sexta-feira, dezembro 16, 2011

Pitaco de Loira:" A gente sempre destrói aquilo que mais ama".

Estava eu a ler sobre uma critica do filme '"O Retrato de Dorian Gray"adaptado da obra prima do gênio Oscar Wilde, e sobre qual me deparei ao reler sua biografia, com essa frase esmagadora e tão realista:
" A gente sempre destrói aquilo que mais ama / em campo aberto, ou numa emboscada; /alguns com a leveza do carinho / outros com a dureza da palavra; / os covardes destroem com um beijo, /os valentes, destroem com a espada.(in Balada do Carcere de Reading, 1898)-
E o quanto ela é uma verdade irrefutável e dolorida ...pois realmente,cometemos esses deslizes e fraqueza, ao longo de nossas vidas, consciente ou inconscientemente, o de destruir o que nós mais amamos, seja pelo grau de intolerância, de insegurança, medo ou por sentimentos de orgulho, arrogância , altivez.
E assim, deixamos de viver ou conviver com o que de fato importa para nós, às vezes, pelo rigidez de não querer ceder ou admitir o quão o outro é importante para nós, ou por não dar "o braço a torcer", ou por estarmos cegos em ver a razão, deixamos nos levar pela emocão, e num ímpeto colocamos tudo a perder, seja num relacionamento pessoal, profissional ou laço de amizade.

E em fração de segundos, tudo que fora construído, os laços atrelados,vão se extinguindo e quando acordarmos, talvez, não tenhamos mais tempo ou oportunidade de reparar o dano feito não só ao outro, como a nós mesmos, por simples vaidade e orgulho da não aceitação.
Ficamos "emburrados", passamos anos a fio, sem relevar um simples desagravo, uma palavra mal colocada ou até dita de forma inoportuna, movida por alguma fato que foge ao nosso entendimento., e que um diálogo, uma conversa espontanea com certeza, amenizaria ou pelo menos colocaria fim as nossas dúvidas, incertezas quanto ao relacionamento pessoal, familiar, profissional, se devemos descartá-los.

Temos a mania de nos calar quando deveríamos falar e falamos quando na verdade deveríamos nos calar.

Tem uma frase de Pe Fábio de Melo, que retrata essa grande verdade e da qual eu tenho sempre recorro, antes de emitir qualquer julgamento ou ao decidir cortar laços e definitivos, que envolvam desentendimento, divergência ou disputa. "Diga -me quem voce mais perdoou na vida e eu te direi quem voce realmente amou " -é um fato, quando rompemos uma amizade, um relacionamento e ignoramos o outro, e não somos capazes de voltar atrás, é porque não nutríamos nenhum sentimento relevante ou consideração, porque mesmo ferido, frustrado ou decepcionado, faríamos como Shakespeare" -Voce pode ter feito tudo errado, mas eu continuo aí do seu lado" -


Eu acho que tudo que a gente precisa é de alguém que esteja ao nosso lado, mesmo tendo se decepcionado ou frustrado conosco, mas que tenha a sensibilidade e a humanidade de pesar na balança antes o que fizemos de bom, os prós e contras. Este seria o maior bálsamo, só podemos nos considerar justos, retos e tementes a Deus, se de fato em nosso coração, houver humildade e o de prevalecer acima da intolerância, orgulho e o egoísmo. Fora isto, tudo é vaidade, ego e superficialidade movidos apenas por interesse próprio. Aí não podemos culpar o outro, e sim a nós próprios, que faltamos com a lealdade e lisura em nossas ações.Só o que é verdadeiro, consistente é capaz de resistir a qualquer intempérie ou vendaval.
By Loira Do bem

Nenhum comentário: