domingo, 3 de junho de 2012

Pitaco by Loira do Bem " "O viver de cada dia".

Pitaco by Loira do Bem " "O viver de cada dia".

(̲̅)
"Hoje o domingo está mais sonolento ou será que sou euzinha? ou aquele "tar" de bicho preguiça underground passou por aqui.. não sei, sei não...mas eu vou dar alguns "pitacos", eu até fico lisonjeada e faceira, com os meus faceiros, ops, que trocadilho é este? - que sempre me cobram meus pitacos, é incrível, como essa troca de energia e carinho que recebo me faz feliz.
Neste desenrolar virtual, eu vou "virtuando" com certeza. Não é fácil, atender todas as expectativas ou gerar assertividade, às vezes acerto, às vezes erro o passo, pois cada um é cada um, com sua cultura, conhecimento e tradições.
Neste desconcerto ou acerto, uns a gente agrada mais, outros menos, é como se fosse uma torre de babel. Eu acho importante destacar, o conhecer sobre a cultura do outro. 

Isso me faz pensar, nas sábias palavras de Almir Sater, anos atrás, quando o artista ao participar no Festival América do Sul, foi muito feliz, ao observar, que para criar proximidades e negócios, antes de tudo, é preciso ter afinidades e buscar integração na cultura do outro e aí sim os laços se tornam possíveis. fora isso, a comunicação pode gerar ruídos, desconforto e atritos.
Ele está certíssimo na sua observação.
O universo virtual nos dá essa oportunidade, de ter o mundo todo dentro da nossa casa, o linguajar típico de cada região e até a maneira do outro ser e pensar.
É preciso ter sensibilidade, empatia e flexibilidade nas relações, negociar sempre. Dificil né ? .. muito. Eu mesma vivo apanhando e aprendendo sobre isso, mas não deixo de tentar, mesmo errando, às vezes, por ser impaciente ou indiferente, quando recebo algo que não estou preparada para ouvir ou responder.
Quem sou? é algo que eu vivo para saber, acho que nesta parte navego na cartilha de Schopenhauer( Se vc souber quem de fato sou eu, me diga, porque até agora não encontrei a resposta, quando questionado).
O filósofo está certo, por mais que a gente queira, nunca nos conhecemos na íntegra, quem (realmente) somos.
Cada parte da nossa vida, vai sendo construída aos poucos, de acordo com nossa vivência, amadurecimento emocional e experiências.
Talvez seja por isso, que o inteligente Raul Seixas, profetizou, que devemos ser uma metamorfose ambulante, manter uma opinião formada sobre tudo ou sobre todos, seria estar fechado em nosso próprio mundo interior, sem dar ao outro chance e até a nós mesmos, de rever conceitos, valores e opiniões, que às vezes, não nos cabem mais.
Sim, é um novo jeito de olhar e ver as coisas, de observar, sentir e refletir. Depende da circunstância, da ocasião ou do tempo, que demoramos para assimilar tais experiências. O que a gente não pode ficar é estagnado. A vida, no meu entender, é um eterno aprender. coisas vão e vem, vem e vão.. E hoje, se perguntar a .. quem sou ..eu direi.. Talvez uma observadora do tempo, de coisas, "uma contadora de histórias", que adora sonhar, que adora gente e que adora viver ! nem mais nem menos! simples assim. ! Ah escrever também....!! rs.