quarta-feira, fevereiro 13, 2013

"PENSE DIFERENTE": GUIADO PELA PAIXÃO.

“Cada um de nós tem um fogo no coração para alguma coisa. É nossa meta na vida encontrá-lo e mantê-lo aceso.”( Mary Lou Retton ).

Acredito piamente nisto, de que o que nos move seja em qual campo de nossa vida for, [ pessoal, profissional] é a Paixão. Aquele fogo, incandescente, que sentimos, e nos motiva a prosseguir, mesmo contra a maré, a correnteza.
Sem esse fogo, não há nada que nos faça motivar [ de fato], a fazê-lo. 
Tenho dificuldade no tocante a isso - não consigo viver sobre pressão, nem fazer nada que seja por obrigação, mas que tenha um objetivo, sentido e prazer

Sem esses atributos, tudo fica sem sentido, podemos até nos satisfazer com as coisas, por um tempo, mas nada mais enfadonho e frustrante, de estar sob jugo, ou fazer algo, que nos mantém aquecido, mas só por algum tempo.  Da paixão, vem a luz, aquela lamparina acesa dentro de nós, que nos faz mover ceus e montanhas, por um objetivo. É que nos faz acreditar em dias melhores, somos os unicos que sabemos que vamos morrer, mas esse fogo, o prazer de viver nos faz não pensar nesta hipótese, e isso nos faz gigantes em busca de um sonho. quer realize ou não. O texto de Steve Jobs, a seguir vem a calhar com meus sentimentos hoje:
Ele concedeu a entrevista em 1995 - para o Smithsonian Oral History Project e a segunda fala para uma turma de recém-formados de Stanford, em 2005:
 
-Estou convencido de que cerca de metade do que separa os empreendedores de sucesso dos malsucedidos é pura perseverança. É bem duro. Você investe muito da sua vida nisso. Há momentos tão difíceis que acho que a maioria das pessoas desiste. Não as condeno. É realmente duro e consome sua vida.A não ser que sinta muita paixão pelo que faz, você não vai sobreviver. Vai desistir. Assim, você tem de ter um ideia, ou um problema ou um erro que quer corrigir, ao qual você está apaixonado; caso contrário, não terá a perseverança para prosseguir. Acho que essa é metade da batalha. 

Estou convencido de que a única coisa que me manteve em pé foi que eu gostava do que fazia. Você precisa achar o que gosta. 

E isso é verdade tanto para seu trabalho quanto para seus casos amorosos. Seu trabalho vai preencher uma grande parte da sua vida, e o único modo de se sentir verdadeiramente satisfeito é fazer o que você acredita ser um ótimo trabalho. E o único modo de fazer um ótimo trabalho é gostar do que faz. 
Se você ainda não o encontrou, continue procurando. Não se acomode
Assim como todas as coisas do coração, você saberá quando encontrar. E, como qualquer bom relacionamento, fica cada vez melhor com o passar dos anos. Portanto, continue procurando até encontrar.  Não se acomode.

Nota:" Aos trinta anos, contudo, ele foi despedido. Depois de uma luta pelo poder, John Sculley, o então presidente da Apple - que Jobs havia tirado da Pepsi com o famoso desafio "você quer passar o resto da vida vendendo água açucarada ou quer uma chance de mudar o mundo?" -, convenceu a diretoria a despedir Jobs, em maio de 1985. "O que fora o foco de toda a minha vida havia desaparecido, e eu estava devastado", Jobs afirmou. 

Ele considerou o evento um fracasso público. Estava humilhado. Então, algo começou a despontar nele: Jobs amava o que fazia. Ele podia ter sido "rejeitado", mas continuava apaixonado. Assim, recomeçou e iniciou o que denominou o período mais criativo da sua vida, uma década em que lançou diversas inovações importantes, incluindo uma empresa que revolucionaria a indústria do entretenimento: a Pixar]

fonte: http://www1.folha.uol.com.br/livrariadafolha/937473-steve-jobs-ensina-a-buscar-paixao-e-molda-la-em-criatividade.shtml
'/>