Páginas

Porque a vida pede mais cor!

Porque a vida pede mais cor!

Bem-vindos ao Blog Loira Dobem Entretenimento Cultural

—sobre Atualidades, Entretenimento Cultural!
Conteúdo elaborado, de forma lúdica e original, “pitacos” variados, com ênfase na Música, Filosofia, Marketing, administração e Livros que somam!.
—Porque “A vida é muito importante para ser levada a sério”.—Oscar Wilde.
Deve existir alguma coisa que ainda nos faça sonhar! A Música tem essa capacidade! — Por que a Música¿ Nietzsche responde —Sem a música, a vida seria um erro! É de nosso conhecimento que as “Sete Artes” seriam a Música, a Dança, a Pintura, a Escultura, a Literatura, o Teatro e o Cinema.Geralmente soa mais familiar, a sétima arte, o cinema.
Porém, de todas as artes, a música é considerada a mais humana, dinâmica e comunicativa, é a que chega mais direta ao coração, é a forma mais acessível; capaz de romper barreiras, unir povos e pessoas, sem se importar com as diferenças, e, através dela, sensibilizar e comover, despertando emoções diversas.
—A música é o tipo de arte mais perfeita: nunca revela o seu último segredo, diria Oscar Wilde, um dos gênios seculares.E o verdadeiro artista compreende o propósito da Arte, coloca seu coração numa música, numa escultura, numa pintura ou numa poesia e a transforma em real.
Platão escreveu que "A música dá alma ao universo, asas ao pensamento, impulso à imaginação, encanto à tristeza, alegria e vida a todas as coisas.”.
Beethoven afirmou: "a música é capaz de reproduzir em sua forma real, a dor que dilacera a alma e o sorriso que inebria". E a alma virtuosa, que tem a paixão pelo bem ou do belo, que adquiriu harmonia, produzirá obras primas capazes de penetrar as almas mais blindadas e comovê-las. Assim é o compositor que concebe a harmonia e a traduz na linguagem chamada música, concretiza a ideia e escreve. É por essa razão que a música é a arte que vai mais direta ao coração e deveria ser assim a música de quem compõe:- “Harmoniosa, melodiosa e emocionante”.·.
Consuma sem Moderação!̶͇̿ ̶͇̿ ̶͇̿╞▬▬▬▬ Blessed Be !!!

A CASA É SUA... PODE ENTRAR...

A CASA É SUA... PODE ENTRAR...

Almir Sater em show MG 29/03/14

Almir Sater em show MG 29/03/14
Foto: Ascom Ita

A ARTE NA VERDADEIRA ACEPÇÃO DA PALAVRA PELO GENIAL OSCAR WILDE

Para entender e diferenciar o que é Arte, é necessário entender o verdadeiro significado da palavra "Arte" - por Oscar Wilde:

Afirmei que a sociedade, por meio da organização da maquinaria, fornecerá o que é útil; o que é belo será criado pelo indivíduo. Isto não só é necessário como é o único meio possível de obtermos um ou outro. .

Um indivíduo que tenha de produzir artigos destinados ao uso alheio e à satisfação de necessidades e expectativas alheias, não trabalha com interesse e, consequentemente, não pode pôr em seu trabalho o que tem de melhor. Por outro lado, sempre que uma sociedade, ou um poderoso segmento da sociedade, ou um governo de qualquer espécie, tenta impor ao artista o que ele deve fazer, a Arte desaparece por completo, torna-se estereotipada, ou degenera em uma forma inferior e desprezível de artesanato.

Uma obra de arte é o resultado singular de um temperamento singular, sua beleza provém de ser o autor o que é, e nada tem a ver com as outras pessoas quererem o que querem.

Com efeito, no momento em que um artista descobre o que estas pessoas querem e procura atender a demanda, ele deixa de ser um artista e torna-se um artesão maçante ou divertido, um negociante honesto ou desonesto.

Perde o direito de ser considerado artista. A Arte é a manifestação mais intensa de individualismo que o mundo conhece. Sinto-me inclinado a dizer que é a única verdadeira manifestação sua que ele conhece. Em determinadas condições, pode parecer que o crime tenha dado origem ao individualismo.

Para a execução do crime é preciso, no entanto, ir além da alçada própria e interferir na alheia. Pertence à esfera da ação. Por outro lado, sozinho, sem consultar ninguém e livre de qualquer interferência, o artista pode dar forma a algo de belo; e se não o faz unicamente para sua própria satisfação, ele não é um artista de maneira alguma.

Cumpre observar que é o fato de ser a Arte essa forma intensa de individualismo que leva o público a procurar exercer sobre ela uma autoridade tão imoral quanto ridícula, e tão aviltante quanto desprezível. A culpa não é verdadeiramente do público. Este nunca recebeu, em época alguma, uma boa formação.

Está constantemente pedindo à Arte que seja popular, que agrade sua falta de gosto, que adule sua vaidade absurda, que lhe diga o que já lhe disseram que lhe mostre o que já deve estar farto de ver, que o entretenha quando se sentir pesado após ter comido em demasia, e que lhe distraia os pensamentos quando estiver cansado de sua própria estupidez. A Arte nunca deveria aspirar à popularidade, mas o público deve aspirar a se tornar artístico.

Roger Waters Parte I - 01/04/2012 Indescrítivel !

Sobre Almir Sater

RELEASE SOBRE ALMIR SATER -

"É Bonito ser Simples"

Almir Sater é um exímio violeiro, compositor, cantor e instrumentista brasileiro, nascido em Campo Grande, MS, em 14 de Novembro de 1956.

Desde 12 anos já tocava viola, gostava do mato e dos sons da natureza;

Aos vinte anos, mudou-se para o Rio de Janeiro, para estudar Direito, mas desistiu motivado inicialmente por escutar no Largo do Machado, uma dupla tocando viola caipira, onde dedicou ao seu estudo, tendo Tião Carreiro, como mestre.

Retornou à Campo Grande, porém, fascinado pelo instrumento, resolveu ir para São Paulo e dedicar-se na carreira solo.

Em 1981, gravou seu primeiro disco "Estradeiro", dando o início de sua trajetória musical, até os dias atuais.

Fez parte da geração "Pratas da Casa" no início dos anos 80, um movimento que juntou os maiores expoentes da música sul-mato-grossense.

Com mais de 30 anos de carreira e 10 discos solos gravados, é considerado um dos artistas mais completos, graças ao seu virtuosismo na viola.

Almir tornou-se um dos responsáveis pela valoração da viola de 10 cordas, agregando, um toque mais sofisticado ao instrumento, estilos como blues e rock, embalados pela pegada do folk, uma mistura de música folclórica, erudita e popular, considerada atemporal.

O seu estilo caracteriza-se pelo experimentalismo e sua música descrita como folk agrega uma sonoridade tipicamente caipira da viola de 10 cordas, do folk norte-americano, irlandês e influências da música inglesa e das fronteiriças com seu estado, a paraguaia e andina, e os ritmos regionais como guarânias, polcas e chamamés.

Sua trajetória musical sempre foi marcada por grandes feitos:

Entre 1983 e 1984, em conjunto com Paulo Simões, o maestro e violinista Zé Gomes (in memoriam) iniciou uma comitiva que explorou o Pantanal. Com diversos registros fotográficos e pesquisando o modo de vida dos pantaneiros, de maneira poética, transformou-se em documentário, sendo coproduzido pelo artista e Paulo Simões, em 1985, denominado “Comitiva Esperança, uma viagem ao interior do Pantanal”, dirigido por Wagner de Paula Carvalho, fotografia de Aluísio Raulino e som de Artur Bandeira, realizado pelo Tatu Filmes.

Em 1988, foi escolhido por unanimidade pela crítica, para participar da abertura do Free Jazz Festival em 1989, ao lado de nomes sagrados da música mundial. Dono de um talento ímpar e versatilidade como artista, único a cantar em Nashville, USA, berço da música country americana, no mesmo ano em 1989, gravou o CD Rasta Bonito, da qual resultou no encontro e na fusão da viola caipira com o banjo americano.

(Com 4º Prêmio da Música Brasileira (1991), Almir ganhou dois prêmios Sharp, (Atual “Premio Música Brasileira”), como melhor Solista e Música Instrumental, a belíssima “Moura”) e "Tocando em Frente", em parceria com Renato Teixeira, na voz de Maria Bethânia, como a melhor canção do ano, esta considerada um "hino" motivacional desde então.

Também obteve grande destaque como ator nas novelas: "Pantanal" (1990), "Ana Raio e Zé Trovão" (1991), "O Rei do Gado" (1996) e "Bicho do Mato" (2006).

O seu Álbum "7 Sinais", lançado entre o final de 2006 e início de 2007, traz um repertório eclético e inovador, conta com participações especiais dos sanfoneiros Dominguinhos e Luiz Carlos Borges.

Em 2010, o artista participou da gravação do DVD "Emoções Sertanejas", em homenagem aos 50 anos da carreira de Roberto Carlos, eleito pelos internautas, como uma das mais bonitas apresentações.

O Músico possui um carisma inexplicável, sua personalidade simples, faz com que arraste multidões em suas apresentações, sendo um dos artistas mais requisitados, para abrilhantar shows, eventos culturais e corporativos por todo o país.

Almir Sater, por onde se apresenta, é ovacionado pela plateia, ao cantar suas canções marcantes: "Cavaleiro da Lua", "Trem do Pantanal" e as clássicas "Um Violeiro Toca", "Tocando em Frente" e "Chalana", sempre solicitadas em seus shows.

O show mescla com o CD "7 Sinais", sem deixar de lado a técnica ímpar e o magistral toque de viola indispensável nas suas apresentações, que o tornou consagrado.

Além do toque peculiar e diferenciado na viola, o músico não dispensa o violão folk de 12 cordas, que alternados, produzem um espetáculo original e de primeira qualidade. E o resultado é único, ao mesmo tempo reflete traços populares e eruditos, despertando atenção de públicos diversos.

O artista é um dos poucos que não deixou a emoção de lado e a música flui de seu coração, com originalidade, sem subterfúgios ou aparatos tecnológicos, transborda em sentimentos, na forma real, capaz de penetrar até nas almas mais blindadas e aguçar a comoção.

A interação com o público é tão natural que a impressão, após o show é de ter estado no quintal de casa, completamente à vontade, num tom mais intimista.

Almir Sater foi apontado pela Revista "Rolling Stone Brasil" entre os 30 maiores ícones brasileiros da guitarra e do violão na edição de 2012.

Além da multiplicidade de talentos, o artista é defensor do meio ambiente, engajado em motivar projetos de cunho socioambiental, com intuito da preservação do planeta, bem como a tradição dos costumes do homem pantaneiro.

Texto: by Loira dobem- Assessoria Eventos Culturais.

Contato Show e Agenda Almir Sater:

Escritório Claudete Faria Produções.

Telefones:+55(11)4485-3049- 4485-1539

Celular: +55(11) 97546-3850

E-mail: claudetefaria@uol.com.br



Almir Sater "O Vento e o Tempo" Blues de primeira.

Discografia original de Almir Sater

Discografia original de Almir Sater
Discografia original de Almir Sater

Almir Sater "Cavaleiro da Lua"

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

AJUDA PARA Victor Hugo Monteiro Faustina

Foto: Quero ver quantos amigos tenho que consideram minha amizade e vão compartilhar...

COMPARTILHEM PARA AJUDAR VITOR HUGO MONTEIRO! 

Este é o Vitor Hugo Monteiro, tem 12 anos e mora em Imarui. Está com LEUCEMIA e um tipo de fungo no sangue, precisa de um medicamento chamado VORICONAZOL, que dura cinco dias, o VALOR desse medicamento é de R$4,800 CADA CAIXA! Se alguém souber de uma pessoa que já usou e não usa mais, para que possa doar ou que tenha condição de ajudar a comprá-lo Por favor entre em contato com MÁRCIA QUE É A MAE DE VITOR HUGO PELO NÚMERO (48) 8485-8022 OU (48) 8478-9926 PARA FALAR COM TASIANO! 

Amigos e amigas, para ajudar o Vitor Hugo, caso queria doar qualquer quantia em dinheiro, o número da Conta Bancaria é: 

Banco do Brasil.
Agência: 5211-6 
Conta: 6378-9
Nome: Marcia Monteiro Faustina. (Mãe do Vitor - Titular)

Contamos com ajuda e a divulgação. Desde já queremos agradecer a todos e a todas que possam contribuir com esse garoto e sua família! NOSSO MUITO OBRIGADO!

- COMPARTILHE, AJUDE E SALVE UMA VIDA! 
Aos 12 anos de idade, Victor Hugo Monteiro Faustina, morador da cidade de Imaruí, no interior de Santa Catarina foi diagnosticado com leucemia. De acordo com especialistas, Leucemia é uma doença maligna com origem nas células imaturas da medula óssea. Segundo os especialistas, a produção de glóbulos brancos fica descontrolada e o funcionamento da medula óssea saudável torna-se cada vez mais difícil, diminuindo a produção de células normais, dando lugar ao aparecimento de anemia , infecções e hemorragias.

O diagnóstico pegou a família da criança de surpresa, de acordo com a família um medicamento chamado Voriconazol*, que dura cinco dias custa em torno de R$ 4.800 reais cada caixa. Pela internet, no site de relacionamentos Facebook, a família criou uma corrente para conseguir doações em dinheiro, ou conseguir o medicamento que outras pessoas já usou e não usa mais.

Segundo a mãe de Victor Hugo, Márcia Monteiro Faustina, quem tiver interesse em ajudar pode fazer o cadastro neste site de doações e divulgar o link.

http://www.fundraisingbrasil.com/ajuda

Ou ligar para um de seus contatos: (48) 8485-8022 ou (48) 8478-9926.
Quem tiver interesse em fazer doações em dinheiro diretamente, pode doar pelas contas bancárias da família:

Banco do Brasil
Agência: 5211-6
Conta: 6378-9
Nome: Márcia Monteiro Faustina

Voriconazol é a substância ativa de um medicamento antifúngico conhecido comercialmente como Vfend.

Esse medicamento de uso oral é injetável é indicado para o tratamento de aspergilose, uma vez que sua ação interfere com o ergosterol, uma substância essencial para a manutenção da integridade da membrana celular do fungo, que acaba enfraquecido e eliminado do organismo.
Indicações do Voriconazol

Aspergilose; infecção fúngica grave.
Preço do Voriconazol

A caixo de Voriconazol de 200 mg contendo uma ampola custa aproximadamente 1,200 reais, a caixa de uso oral de 200 mg contendo 14 comprimidos custa aproximadamente R$5.000 reais.

Fonte http://www.tuasaude.com/voriconazol/
A foto foi extraída do facebook Acorda Brasil.

Nenhum comentário:

Entrevista Almir Sater Rádio Globo 07/04/12 "É Bonito Ser Simples".

“Um homem de valor pensa em si mesmo em último lugar.” (by Friedrich Schiller) "Muito Obrigada".

RELEASE WILSON TEIXEIRA

—Porque a Vida pede mais cor! WILSON TEIXEIRA -"Um show para todas as Idades"— Em qualquer lugar, em qualquer cidade ou estação...

WILSON TEIXEIRA, violeiro, cantor e compositor é natural de Avaré – SP. Com 14 anos de carreira, vem se firmando cada dia mais como um dos mais promissores artistas na nova geração da música brasileira.

Suas composições refletem a pluralidade de sons e ritmos da música caipira e urbana, influenciadas por grandes mestres da viola e da música popular brasileira, sem deixar de lado o toque do experimentalismo.

Através desse estudo e da veia poética do compositor, surgiu o primeiro CD Autoral “Almanaque Rural”, em 2007, uma mistura de ritmos e acordes, que enfocam as tradições de povos, pautadas no folk (uma mistura folclórica e culturas diversas).


Os grandes trunfos do cantor estão focados no sinergismo, ou seja, através dos “formatos distintos” de shows que agregam personalidade aos espetáculos, visa atender às expectativas de acordo com o “objetivo do evento” e o “perfil de público”, fatores que contribuam para o êxito final.
Sempre comprometido com parcerias e projetos que visam valorização
de culturas como a própria cultura brasileira e a de outros povos em geral, completando-as entre si.

Wilson Teixeira é um dos expoentes do “Movimento Folk Brasileiro”, como pode ser visto no vídeo do mini documentário apresentado no YouTube (link http://youtu.be/zVIcemXtPj8) que reúne os artistas Renato Teixeira e Zé Geraldo, padrinhos do projeto, também engajados em perpetuar o estilo que agrega culturas diversas.

O cantor, com a música no sangue e com a alma no instrumento, dedilha as cordas da sua viola entre composições que são verdadeira poesia e melodias que expressam tradições e a vida cotidiana, despertando sensibilidade e aguçando emoções.

Uma das peculiaridades de Wilson Teixeira é a simplicidade. Antenado com as redes sociais, faz questão de estar presente, dar feedbacks, ser sempre atencioso com o público e com seus admiradores. Graças a esse carisma, fideliza e conquista cada vez mais uma nova legião de fãs de todas as idades.

Em seus shows, sempre com um sorriso e a alma leve, recebe os fãs e sente-se familiarizado com o carinho.

O artista tem sido agraciado com agenda repleta de shows durante o ano todo, sendo muito requisitado para eventos públicos e corporativos, entre eles o grupo “AgroZurita”, AABB e diversos segmentos como festas populares, festivais de música e feiras de livros, além das unidades dos SESC em geral.

Wilson Teixeira é constantemente convidado para integrar os principais festivais de música do interior do Brasil, como, por exemplo, em Tatuí – SP em 2011, no qual além de ser o vencedor também recebeu o prêmio de melhor intérprete. Em setembro de 2011 apresentou-se com Ivan Vilela no projeto Violas Paulista pelo SESC Pompéia.

Além disso, participa de eventos culturais expressivos como a Feira do Livro de Osasco – SP em 2012 e 2013 e a Virada Cultural Paulista em Indaiatuba em 2012.

Em 2013, foi agraciado com o Prêmio Rozini “Excelência em Viola Caipira”, como Revelação Solo, entregue em Junho.

Atualmente prepara o segundo CD, com participações especiais, entre elas, do multi-instrumentista Tuco Marcondes, integrante da banda de Zeca Baleiro.

Texto: by Loira Dobem – Assessoria Virtual e Entretenimento Cultural.

Roger Waters parte II - 01/04/2012 - eu estava lá - inesquecível

Led Zeppelin "Thank You"

Mulheres Negras e Almir Sater #excepcional #

We Shall Overcome by Roger Waters.

"A razão para haver muros é sempre o medo, sejam os muros pessoais que construímos ao redor de nós mesmos, sejam muros como este, que governos amedrontados constróem ao redor deles mesmos" by Roger Waters.

Led Zeppelin Does anyone remember laughter?

Sim, há dois caminhos que você pode seguir, Há sempre tempo de mudar o caminho que você segue e se você ouvir com atenção a canção irá finalmente chegar a você .."Quando Todos são Um e Um é o Todo"

Floresta do Arco Iris -Instrumental Almir Sater

Folk Irlândes -Celta Irish Folk Music

Hey Joe Led Zeppelin

Led Zeppelin Stand By me

"Eu não vou ter medo..eu não vou ter medo...

Capim "blues" Azul Almir Sater

"If I Were A Carpenter".By Robert Plant

by Loira Do bem. Tecnologia do Blogger.