domingo, 28 de agosto de 2011

Comportamento | Administrando Relacionamentos

Parafraseando a  célebre frase de “navegar é preciso, viver não é preciso” do General Pompeu e atribuída ao Fernando Pessoa, por usá-la em um dos poemas, hoje seria "Relacionar é preciso e administrar relacionamentos mais ainda".

Depois de 5 anos em redes sociais, me coloco a pensar  sobre a dificuldade de compreender e ser compreendido nos dias atuais, principalmente no campo virtual. Porque na vida real, somos mais comedidos, temos mais a perder. No campo virtual, as pessoas se sentem à vontade para apertar o botão do "excluir, bloquear e denunciar", como algo tão natural quando a pele que ela habita, sem medir consequências sobre sua personalidade. Quando eu ministrava aulas num curso em um projeto voluntário ( sim, procuro ser útil e prestável para mim e aos outros), acrescentei o seguinte texto no módulo Relacionamento Interpessoal:

Tempos atrás, Renato Russo, profetizou: A solidão é o mal deste século". Engana-se quem pensa que o artista se referiu a estar só, desacompanhado, mas na solidão de alma, aquele vazio que não se preenche com palavras, estando em grupos ou não. Com o advento da Internet e redes sociais, as pessoas de fato se aproximaram mais, mas nos dão uma falsa impressão que são laços reais como os nossos familiares ou parentais, porém estes se tornam distantes e superficiais com o passar do tempo e um vazio também.

O que nos leva a isso?

Talvez, a impaciência de lidar com situações adversas gerando a intolerância para com o outro.  Desta forma, evitando o confronto e choque direto nos sentimos mais protegidos ou no controle da situação.

E como ser aceitos da forma que gostaríamos, sem nos sentir lesados, machucados, ignorados ou até mesmo incompreendidos?. Guimarães Rosa, deu a receita: "A vida é assim:esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta.O que ela quer da gente? - coragem. Coragem para mudar o que precisa ser mudado em nós, humildade para reconhecer que não somos e ninguém é perfeito, persistência para não desistir no meio do caminho e sobretudo entender que tudo passa antes por um aprendizado.  De acordo com a Maslow acima as 5 necessidades seriam estas, porém como conquistá-las?
                                                                                                                                                                                                                 Foto: Site ninataboada.com
"Conhecer-se a si mesmo" como Sócrates nos ensina - para entender quem somos nós e quem são os outros, é o primeiro passo para o autoconhecimento.Quando temos a capacidade e discernimento para mapear nossos próprios sentimentos, necessidades, os pontos fortes e pontos fracos e suas limitações, conseguiremos com maior rapidez, identificar os problemas que afetam o nosso desempenho pessoal e profissional .

O segundo passo é o autocontrole,  é a capacidade de controlar as emoções, evitar reações por impulso ou porque fomos atingidos no ego, mas reduzir os conflitos e aumentar a harmonia nos ambientes.

O Terceiro passo é a Motivação, característica esta marcante em verdadeiros líderes e de autoestima elevada, que pode ser traduzido como desejo realizado. Uma pessoa motivada busca realizar além de suas         expectativas e tem paixão pelo que faz e desenvolve. Seu otimismo é o seu compromisso, e desta forma contribuem para contagiar os demais a sua volta, em qualquer âmbito e as crises, problemas se tornam menores, diante da capacidade cognitiva destas pessoas.

O Quarto passo é a comunicação, que tem o poder de aproximar ou afastar pessoas, ela deve ser transparente nas informações e desta forma proporcionar o compartilhamento de 
ideias, sentimentos, atitudes, opiniões e pensamentos, de forma homogênea sem provocar como diríamos no Marketing "ruídos" - relacionamentos se perdem, findam ou se rompem na maioria das vezes, por não desenvolvermos a empatia( se colocar no lugar do outro)  assertividade ( falar de forma clara, honesta sem agressividade), cada pessoa tem um juízo de valor e percepção sobre o mundo, pontos de vistas diferentes merecem respeitos e os nossos também. Ao ser intransigentes, inflexíveis, por medo de baixar a guarda, em reconhecer nossas limitações ou equívocos,  vamos minando os laços e deixando às vezes de conviver ou viver com pessoas, que muito agregam para nós.

Como diria Caetano: "Cada um, sabe a dor e a delícia de ser o que é"
Porém, a vida é breve ( não vamos sair vivos dela mesmo), então deve ser vivida com mais leveza.