quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Pitaco By Loira da Bem "Mídia social"



Mídias Sociais 

São sistemas online projetados para permitir a interação social a partir do compartilhamento e da criação colaborativa de informação nos mais diversos formatos.

Eles possibilitaram a publicação de conteúdos por qualquer pessoa. Elas abrangem diversas atividades que integram tecnologia, interação social e a construção de palavras, fotos, vídeos e áudios.

No contexto de marketing de internet, mídias sociais se referem a grupos com diversas propriedades, sempre formados e alimentados pelos usuários, como fóruns, blogs, sites de compartilhamento de vídeos e sites de relacionamentos.

A internet já se tornou o principal meio para aqueles consumidores que querem expressar opiniões ou se informar melhor sobre produtos, serviços e empresas. Encontrar um caminho para interagir com estes consumidores é importante para que empresas consigam compreender um novo modelo de consumidor que o ambiente digital possibilitou crescer.


E uma importante ferramenta para as empresas que querem divulgar sua marca na web são as famosas mídias sociais (ou redes sociais).

Rede Social é uma estrutura social composta por pessoas ou organizações ligadas por questões em comum. Mídia Social nada mais é do que o uso do meio digital para interação entre essas pessoas. Ou seja, é uma fusão social e tecnológica que transforma o que até então era um monólogo em um diálogo.

Atualmente, empresas que investem em mídias sociais possuem uma vantagem sobre empresas que não estão atentas a essa tendência, afinal, são quase 70 milhões de usuários na internet, e 86% dessas pessoas estão conectadas às redes sociais.

Isso significa que são milhões de usuários entrando nas redes sociais a cada dia que passa. Uma oportunidade única de contato com clientes que jamais seriam alcançados por mídias comuns.

Mas só estar nas redes sociais não é suficiente.

Devemos lembrar que os usuários de sites de relacionamento criam e compartilham seu próprio conteúdo e mais: a imagem da sua marca.

Então além de estar nos canais de mídias sociais, é preciso gerar conteúdo relevante que estimule a participação e interação do público, se relacionar com seu consumidor, gerar novos valores para a companhia e monitorar tudo o que é dito da sua empresa.

E para isso não existe fórmula mágica. É necessário interpretar, analisar e traçar estratégias visando melhorias do seu produto ou serviço de acordo com o que é avaliado através do monitoramento do conteúdo que é gerado e inserido na rede pelos consumidores.

A cada dia aumenta em proporções virais o número de pessoas que estão nas redes. E o mais interessante: elas não estão apenas fazendo amigos. Elas consomem, fazem negócios e geram juízo de valor, formando opinião e influenciando pessoas.

E o Marketing Digital é uma das carreiras mais promissoras para os próximos anos. Para atender a demanda do mercado e a necessidade de especialização dos profissionais, algumas instituições de ensino disponibilizam curso de pós-graduação na área.


Um profissional de mídia social precisa ser acima de tudo, um comunicólogo multidisciplinar. Deve ter bom texto, vivência em diversos sites de relacionamentos e redes sociais, além de ser criativo, ter pensamento estratégico, ser bem relacionado, possuir conhecimentos interdisciplinares sobre atualidades e cultura geral. Também é fundamental que estude continuamente a evolução das redes e o comportamento dos diversos grupos online, além de possuir total conhecimento sobre o produto ou marca com a qual trabalha.
E Como definir um influenciador nas mídias sociais? Ter influência vai além do número de posts ou de seguidores, é preciso fazer análises mais detalhadas de interação e impacto das comunicações.

Não existe uma regra para dizer quem é um influenciador nas mídias sociais. Isso porque esse é um conceito em construção, cujos parâmetros podem variar.

Em linhas gerais, um influenciador é aquele que transmite uma mensagem e essa tem um impacto nas ideias e práticas de outras pessoas. É alguém que passa informações, insights e opiniões, levados em consideração por quem recebe aquele conteúdo.

Em meio às mensagens publicadas nas mídias sociais diariamente, é uma voz que se destaca.

Alguns especialistas estabelecem diferentes escalas de influenciadores. O perfil no Twitter de uma revista de grande circulação, por exemplo, pode ser considerado um influenciador porque tem uma enorme audiência. Por outro lado, o perfil de uma pessoa com menos seguidores, mas que posta mensagens denunciando o preconceito contra alguma minoria, também pode ter um impacto relevante. Não importa o tamanho da sua comunidade, nas mídias sociais a voz de todos pode ecoar e influenciar diferentes comportamentos – seja uma decisão de compra, seja uma opinião sobre um tema político.

Segundo, Michael Wu, do Lithium, o poder de influenciar nas mídias sociais depende de dois fatores:

· Credibilidade. A expertise do influenciador em um determinado domínio do conhecimento.
· Bandwidth. A habilidade do influenciador de transmitir seu conhecimento por meio de um canal de mídia social.

Algumas empresas preferem adotar critérios mais subjetivos para definir quem são influenciadores. Elas focam apenas em números. Se uma pessoa tem pelo menos mil seguidores no Twitter ou mil amigos no Facebook, ela já é considerada influenciadora.

A internet é o melhor meio para efetivar a integração de mídias.

Por Géssica Hellmann.

Até alguns anos atrás, as empresas tinham uma percepção de controle total da comunicação em torno da marca.

Com o advento das mídias sociais na Internet, as vozes de muitas pessoas começaram a ser ouvidas. Pessoas como você e eu podem comentar abertamente sobre uma experiência com determinada marca ou produto em fóruns e canais como Twitter ou Facebook. Os blogueiros formadores de opinião trocam experiências e opiniões sobre produtos, serviços e marcas, expondo suas preferências, necessidades e desejos.


Os diálogos em torno das marcas acontecem diariamente na Internet, esteja a sua empresa participando ou não deste diálogo.


O que faz diferença hoje não é mais o que a empresa diz em seu discurso oficial, mas o que as pessoas dizem em público sobre sua marca. Vale lembrar que essa interação entre pessoas em torno de uma marca não foi inventada com as mídias sociais. As mídias sociais somente facilitaram e ampliaram o alcance desse diálogo, tornando-o mais dinâmico, democrático e rápido.




É preciso ter empatia, sair do egocentrismo e falar sobre o que interessa ao cliente. Relações Interpessoais são qualidades fundamentais para lidar com os diálogos que acontecem em torno da sua marca na Internet.

Caso você ainda tenha alguma dúvida sobre a importância de participar socialmente na Internet, analise os fatos:

O acesso a Internet passou dos 66 milhões de brasileiros;

- 50% dos internautas brasileiros estão na idade entre 25 a 44 anos;

- Segundo o IBOPE praticamente todos os internautas do Brasil acessam as redes sociais: 45% Classe AB, 45% Classe C e 10% Classe DE;


A fatia de oportunidades da Internet é extramente generosa.
Fontes de Pesquisa:
Jornal metro
Sites:  http://www.at2d.com.br    
 Site Portal Comunique-se!