Loira do bem ∞ : 03/18/13

segunda-feira, março 18, 2013

Relacionamento Interpessoal – (Re) construindo relacionamentos.


Tempos atrás, Renato Russo, profetizou que “solidão é o mal deste século". Engana-se quem pensa que o artista se referiu a estar só, desacompanhado mas na solidão de alma, aquele vazio, que não se preenche com palavras, estando em grupos ou a sociabilidade.

Com o advento da Internet e redes sociais, as pessoas, de fato, se aproximaram mais, mas nos dão uma falsa impressão, e diferentes dos laços reais que mantemos com familiares ou parentais, pois estes se tornam distantes e superficiais com o passar do tempo.

O que nos leva a isso? Talvez, a impaciência de lidar com situações adversas gerando a intolerância para com o outro e desta forma, evitando o confronto e choque direto, nos sentimos mais protegidos ou valorizados.

Con [viver] com pessoas no dia a dia, dá trabalho e requer esforço, dedicação, exige flexibilidade, aceitação, concessões, negociação, discussão, entrega e até mesmo, ceder, recuar, cordatos  ou abdicar.

Nem sempre estamos preparados, para acatar, digerir ou engolir, sobre o olhar do outro, como ele nos vê: com defeitos, erros, falhas e todas as fraquezas peculiares a qualquer reles mortal.
      "Se tens um coração de ferro, bom proveito. O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia" Adoro essa citação de  José Saramago, acho que humanos são passivos de todas essas emoções e contrariedades, o tempo todo;

Afinal, relacionamentos reais, uma vez, li um artigo, onde dizia que só “brigamos” e discutimos com quem de fato, “amamos”, eu acho que ele está certo, porque, quando alguém não nos representa nada, nos é indiferente, evitamos o contato e até mesmo o confronto, porque, ao discutir, criamos laços e cumplicidade, ou seja, nos despimos de nossas armaduras, e sem ela, expomos a nossa vulnerabilidade, e até as fragilidades, com o que nos incomoda ou agride de algum modo, a alma.

Zeca Baleiro, diz: “É mais fácil viver de sombras do que de sóis", talvez seja isso mesmo, é mais fácil criar um mundo imaginário do que enfrentar a própria essência e não viver de meias verdades, ficarmos estagnados, sem querer correr o risco, de conhecer novos sonhos, projetos e ideais.

Mas, como sermos aceitos da forma que gostaríamos, sem nos sentir lesados, machucados, desvalorizados, ignorados ou até mesmo incompreendidos? Guimarães Rosa deu a receita: _”A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta”. O que ela quer da gente? - coragem.

Assim como a vida, os relacionamentos exigem coragem, para mudar o que precisa ser mudado em nós, humildade para reconhecer que não somos melhores do que os outros, que ninguém é perfeito.

E, persistência para não desistir no meio do caminho, e entender que tudo, de alguma, é um aprendizado.

“Já que não tenho o dom de modificar uma pessoa, vou modificar aquilo que eu posso: O meu jeito de olhar para ela”. – [ by Pe. Fabio de Melo].

“Conhece-te a Ti mesmo” como Sócrates nos ensina – ( para entender quem somos nós e quem são os outros), o primeiro passo é o autoconhecimento. Quando temos a capacidade e discernimento para mapear nossos próprios sentimentos, necessidades, os pontos fortes e pontos fracos e limitações, conseguiremos com maior rapidez, identificar os problemas que afetam nosso desempenho pessoal e profissional.

O segundo passo é o autocontrole - a capacidade de controlar as emoções, evitar reações por impulso ou porque fomos tocados no ego, e assim reduzir os conflitos e aumentar a harmonia nos ambientes.

O terceiro passo é a Motivação, característica esta marcante em verdadeiros líderes e de autoestima elevada, que pode ser traduzido como desejo realizado. Uma pessoa motivada busca realizar além de suas expectativas e tem paixão pelo que faz e desenvolve.

Seu otimismo é o seu compromisso, e desta forma contribuem para contagiar os demais a sua volta, em qualquer âmbito e as crises, problemas se tornam menores, diante da capacidade cognitiva destas pessoas.

O quarto passo é a Comunicação, que tem o poder de aproximar ou afastar pessoas, ela deve ser transparente, em informações, ideias e opiniões.

E, assim, proporcionar o compartilhamento e entendimento de ideias, sentimentos, atitudes e pensamentos, e de forma homogênea, sem provocar como diríamos no Marketing "ruídos" ( quando não conseguimos passar uma mensagem clara, gerando atritos ou conflitos).

Quase sempre, relacionamentos se perdem, findam, ficam estremecidos ou se rompem, na maioria das vezes, pela falta do diálogo, comunicação, ou pelo orgulho de não ceder e romper barreiras, por medo de sermos manipulados na emoção.

Com esses 4 passos acima, podemos desenvolver as atitudes e avaliações, que vão contribuir, para uma melhor convivência social ou harmonia.
E assim desenvolver sentimentos mais cognitivos tais como:

- a empatia (colocar-se no lugar do outro)
- a compaixão ( respeito pelo sentimento alheio)
- a assertividade ( falar o que se pensa ou sente, de forma apropriada, no momento oportuno e sem agredir o outro). Trata-se da habilidade de afirmar a sua vontade de maneira clara, direta e simples, sem com isso violar os direitos da outra pessoa. Em (outras palavras, um “meio termo”, onde o excesso seria a agressão e o contrário a submissão).

Tentar quantas vezes. Se for preciso inventar de novo" by Marcio de Camillo.
bem isso !!! só não vale ficar no meio do caminho ou para trás. com as mesmas e velhas opiniões formadas sobre tudo, como bem nos ensinou o sábio Raul.

No mais, ótima semana a Todos, Blessed Be ( Abençoados sejam).

Texto by Loira Do Bem (  faz parte da 1 aula - curso voluntário de Motivação Pessoal).