sábado, março 26, 2011

Pitaco de Loira O som alucinado de Papete -

Eu adoro essa música "viola fora de moda" de Edu Lobo, um das canções mais belas que o Almir Sater já gravou e da qual ele canta, encanta e toca divinamente. Como rogo aos deuses para que o artista, inclua no seu repertório de shows - um dia ...quem sabe...
Enquanto isto, podem se deliciar, com esse som que inebria literalmente. um show à parte
dá-lhe Papete !!!
Resenha sobre Papete:
Papete é cantor, compositor, percussionista, produtor e arranjador . Participou do Festival de Jazz de Montreux na Suiçaem 87, 84 e 82, quando foi eleito um dos três melhores percussionistas do mundo.
Gravou com a cantora Ornella Vanoni o disco “Uomini”, trabalho que,além de ter recebido o prêmio de “Disco do Ano” de 1977, conferiu ao músico,segundo a crítica italiana, o título de melhor percussionista do mundo. Papete dedicou-se ao berimbau, desenvolvendo técnica invejável na sua execução, o que lhe valeu notoriedade internacional. A partir de 1990, o músico resolveu dedicar-se à pesquisa, registro e divulgação das obras e compositores maranhenses.
O músico ficou famoso por desenvolver uma técnica excêntrica no berimbau, inovando ritmos e criando uma performance musical totalmente particular ao instrumento e à percussão, que é sua especialidade.
Durante o período de 1993 a 1998, Papete dedicou-se a pesquisar sobre os ritmos do Maranhão. O resultado é o projeto Tambor de Mina, em que os sons, ritmos e melodias da música maranhense são mostrados de uma forma universal, moderna e agradável.
Atualmente integra a banda magistral de Almir Sater, outro gênio da música brasileira, é preciso dizer mais alguma coisa?

Um comentário:

Anônimo disse...

No apresentação deste percussionista no palco do Almir é um verdadeiro show. É de emocionar. Ele toca com o coração. Parece até que tocar é sua alma. Parabéns! Pe. João Luiz Galvão