quarta-feira, outubro 08, 2014

Pitaco Sociedade: FILOSOFIA NA ESCURIDÃO

Vivemos em um mundo vazio, completamente carente das boas ações que pregamos todos os dias, mas não há praticamos. Pregamos nossa religião, mas nos falta fé, falamos da inveja, reparou como somos invejosos?.
Pregamos fidelidade e vivemos na falsidade, sorrimos por obrigação, somos amigos instantâneos, somos mesquinhos, prepotentes, indelicados.

Pregamos contra a maldade, mais na primeira oportunidade espetamos aqueles que nos contradizem, que não gostamos, que brilham mais do que nós e ainda falamos que temos fé. Somos tão moralistas e desconhecemos o senso moral da humanidade, da verdade, do coletivo e da ação conjunta. 

Possuímos uma facilidade para fazer críticas, mas por a mão na massa para consertar o que está errado é difícil, e muita das vezes o próprio preparo espiritual e intelectual é de uma ausência permanente.
 

Todo jovem produz imediatos pensamentos voltados ao sonho e, se deparam com; o que eu vou ser quando crescer? 

Porém todo tipo de teoria é tão longe da pratica. Será que Piaget viveu na favela, obteve conhecimento real, sobre o que é uma infância pobre? 


E Rousseau estaria certo em dizer que, o homem nasce puro e a sociedade o corrompe? 
Tais questões nos faz perceber que somos grandes teóricos e carente de práticas. 
O que é o oprimido? Por que existe a depressão? Será que capitalizaram a fé?
 

Não buscaremos respostas, pois estaríamos sendo teóricos, teríamos que viver a resposta, de uma forma que pudéssemos perceber o que realmente acontece.
Sonho que se sonha junto é realidade?
Trechos de Péricles Gomes da Silva, professor do Curso Cisne Branco e Centro educacional Betel.
Imagem: reprodução Internet