segunda-feira, janeiro 18, 2010

Pitaco 2010: pela busca do equilíbrio sempre.

 
Faz tempo que eu não dou um "pitaquinho" no Blog. Também pudera, abre-se as notícias e na Internet é só o que vemos catástrofes, sequestro, mortes, brigas  e desavenças. Gente se degladiando entre si mesmos, jovens alienados, formando tribos ou trupes, em busca de autoafirmação, e usando da violência para se impor;
Estou mais pra Raulzito Hoje: "Pare o mundo que eu quero descer", eu quero mais é ficar zen. Já dá trabalho cuidar de eu mesma, quanto mais ficar cuidando ou da vida do outro e povoando meu tico e teco, com energias densas e pesadas.
Eu procuro fazer a minha parte, dando aulas, levando conteúdo, mas eu não posso obrigar as pessoas a seguir a minha cartilha, ops, a dos autores, que eu escolhi para melhoria social; eu posso tentar,  abrir a mente das pessoas, fazê-las pensar, nos legados, que queremos, deixar para nossos filhos, amigos, sociedade num contexto geral.

Creio eu, que a busca desenfreada pelo sucesso, reconhecimento social, status e valores invertidos, nos levam ao caos e violência social cada vez maior. As pessoas, não tem mais tempo para amar e se deixar amar, cada vez mais sentimentos de apego, egoísmo, posse, individualismo, tomam conta de nós. Eu nunca achei que amar algo ou alguém é querer ter o controle sobre o outro, também nunca soube que amor não tivesse fim, ao meu ver, tem prazo de validade, como qualquer outra coisa na nossa vida.
Com o tempo, as coisas mudam, os sentimentos mudam, as expectativas também e às vezes, não percebemos, pois deixamos tudo na mesmice, rotina ou comodismo e amar, ah, dizia o poeta é uma eterna conquista, é sempre o surpreender, inovar e se reinventar.
Assim, é nosso emprego, se todos os dias, não inventarmos novos mecanismos, de conquistar a clientela, para vender o nosso produto, ele ficará esquecido, cheirando a mofo na prateleira, mesmo que seja bom, útil e necessário.Sei que a dor de quem é deixado, preterido ou não correspondido no amor é dolorosa, mas tudo passa, até uva...passa -  sic..ops...
Não há o por que criar tanto sentimento de posse, de rancor, ressentimento, como vemos nos jornais, no inicio do ano, pais matando filhos e se matando em seguida, para ferir quem o fere e assim por diante. Namorados enciumados e por incrível, que pareça, nesta estatística, as mulheres que são consideradas sexo frágil, parece que tem mais maturidade, para compreender os fins de um relacionamento.
Geralmente nas manchetes, são os exs (maridos, namorados, parceiros) que tomam essas atitudes drásticas, dificilmente uma mulher, pelo menos não me lembro, de ver uma manchete nos últimos anos, assim.
Em contrapartida, quando dá para ser ardilosa, logo pensa em armadilhas, como filhas planejando sequestros, coisa de louco, que sempre estão voltadas para o interesse financeiro.

Em termos de amor, o homem pelo menos, nas ultimas manchetes, é quem tem perdido mais a cabeça, o equilíbrio emocional. Segundo o que alguns psicólogos dizem, as mulheres, embora sejam mais emotivas, elas não tem medo do recomeço, de cortar e formar novos laços. Já os homens, ah, os homens "durões" por fora, mas, quando veem seu teto desabar, sair da zona de conforto (podem até estarem infelizes, mas juntos por comodismo), dificilmente tomam uma decisão de mudar o rumo, vão "empurrando com a barriga", do jeito que a vida levar. Para alguns, envolvem muita coisa: como desfazer laços, filhos, status, dinheiro, desgaste físico, emocional, financeiro e social, sem contar com o machismo, do que os outros vão dizer, ao vê-la com outro amor. Uma vez, o ator José Wilker, disse que relacionamentos, no fundo são iguais, só mudam os defeitos, será ???
Bem, Raul Seixas dizia, "por que devo gostar de uma única maçã, se todas no fundo são iguais".
Neste caso, eu diria que é difícil também suportar uma relação de mesmice, eu acho que todos tem o direito de tentar outra vez, de se reinventar, de buscar novas fontes de felicidade ou então, tentar reatar os laços, mas, de forma madura, com os pés no chão, e, se não deu, não deu, vamos continuar "tocando em frente".

Para que chegar aos extremos, de matar, vingar, sequestrar, difamar, se esses atos insanos, não vão ressuscitar o sentimento adormecido no outro(a), pelo contrário, vai aumentar a distância e o desprezo. Amor, ao meu ver, antes de amar, tem que haver admiração, respeito e cumplicidade, é um território, que tem que ser desbravado lentamente, sem gerar falsas expectativas.  Imagine, se toda a vez, que a frustração batesse à nossa porta, a gente agiria desta forma, acho que Freud explica, ou melhor, Eric Berne, o psicanalista, "como a criança birrenta", que tão mimada, que foi, não aceita perder quando, na verdade, a perda pode ser um ganho, dependendo do ponto de vista.

Ás vezes, lá na frente, de repente, a experiência, que outrora, parecia ser ruim, pode de alguma forma, contribuir para que não cometemos os mesmos erros do passado e quando a gente se abre para novas possibilidades, muita coisa e surpreendente, pode vir acontecer.

O Tempo, minha gente, o tempo, ainda é o melhor de todos os remédios, para a cura dos males. A vida é única e curta para ficar se remoendo tanto com dor de cotovelo, raiva, ressentimentos, usemos a energia, para acumular o bem, que a felicidade um dia vem.

Importante lembrar que, cada um tem uma missão também, uns nasceram para amar, outros para serem amados, outros para serem sós, o que importa é dar tempo ao tempo, e cada coisa ao seu tempo virá. Agora, paz e amor sempre, violência jamais.Vamos respeitar o outro, a decisão do outro, vamos amar as pessoas de forma incondicionalmente, sem apego. Com o Divino no coração, pensamentos positivos na mente, o equilíbrio de energia, não há quem nos segure e o que tiver que ser será, como dizem  os poetas:
"Será como Deus quiser, como o destino mandar...[Almir Sater// Paulo Simões]

É isso aí, tenhamos pressa, então, para melhorias internas, somente e que for, seu, meu, nosso, de direito e herança divina, virá com certeza, mas ao seu tempo!

Feliz Ano Bom !!!!!!!!!
Arriverdecci....
Boa Semana Namastê !!!!!!!!!