domingo, junho 01, 2008

Chegou mês das festanças...







♥ ♥♥ ♥ ♥ ♥ Calendário tá dizendo...
Chegou seu mês de junho e o " Mês de Maio" se foi,
Faça-me um favor, se até a lua nova já se dispôs quando estiver cheia..
brilhar pra nós dois ♥♥ ♥ só pra nós dois♥ ♥ ♥
♥♥ ♥   ♥ ♥ ♥ ♥
Um mês carregado de crenças e crendices....de voltar a ser criança, e desfrutar das iguarias deliciosas da época, dançar quadrilha, descobrir a essência da verdadeira "alma caipira",como diria o músico Claudio Lacerda. E a adoração à lua, está relacionada com as populações mais primitivas, dizem as sabedorias celtas que na Lua Nova, as energias da natureza estão voltadas para dentro, como no inverno.
Quando a Iaci Omunhã (Lua Nova) aparece, os indígenas festejam com muita comida, bebida, cantos e danças.

Na cultura celta ou cigana significam quase a mesma coisa é a fase do recolhimento, da introspecção, renovação e a busca por tudo aquilo que estava estagnado. É tempo de reflexão e meditação sobre nossos aspectos interiores, como a força e a intuição.Também é momento de se plantar ideias novas. Como diria Paulo Simões e Almir Sater, "tempo de ser sonhador", pois a lua nos mostra sempre uma face nova a cada sete dias, mas nunca morre, representando os mistérios da Vida Eterna.

Dizem que esta na Lua nova é o momento de germinação, da busca de novos caminhos. Ficamos mais introspectivos e indecisos. Não é um bom momento para tomarmos decisões. É a época de deixarmos amadurecer nossos propósitos e ideais. Portanto,ela representa a semeadura e despertar, é adequada para planejarmos novas ações,ter novas ideias e pensar em como podemos realizá-las.

Um mês de várias comemorações, festas juninas, quadrilhas de são João, das simpatias, dia dos namorados e muitos shows do violeiro Almir Sater, e lógico.

Vai ter festa na rua
Vai ter traque de veia na subida do balão
Seu Zé Mário é um festeiro
Chamou os violeiros
Principiando o rastapé
Sanfoneiro puxa o fole
Nós aqui puxemos o gole
De fazer bem buscapé
A festança dos santos de junho - Sto Antônio, João e Pedro são até hoje, os santos mais populares do Brasil. As festas juninas são também um retrato das contribuições de cada povo à cultura brasileira.
Acenderam a fogueira
A quadrilha pegou fogo
Mal a lenha virou brasa
Uma morena abriu seu jogo
Pras beatas fofoqueiras
Esta moça é janeleira e
Não tem mais jeito não
Pra essa veias fofoqueiras
Quando a moça é janeleira
É igualzinha a de salão

O que poucos sabem é que toda essa alegria remonta à Antigüidade, quando por toda a Europa os festejos pagãos comemoravam no mês de junho o início do preparo da terra para o plantio. Para esses povos da Antigüidade, Junho era um mês especial. A primavera chegava ao fim e o verão se aproximava.E, com a nova estação, dias mais longos e quentes: época ideal para o plantio. Devemos aproveitar para iniciar um novo ciclo em nossas vidas, e desejando firmemente pelo novo,pelo recomeço, até em ser mais complacentes com nossos erros e os alheios.  Como a lua nova diz, "tempo de avaliar e recomeçar".

Hora de abandonar o velho e aceitar o novo,pois muitas vezes somos resistentes as mudanças,estamos tão acostumados a viver na rotina,que não percebemos o quanto estamos estagnados diante da vida e das coisas novas que se apresentam e não damos oportunidades para elas fluírem como deveriam. vivemos na mesma mesmice.

Mas na lua da ribeira
Minha nova companheira
Sem ligar pras casadeiras
Entregou seu coração (na Subida do Balão- Almir Sater e Paulo Simões)

E assim como se acreditava na antiguidade, que Junho era o inicio do preparo de novo plantio, Almir Sater na canção relembra: “Nos meus sonhos quis plantar e a colheita há de vir". A lua sempre foi e será fonte inspiradora para os grandes poetas e compositores, pois sempre desperta o lado oculto das coisas, mexe com o imaginário de todos nós, é certo.

Nenhum comentário: