Loira Do Bem ∞ : Pitaco de Loira:-Atestado de Insegurança -

domingo, 11 de dezembro de 2011

Pitaco de Loira:-Atestado de Insegurança -

As razões são as mais diversas para que o ciúme seja o sentimento mais comum nas relações humanas; e, nos ambientes de trabalho, esse mal é bem mais presente e muito mais pernicioso do que se imagina. Que o ciúme destrói amizades e casamentos, todos sabem, porém, poucos se dão conta de que ele pode destruir também carreiras e até empresas. 
O ciúme e a inveja andam juntos, mas os especialistas ressaltam uma sutil diferença entre eles, dizendo que, quando um colega de trabalho recebe uma promoção, o ciumento sofre porque gostaria de estar no lugar do promovido; já o invejoso se incomoda com o fato de o outro se dar melhor do que ele.
Na verdade, tanto a inveja como o ciúme são nocivos ao ambiente de trabalho. Diante da proximidade desses sentimentos, Aparecida Mari Iguti, em uma de suas obras, chama o ciúme de despeito invejoso, significando o receio de perder alguma coisa. E é esse medo de perder espaço, poder ou o próprio emprego, que alimenta verdadeiras guerras psicológicas em algumas empresas. 
Até parece exagero, mas, as pesquisas apontam que mais da metade dos profissionais bem-sucedidos admitem que já foram vítimas de alguma cena de ciúme ou até de sabotagem; em contrapartida, muitos deles admitem também que já se incomodaram com a boa performance de algum colega de equipe. 
Estudos indicam ainda que o ciúme no trabalho abrange homens e mulheres, mas que, em geral, é mais comum entre elas. Portanto, leitor, para despertar a ira dos colegas ciumentos, basta se sobressair no que faz; ser elogiado pelos chefes; apresentar uma boa ideia; brilhar em uma reunião; ser promovido ou receber um aumento de salário.
Entre as mulheres há outro fator que desperta um doloroso ciúme, que é a beleza. Não faltam exemplos de colaboradoras que, por serem bonitas, sofrem uma marcação cerrada das colegas de trabalho. 
Os colaboradores ciumentos pretendem ter o monopólio das atenções do chefe, assim, qualquer um que se destaque pelo talento, competência, empenho, simpatia e até beleza, será considerado um concorrente aos seus intentos. Quando se sentem ameaçados, os ciumentos atacam as pessoas que os incomodam; passando a falar mal delas e a sonegar-lhes informações.
E quem perde com tudo isso? A primeira vítima é o profissional perseguido ou desprezado pelos colegas, mas, a maior vítima é a empresa, já que essa guerra suja entre os colaboradores diminui a produtividade e aumenta o desgaste emocional. Enfim, o excesso de ciúme consome o ciumento, desmotiva os talentosos e faz com que o ambiente de trabalho fique insalubre.
Por isso, os gestores precisam estar atentos para evitar que o ciúme contamine e destrua as suas equipes. Hoje, os chefes gastam tempo demais na administração de problemas gerados por vaidades e melindres de seus colaboradores e, quando a gestão é fraca, o ambiente de trabalho pode se transformar em um festival de armadilhas, fofocas e intrigas.
Já os colaboradores devem se comportar com habilidade, humildade e discrição para não deixar os colegas enciumados. Aos ciumentos de plantão, fica o alerta de Miguel de Cervantes: "São sempre desatinadas as vinganças por ciúme", aliás, o ciúme é um atestado de insegurança. 
Finalmente, se alguma postura sua está causando um ciúme danado em seus colegas de trabalho, tente mostrar a eles que o seu único objetivo é trabalhar em prol da sua equipe e da sua empresa. Não se desespere, pois é provável que, em qualquer empresa, você tenha de enfrentar o ciúme de alguém.
Boa semana!
“Além de prejudicar os colegas e a empresa, o ciumento se consome!”. 
* Antônio de Carvalho Consultor e palestrante sobre motivação, atendimento ao cliente e qualidade de vida no ambiente de trabalho.

Se ficarmos neutros perante uma injustiça, escolhemos o lado do opressor. Se o elefante está pisando o rabo do camundongo e nós nos pronunciamos neutros, com certeza o camundongo não apreciará tal neutralidade.Desmond Tutu (1931). Bispo anglicano sul-africano ...