11) e São Paulo (06/12). Opus Promoções é a responsável pelos shows, depois de uma série de apresentações no sul e nordeste, onde culminou em sucesso estrondoso. Com casa cheia, e em quase todos os locais, ingressos esgotados com meses de antecedência.
No palco, com sua viola de 10 cordas, o artista revisita sua carreira ao cantar os seus maiores sucessos como Tocando em Frente, Chalana, Trem do Pantanal, Cabecinha no Ombro, entre os outros. Isso tudo sem deixar de lado a técnica ímpar e o magistral toque de viola, indispensáveis nas suas apresentações.

Recentemente Almir Sater e Renato Teixeira gravaram em parceria o CD “AR” pela Universal Music, com produção do norte-americano Eric Silver. Gravado entre o Brasil e Nashville (EUA) o disco muito bem recebido pela crítica e público, já rendeu vários frutos, entre eles, o 27º Prêmio Música Brasileira como melhor dupla regional. Atualmente foram indicados ao Grammy Latino 2016, em duas categorias “Melhor Álbum de Musica Raízes Brasileiras” e “Melhor música em língua portuguesa” com a faixa “D de Destino” que abre o disco, e foi o primeiro single disponibilizado nas plataformas digitais. A premiação ocorre no dia 17 de novembro, em Las Vegas.

Enquanto isso, o artista segue com sua agenda de shows, em diversas cidades e capitais até o final do ano, onde deverá entrar em recesso, após uma longa e concorrida maratona de shows.

Os Ingressos já estão à venda pelo Site do Teatro Bradesco, a seguir:

A interação com o público flui tão natural que a impressão é de ter estado na sala de visitas do artista, completamente à vontade num tom mais intimista. Um espetáculo imperdível.

sábado, 29 de outubro de 2016

DIA NACIONAL DO LIVRO - SAIBA O MOTIVO

DIA NACIONAL DO LIVRO
No dia 29  de Outubro comemoramos o “Dia Nacional do Livro”, em virtude da transferência em 1810, da Real Biblioteca portuguesa para o Rio de Janeiro, originou-se a Biblioteca Nacional. O Brasil passou a editar livros a partir de 1808 quando D. João VI fundou a Imprensa Régia e o primeiro livro editado foi "Marília de Dirceu", de Tomás Antônio Gonzaga.



















Neste dia é uma ótima data, para celebrar, estimular, pesquisar e ler livros que tanto agregam à imaginação, ao senso crítico e a expansão de ideias, sentimentos e conhecimento.  Hoje não há mais desculpa para fugir da literatura, do saber, a internet facilita o acesso, sites como Ler Online, www.dominiopublico.gov.br, ou comprar via Internet e baixar via PDF, Word ou Epub entre outros.  Além das bibliotecas públicas, que cobram uma taxa irrisória e qualquer pessoa tem direito ao acesso.

Duas coisas que dão sentido à vida, ao cotidiano, ao sonho e esperança: Música e Livros. Adquira  ambos,  eles sempre elevam a consciência e discernimento. Muito além de ler, interpretar, se fazer entender e compreender sob a ótica do autor, para depois formular a nossa opinião e percepção. Eu tenho por hábito ler autores que se divergem no mesmo ponto de vista, para no final, confrontar e formar um consenso ou contraponto. Eu nunca vou por ali apenas. 


Há artistas com esse "feeling" em estimular e promover a leitura, incentivar as pessoas a buscar informações e conhecimento. Entre eles, Almir Sater um dos que sempre é requisitado para shows em Feiras literárias e eventos ou festivais de literaturas. Sater quando esteve em uma delas, declarou: "Um público que vêm a uma Feira de Livros é um público especial. Uma cidade que prestigia o Livro é uma Cidade especial". 

Recentemente o tenor  Andrea Bocelli se expressou sobre:  "Não abusem da música porque senão ela perde o grande poder terapêutico que ela pode ter sobre nós. Voltem a pegar os livros em suas mãos. Serão os seus companheiros de viagem, importantes para entender e julgar e analisar a realidade uma maneira mais crítica". Ou seja, uma complementa a outra, mas são distintas, porém é certo afirmar que Música  e Literatura é receita certa para alimento da alma, da mente e corpo.



Alguns escritores brasileiros entre tantos, que vale a pena conhecê-los, sobre as suas divagações, poemas, crônicas, contos e obras: Machado de Assis, José de Alencar, Guimarães Rosa, Cora Coralina, Lia Luft, Mario Quintana, Carlos Drummond de Andrade, Rachel de Queiróz, Paulo Freire, Gilberto Freyre, Cecília Meirelles, Castro Alves, Tomás Antônio Gonzaga, Monteiro Lobato, Manuel Bandeira e recentemente descobri Carolina Maria de Jesus, “O quarto do despejo”.

 Crédito Arte: Eduardo Schloesser.
Marília e Dirceu (Publicado em "O Amor Infeliz de Marília e Dirceu")
Lira V
Marília, tu chamas?
Espera, que eu vou.
Aqui um regato
Corria sereno
Por margens cobertas
De flores, e feno:
À esquerda se erguia
Um bosque fechado,
E o tempo apressado,
Que nada respeita,
Já tudo mudou.
São estes os sítios?
São estes; mas eu

O mesmo não sou.
 

Para conhecer a história de amor entre eles, clique no link MARÍLIA E DIRCEU

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

AR DE ALMIR SATER E RENATO TEIXEIRA PARA ALÉM DAS FRONTEIRAS

Em Dezembro passado, Almir Sater e Renato Teixeira despontaram com o mais novo projeto, o CD “AR” que leva as iniciais dos seus nomes, em todas as plataformas digitais. Apesar de amigos e parceiros musicais, é a primeira vez que os artistas lançam um CD juntos. 


Gravado entre o Brasil e Nashville (EUA), com produção do norte-americano Eric Silver, o álbum traz 10 músicas inéditas compostas por eles, e contemplados no 27º Prêmio de Música Brasileira de 2016, como melhor dupla regional.  Almir e Renato estão entre os brasileiros indicados ao 17º Grammy Latino 2016 e concorre em duas categorias: “Melhor Álbum de Musica Raízes Brasileiras” e “Melhor música em língua portuguesa” com a faixa “D de Destino” que abre o disco, e foi o primeiro single disponibilizado nas plataformas digitais. A premiação ocorre no dia 17 de novembro, em Las Vegas.


AR – Disponível nas plataformas digitais: https://umusicbrazil.lnk.to/DDeDestino   e nas Melhores Lojas e Sites virtuais.


Muito Além das Fronteiras...

O disco navega por diversas vertentes e influências musicais, do folk ao country e do rock Anos 70, sem deixar de flertar com o purismo da música caipira e a poesia bucólica. “Tem uma fase da vida que você é rock and roll, tem outra fase que você é country e tem aquela que você é folk”, lembra Renato Teixeira.


Já Almir Sater tem um estilo caracterizado mais pelo experimentalismo, agrega uma sonoridade tipicamente caipira da viola de 10 cordas ao folk norte-americano, da música inglesa com pegadas de rock e blues, e influências das culturas fronteiriças do seu estado MS, como a música paraguaia e andina.

Almir ressalta que a tônica foi de montar um repertório com matizes diversos. “Apesar de sermos parceiros, temos estilos particulares. Foi possível deixar os dois bem evidentes”. “Todas essas músicas têm a cara da gente e condizem com a história que trilhamos juntos há mais de 30 anos. Nossos admiradores saberão que ele foi feito com o amor de sempre”, afirma Renato. 

                                   

O CD “AR” leva o selo Som de Gringo e distribuído pela Universal Music no início do ano, já se encontra à venda nas melhoras lojas e sites virtuais e nas plataformas digitais. Em seus shows, Almir Sater já incluiu algumas das canções novas no repertório e o público tem-se surpreendido com elas e vibrado muito.

Sem dúvida, um disco ímpar e contagiante que agrada em cheio todas as gerações.


Contato Almir Sater:
Claudete Faria
Tel.: +55 (11) 4485.1539 /(11) 4485.3049 /(11) 97546.3850
e-mail: claudetefaria@uol.com.br
www.claudetefaria.com.br

Contato Renato Teixeira:
 
Imagens: encarte do CD - Eduardo Galeno - Agência Produtora.

segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Almir Sater faz Shows nesta semana nos estados de São Paulo e Minas

O Compositor, Cantor e violeiro Almir Sater faz uma série de apresentações na última semana do mês de Outubro.  Com agenda cheia desde o início, o artista rodou diversos estados, como o Sul, Nordeste e a Capital Paulista, entre eles.



Agora será a vez do interior de São Paulo ( SESC Catanduva 26),  Ribeira (30) e  na terra dos violeiros, Minas Gerais – em Contagem (27). Além de diversos shows, o músico também faz parte do projeto, a Tour Tocando em Frente, onde divide o palco com Renato Teixeira e Sérgio Reis, em diversas cidades e capitais e tem sido sinônimo de sucesso e sempre lotado, por onde passam.  No fim de semana passado ( 21 e 22) o Citibank Hall /SP recebeu dois shows do trio, e  muito comentado nas redes sociais pela atuação deles. 
Os Artistas relembraram sucessos consagrados como Tocando em Frente, A Saudade É uma Estrada Longa,   Romaria, Panela Velha, tempos da jovem guarda de Sérgio Reis, Coração de Papel, outras do cancioneiro popular e até as mais atuais como D DE Destino, o recém-lançado CD “AR”  por Almir Sater e Renato Teixeira, que concorre ao Grammy Latino 2016, “Melhor música em língua portuguesa”.

                                                                    vídeo amador via Sandra Pizzo
video

Gravado entre Nashville (EUA) e Brasil, o disco muito elogiado pela crítica e público, leva com  selo “Som de Gringo”, leva assinatura do produtor norte-americano Eric Silver e distribuído pela Universal Music, se encontra  à venda nas plataformasdigitais,  nas melhores Lojas e Sites virtuais.

Serviço:
Shows Almir Sater | Outubro
26 – SESC Catanduva/SP
27 – Contagem/MG
28 – Sete Lagoas/MG – Mercado San Pietro ( cancelado)

29 – Rio Preto/SP ( show cancelado)
30 - Ribeira/SP

Mais informações  na Agenda deste Blog.

domingo, 23 de outubro de 2016

ALMIR SATER EM SETE LAGOAS, MG

Almir Sater um dos artistas mais completos da música brasileira em Sete Lagoas, MG.
                                           ATENÇÃO: 

Reembolso e Cancelamento do Show em Sete Lagoas / Almir Sater.
A produção local na pessoa de Jackson Martins vem informar que os ingressos comprados para o show de Almir Sater para o dia 28/10/16 – como foi comunicado antes o cancelamento estão disponíveis para o reembolso de imediato, através da Central dos Eventos nos pontos físicos (compra em dinheiro ou cartão de crédito) e os adquiridos Online através do site na Internet.
Mais Informações:
-Central dos Eventos telefone (31) 4141.2929 - ramais 200 e 202 no Horário: De Segunda a Sexta das 10 às 19h - Sábados das 10 às 16h
- Jackson Martins pelo celular (31)99634.4189.

Mercado San Pietro recebe no próximo dia 16  de Dezembro para mais um show e emocionante, Almir Sater e sua viola de 10 cordas. No palco, o Violeiro, Compositor e Cantor revisita sua carreira com mais de 30 anos, ao relembrar os sucessos como Trem do Pantanal, Um Violeiro Toca, Chalana e Tocando em Frente, do último Álbum solo, 7 Sinais, “Maneira Simples”, “Serra de Maracaju” sem deixar de lado o toque ímpar de viola que o tornou consagrado.

No Repertório, o Músico também incluiu o mais recente CD “AR” em parceria com Renato Teixeira, que leva as iniciais dos artistas. Canções como “D De Destino”, “Bicho Feio” e “Peixe Frito” tem sido aclamadas nos shows.

Gravado entre o Brasil e Nashville (EUA), com produção do norte-americano Eric Silver, o disco navega por diversas vertentes e influências musicais, como o folk e o country, do bluegrass ao rock Anos 70, sem deixar de flertar com o purismo da música caipira e a poesia bucólica. Em Junho passado, foram agraciados pelo 27º Prêmio da Música Brasileira de 2016, como melhor dupla regional.

Os artistas também concorrem ao  17º Grammy Latino 2016  em duas categorias: “Melhor Álbum de Música Raízes Brasileiras” e “Melhor música em língua portuguesa” com a faixa “D de Destino”.

                                              Foto: Eduardo Galeno - Agencia Produtora.

Almir Sater tem um estilo caracterizado pelo experimentalismo, agrega uma sonoridade tipicamente caipira da viola de 10 cordas ao folk norte-americano, música inglesa e influências das culturas fronteiriças do seu estado MS, como a música paraguaia e andina, um toque mais sofisticado ao instrumento, com pegadas de rock e blues.

Mesmo tendo chegado a excelência técnica, Almir é um dos poucos que não deixou a emoção de lado. A interação com a plateia flui tão natural que a impressão é ter estado na sala de visita do artista, num tom mais intimista, ao relatar suas vivências pantaneiras em “causos” bem-humorados.

A produção dos shows a cargo de Jackson Martins Produções e eventos e as informações para a imprensa através de Paula Granja Assessoria pelo telefone (31) 99644-2968.

SERVIÇO:
Show Almir Sater
Quando: 16/12/16 – Sexta-feira
Abertura: 20h00 Show: 22h00
Onde: Sete Lagoas/MG
Local: Mercado San Pietro
Evento Oficial Facebook
 










Realização: Jackson Martins Produções e eventos
Apoio: Jornal O Tempo.