sexta-feira, setembro 23, 2011

Almir Sater fala sobre o show em Ponta Grossa e que será emocionante.

Publicado em: 23/09/2011 - 06:00
Por Paula Schamne
Divulgação

O repertório conta com músicas de vários discos. O cantor e compositor está em turnê pelo Paraná. Integrantes do Clube do Assinante têm vantagens na compra de ingressos

Cantar a vida simples do homem do campo, o amor do sertanejo é uma das marcas de Almir Sater, consagrado violeiro, músico e compositor. Sater volta ao palco de Ponta Grossa neste domingo, trazendo no repertório vários sucessos dos mais de 30 anos de carreira.

O show, que conta com apoio do Clube do Assinante DC, acontece às 20h30, no Cine-Teatro Pax. Ingressos estão sendo vendidos a R$ 100, com direito a meia-entrada. Assinantes do Diário dos Campos têm 20% de desconto na compra do ingresso na sede do jornal.


De personalidade simples e natural, carismático, Almir Sater é exímio violeiro, além de cantor, compositor e instrumentista. Ele nasceu em Campo Grande (MS) e foi criado ao som da viola.

Seu estilo se caracteriza pelo experimentalismo e sua música agrega uma sonoridade tipicamente caipira da viola de 10 cordas, do folk norte-americano, com influências das culturas fronteiriças do seu estado, como a música paraguaia e andina. Sua trajetória musical sempre foi marcada por grandes feitos.

Em 1988, foi escolhido por unanimidade pela crítica para participar da abertura do Free Jazz Festival. Também ganhou dois prêmios Sharp (hoje Premio da Música Brasileira) nos anos 90.

Almir Sater conta que o público de Ponta Grossa poderá ouvir grandes sucessos da carreira, como Trem do Pantanal, Cavaleiro da Lua, Tocando em Frente, Um Violeiro Toca, Chalana e outras.“Tocamos canções de vários discos, valorizando a música de viola”, diz. A emoção e o encantamento que o som causa no público, Sater atribui ao prazer de fazer música. “Gosto muito de compor, de tocar. Faço música para mim. Se não me agrada, também não agradará meu público”, diz. Segundo ele, para ter sucesso e conquistar o público, a música precisa ter arte, emoção. “Se tiver arte, tudo bem. Senão, a música não chega à esquina”, avalia. “Música é coisa séria”, fala.

Sobre o público, Sater diz ter na plateia “da criancinha à vovozinha”. “É um público bem diversificado, que gosta de viola, de música de raiz. Também há fãs de novelas, já que muitas músicas minhas foram trilhas sonoras de novelas”, brinca. O músico, que esteve recentemente na cidade, diz que é um prazer tocar no Paraná. “Eu me sinto honrado. As pessoas me acolhem com muito carinho e sabem ouvir música”, diz. “É um público especial. Minha banda e eu faremos um show muito bonito na cidade”, comenta.


Além de Ponta Grossa, a turnê também passou por Foz do Iguaçu e União da Vitória.

Informações através do telefone (42) 3220-7777.

Quer ganhar ingressos? Participe do sorteio no site do DC. Preencha o cadastro e concorra a pares de ingressos
https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?formkey=dEdwSXc1X2Zpdkp2cVhZYUNOVXV5ZlE6MQ
Acesse o Link