domingo, setembro 22, 2013

A VIOLA, O VIOLEIRO E A VIOLEIRA SE ENCONTRAM


O encontro "inesperado" da fã mirim  Maria Thereza e Almir Sater no camarim, em Piracicaba -  transborda em emoção e empatia e rola comoção!.
Confesso que esperei passar alguns meses, para postar sobre esse momento especial, vivido meses atrás, no show de Piracicaba, em Abril passado, no Teatro Unimep, realizado pela Mantovani Promoções, entre o Almir Sater e a Menina Maria Thereza.

Trata-se  dessa talentosa  menina de 9 anos, que faz aulas de coral e violino no Projeto GURI, em sua cidade,( uma parceria do governo do estado junto com a Prefeitura que visa ensinar musica para crianças de 6 a 18 anos, e  as aulas são gratuitas e concorridas). Segundo a mãe, Juliana,  ela ama estar no projeto, e aprender tocar os instrumentos, e se aperfeiçoa em aulas particulares, com o mesmo professor,  mais especificamente de viola, devido a afinidade que ela sente com o instrumento.

Desde 2010 depois de assistir o show do Almir no SESC, Maria ficou encantada pelo toque de viola de Almir Sater, e desde então, acalentava o sonho de um dia tocar junto e/ ou para ele, esperando a melhor oportunidade para que isso ocorresse.

Finalmente, o dia especial chegou com o show no Teatro Unimep, em Piracicaba, e, através de contato com os produtores e produção do artista, porém, o que ela não sabia, que seria recebida pelo artista, em seu camarim,( todos ficaram comovidos com um vídeo que ela havia enviado, cantando e tocando Chalana sozinha). Juliana, a mãe de Maria, é artesã, faz trabalhos diferenciados e originais, e como filha de peixe, peixinho é, a menina também herdou o dom criativo da mãe. E, preparou, com muito carinho, uma caixa, decorativa homenageando o artista, da qual, ele ficou muito sensibilizado, pela originalidade do presente, e que segundo suas palavras, o objeto teria grande utilidade para guardar suas paletas e cordas da viola.
 
Porém, quando ela soube, que entregaria tudo pessoalmente ao artista e estaria junto dele, nos camarins,  o tempo parou...e tornou-se uma "agonia", basta ver ela no corredor, enquanto aguardava, abaixo.


Mas, ao estar, perto do seu ídolo, a simplicidade e espontaneidade de Sater é tão natural, que ela se sentiu, como no quintal de casa, ou melhor, eles se sentiram.
Almir diante da violeira mirim, inverteu os papéis, deixou que a estrela fosse ela, sem nem perceber ...de forma sagaz, deixou a estrela dela "acender a luz e iluminar", e assim, não só realizou o seu sonho acalentado desde 2010, como ele também compartilhou junto.
E, tudo que uma estrela e fã de verdade, merece, Sater fez, não se furtou em tirar fotos, autografar, cantar, e trocar dedos de prosa com a talentosa menina.

Ela, então, entregou o presente, trocou ideias, recebeu o autógrafo na viola, cantarolou e tocou Chalana, tudo isso sendo acompanhado pelo violeiro, que fez a segunda voz.. 


Diga você me conhece....
Ela também foi vestida a caráter, fez uma bela camiseta estampada com o rosto do artista, e nas costas, a música preferida dela e de sua mãe, 'Peão" Juliana e que também recebeu o autógrafo, conforme pretendia.
E depois dizem que sonhos não se realizam, são só fantasias ou coisas de Cinderela...












Vídeo de Maria Thereza e Almir Sater dando uma "palhinha" antes do show no camarim.#emocionante.


O bom gosto vem de berço...
Quando perguntado de onde vem tamanha sensatez para desde cedo, estar antenada com música de alto nível como é a de Almir Sater, a resposta está...na mãe de Maria, Juliana, que desde, sempre, é fã e admiradora da obra do artista.
E, para sua alegria, a filha desenvolveu o mesmo gosto e é uma aluna aplicada em seu curso no Projeto Guri da cidade e das aulas particulares de viola, com o  Professor Pedro Samuel, que segundo a família, se destaca por ser incentivador e motivador para os alunos, permitindo, que eles escolham o repertório que desejam aprender a tocar e que aos longos desses anos, se dedica na profissão e mestria da arte.

Segundo fontes,  o Professor Pedro Samuel, mais conhecido como Pedrinho, é bem requisitado em seus ensinamentos na cidade, e desde os 11 anos,  começou a aprender viola e violão com o pai.
O músico se apaixonou  pelo som do instrumento, em parceria com o pai Pedro, abrilhanta shows em festas, barzinhos, desfiles de cavaleiros etc, dando assim origem a dupla Pedro e Pedrinho.
 Sua paixão pela música e também a de passar seu conhecimento aos demais, é tanta, que ele procura conciliar as aulas e os convites de apresentações junto do seu pai. 
Este ano, gravaram o primeiro CD com várias composições deles e de outros compositores locais. Para conhecer melhor o trabalho da dupla, o site oficial  www.pedroepedrinho.com.br e a pagina no face https://www.facebook.com/pages/Pedro-e-Pedrinho/512491232126401

Eu vejo uma nova era, de gente elegante, fina e sincera...


E, como felicidade pouca é bobagem, euzinha aqui não fico devendo nada em carinho e alegria, do que foi dedicado ao Almir Sater, porque após esse encontro eu também tive a grata "surpresa"que me levou aos prantos, ( não tenho vergonha de expor meus sentimentos, desde que sejam espontâneos e reais), quando eu também, recebi uma camiseta igual, e essas caixinhas abaixo de presente, feitas manualmente e artesanalmente pela Maria, ao dividir sua felicidade comigo também.. amei tudo que recebi, que emoção, acho que Nietzsche tem razão quando diz 
"Creio que aqueles que mais entendem de felicidade são as borboletas e as bolhas de sabão" ...
ah as pessoas de "alma boa" ah...
e as crianças também!... 

Nenhum comentário: