sexta-feira, junho 25, 2010

E vai rolar a festa: Almir Sater Hoje 25 para animar festa junina em BH -

Música - 25/06/2010 07:00
Almir Sater chega a Belo Horizonte com sua viola caipira.
Walter Sebastião - EM Cultura .


















"São agradáveis aquelas noites maravilhosas com um forrozinho, fogueira, quadrilhas, viola, violões e acordeom. Festa junina é muito simpática e romântica”, diz o cantor e compositor Almir Sater. Ele é a estrela do último fim de semana de junho em BH, que terá vários shows com pinta de arraiá .
Vou cantar as minhas músicas, elas funcionam bem em festas juninas”, explica Almir, atração do evento promovido pelo Minas Tênis Clube, hoje à noite. O show dele, acompanhado de banda, tem parte instrumental (Corumbá, Chamamé rio abaixo e Toque de viola estão no repertório) e outra com clássicos da carreira do violeiro – Chalana, Tocando em frente e Brasil Poeira, entre outras.
Almir Sater nasceu em Mato Grosso do Sul. Aos 12 anos, já tocava violão. Seu primeiro disco, Estradeiro, é de 1981; o décimo, Sete sinais, foi lançado em 2006.
“O essencial da minha música é a dedicação à viola caipira e a simplicidade das melodias e harmonias. Isso é difícil, porque, muitas vezes, a gente tem a tendência de elaborar demais”, observa. Motivo recorrente nas letras dele é a estrada.
“Quando estou em turnê, subo para a parte mais alta do ônibus e fico na janela observando o mundão. Estrada é sempre surpresa. Pode-se conhecer muita gente, várias cidades, muitos artistas e grandes cozinheiras”, conta Almir. “E tem a emoção da volta, de chegar em casa e abraçar a esposa, além das emoções de arrumar as malas e decolar de novo.

O cantor, compositor e violeiro chega a lamentar o fato de não conhecer bem todas as estradas.
Diz gostar de viajar por Minas, porque sempre há caminhos pouco conhecidos por aqui.

Respeito
O que chama a atenção nessas andanças pelo Brasil? “Praças públicas em que as pessoas assistem ao show da gente com tanto respeito e educação que o local parece um teatro”, responde.
Por outro lado, determinados teatros de verdade mais parecem “praças de guerra”, comenta.
Geralmente, o violeiro é recebido com carinho, seja em que espaço for.
Detalhe curioso: Almir Sater ainda não lançou DVD. “Faço música para ser ouvida de olhos fechados”, avisa ele.
fonte:
*foto enviada por Érica- do show de Rio Preto/SP -dia 18/-06/2010 no Clube Monte Líbano.
Lembrete: O show do Almir Sater é Hoje, logo mais no Minas Tênis Clube e somente para associados e convidados.