domingo, dezembro 18, 2011

Pitaco de Loira: Os Delírios de consumo da Loira do Bem

Tempos atrás eu assisti o filme acima "Os Delírios de Consumo de Beck Bloom", ele chega a ser hilário, e de como o Marketing nos seduz, a comprar, consumir mesmo sem precisar, e no caso da protagonista a levando ao fundo do poço, pois devido ao seu consumismo exagerado de ter, chega a usar mais de 20 cartões de crédito simultaneamente, para os limites a levando a bancarrota e que a fará repensar sobre suas ações.  Se olharmos por este lado apenas, o filme parece ser  até "piegas", babaca, mas além de engraçado, e ela precisar alimentar uma mentira para suprir outra, a mensagem subjetiva dele é interessante, e abre um ponto de reflexão. E o que me fez lembrar do filme? Eu explico e sem Freud.. 
Que ao procurar um lugar para almoçar perto de casa, e não achei nenhum aberto, esqueci que não moro em nenhuma metrópole e às 14:30 min, só se encontra aberto do Shopping.
Em contrapartida, para meu puro deleite e sofrimento visual, algumas lojas estavam ainda semiabertas, e aí sim passei pelos delírios da Beck ao passar os olhos pelas vitrines, tão sedutoras (No filme os manequins se movem, e falam com a personagem, apontando, piscando, seduzindo ela com tantas ofertas para  adquirir).
Gente do céu e da Terra...rs, cada vestidos e sandálias tão lindos para 2012, que estes que eu postei não fazem juz tamanha beleza que vi e me deparei a olhar. Havia um, frente única, estampado e longo, com estampas sutis e delicadas, misturadas em amarelo, vermelho, verde e azul bem suaves, e com detalhes no amarril ouro, "simplesmente maravilhoso"irresistível. A sorte minha é que eu fui desprovida de qualquer recurso, só havia levado uma bolsa a tiracolo,com o dinheiro suficiente para comer, e dei graças a Deus, por não ter levado minha bolsa de fato, e o meu cartão de crédito, seria um "estrago" no bolso depois com certeza, embora dizem que "o que é de gosto é regalo da vida" e faz tão bem para autoestima...
Lembrei dos retiros da Monja Coen, de 10 anos atrás, quando abandonei meu lado capitalista e vaidoso de ser, me transformando numa criatura ,mais despojada, riponga, e com simplicidade no vestir e trajar. Aprendi antes de consumir, se realmente havia necessidade de comprar. Hoje não gosto nada de supérfluo ou de aparências. Também acho que não há nada de errado, em  ganhar nosso dinheiro, e  nos dar ao desfrute de adquirir algo que nos fará se sentir bem e melhores, fruto e recompensa de nossa lida, mas infelizmente, a sociedade é hipócrita, e valemos pelo que somos aparentemente. 
Podres Poderes.. Eu diria que mais que Bonito ser simples, na verdadeira essência, simples de carcaça de fato, não de enfeite, Acho bonito ser original também, providos de sentimentos verdadeiros e empatia ao semelhante e também ter bom gosto por que não ? -Vaidade mesmo é que gosto de ser feminina -na verdadeira acepção da palavra ..embora seja irreverente, um lado roqueiro de ser, socialista, comunista e com senso autocritico até,  eu prefiro meu lado feminino 100% natural de ser.
Não economizarei palavras para desejar que o melhor aconteça a todos sempre.Feliz Ano Todo em 2012!.

2 comentários:

Anônimo disse...

Loira...nunca conheci uma pessoa na Internet que fosse fazer tanto bem ..com palavras, pitacos interessantes e sobretudo falar de forma tão boa do Almir Sater
Quem agradece somos nós
copiando voce vida longa e próspera sempre.
Feliz 2012.
Leleka Sampa ..que te acompanha desde sempre.

Anônimo disse...

Seu Blog é o máximo Loira..
Só me tornei fã de Almir Sater por causa de voce...da sua maneira despojada,pra cima e da imagem que voce faz a gente ver sobre o artista. até então nunca pensei sequer ser fã ou comprar discos, ou ir em shows. Que voce tenha Feliz Natal Obrigada por ser tão dinâmica e criativa. Nossa Famíla toda te admira, gostaríamos de te conhecer...um dia quem sabe num show..
Abração...
Edith -Antonio & filhos.